Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 22 de setembro de 2010

DEIXE o carro em casa! Essa é a proposta do Dia Mundial Sem Carro, criado na França e que hoje é divulgado em várias partes do globo.

PRETENDE aderir à campanha? Então vá caminhando na companhia do seu bicho até a padaria ou à casa de um amigo. Ou ainda faça como a fotógrafa Paula Pedrosa e a cadela Duda… que costumam pedalar a bicicleta por São Paulo (mesmo quando não é o Dia Sem Carro).

PARA conferir todas as fotos da série, produzida pela Teckel Fotografia, clique aqui.

Read Full Post »

É importante que as crianças aprendam a ter uma ideia de como é o ponto de vista do cachorro

QUE CRIANÇA não fica encantada com um cachorro? Um levantamento realizado na Grã-Bretanha, entretanto, aponta que quase metade das crianças serão mordidas por cachorros até os 7 anos. A principal razão para esse problema é que os pequenos não sabem interpretar as reações dos cães – além de não terem muita noção de perigo nessa fase da vida. É neste momento que os traumas infantis com cães deixam marcas pela vida toda.

SEGUNDO o mesmo levantamento, a interpretação equivocada do comportamento acontece porque a criança foca sua atenção principalmente na boca e nos dentes do cachorro. E quando o bicho rosna e mostra os dentes, a criança entende como um sorriso. O perigo aumenta quando a criança tem menos de 5 anos e, por causa da sua estatura, chega mais perto do animal. A ação torna os pequenos vulneráveis a mordidas no rosto e pescoço.

PARA tentar diminuir esses problemas, a Universidade de Lincoln desenvolveu um DVD interativo, batizado de Blue Dog (algo como “cão azul”), com o objetivo de ensinar crianças com 3 até 6 anos a entender as reações dos cachorros e identificar possíveis perigos. Infelizmente, o DVD ainda não está disponível no Brasil. (Fonte: Veja.com)

LEIA outros posts sobre crianças e cachorros aqui no CaninaBlog:

Gustavo Campelo: Meu cão é descuidado com crianças

Vídeo: Babás quase perfeitas

Read Full Post »

“Os Ectoparasitas são mais fáceis de serem identificados, o animal se coça, lambe e morde determinados locais”, avisa o veterinário da Ceva Saúde Animal

EXCLUSIVO | SARNAS, pulgas, carrapatos e vermes não são problemas restritos aos cachorros que vivem em fazendas. “A associação de fatores como a superpopulação de animais nas zonas urbanas, mais o confinamento, assim como uma limpeza ineficaz do ambiente facilitam a instalação de parasitas”, explica o médico veterinário da Ceva Saúde Animal, Luís Gustavo Rodrigues Pelissoni. E perceber que seu cachorro foi atacado por algum parasita pode ser mais fácil do que você imagina.

“UM PROPRIETÁRIO cuidadoso percebe quando seu cão se sente incomodado devido a parasitoses”, afirma o veterinário. Primeiro é bom saber que há dois grupos de parasitas que podem atingir seu cachorro: os Endoparasitas, que causam as verminoses caninas, e os Ectoparasitas, que atingem a parte externa do seu bicho, como pulgas, sarna, carrapatos e piolhos.

“Os Ectoparasitas são mais fáceis de serem identificados, o animal se coça, lambe, morde determinados locais”, avisa o veterinário da Ceva Saúde Animal. Mas se seu cachorro está muito magro, perdendo a beleza do pelo ou ainda você notou alguma mudança no odor e aparência das fezes, ele pode estar contaminado por algum Endoparasita.

OS DOIS tipos de parasitas causam prejuízos aos seus hospedeiros, podendo ainda ser carreadores de doenças que podem levar à morte dos animais e até do ser humano. Por isso o veterinário afirma que prevenção é a palavra chave. Confira abaixo os principais sintomas das parasitoses e como prevenir que se instalem no seu cachorro e em toda família.

PRINCIPAIS tipos de parasitas e seu sintomas:

– Endoparasitas: verme do coração, taenia, giárdia, leishmaniose e toxoplasmose.

Causam emagrecimento, perda da beleza do pelo do animal, mudança na consistência, odor e aparência das fezes, coloração da urina e manifestações cutâneas.

– Ectoparasitas: pulgas, sarna, carrapatos e piolhos.

O animal se coça, lambe e morde determinados locais. Podem ser observada ainda queda de pelo, alergias, feridas e outras manifestações na pele.

PREVENÇÃO de infestação:

– Controle de pulgas, carrapatos e vermes, com uso de produtos para este fim

– Manter a higiene do canil e de sua casa

– Fornecer alimentação e água limpa aos animais

– Evitar que os eles tenham contato com outros animais errantes para evitar a infestação com os ectoparasitos

– Vermifugar regularmente seu animal de estimação com um produto de qualidade

INTERESSADO pelo assunto? Confira posts já publicados no CaninaBlog:

Saúde: cuidados depois das férias

“Antipulgas matam centenas de cães”, afirma Agência

Vermifugação: tire suas dúvidas

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: