Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\-02:00 2011

"Quem maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar", Chico Xavier

EXCLUSIVO | QUEM sofreu com a despedida do seu melhor amigo canino já se perguntou: será que há algo esperando por ele do outro lado? Para o Espiritismo, essa vida é parte de uma constante evolução. Estão ai diversos filmes, como Chico Xavier e Nosso Lar que mostram, de forma popular, como o chamado codificador do Espiritismo, Allan Kardec, trata dessas fases da alma.

MAS será que somente os seres humanos reencarnam? Na sua obra chave, O Livro dos Espíritos, Allan Kardec escreve: “Acreditar que Deus haja feito, seja o que for, sem um fim, e criados seres inteligentes sem futuro, fora blasfemar da Sua bondade, que se estende por sobre todas as suas criaturas.”

ESSE trecho intrigante tem motivado muitos debates sobre o papel dos animais na evolução humana. É o caso da zootecnista Fernanda Vieira que há mais de um ano iniciou um estudo focado das questões espirituais e os animais, e criou o blog Os Animais e o Espiritismo, que reúne mais 15 estudiosos. “Acreditamos que, apesar de vasta literatura, este ainda é um assunto pouco discutido e conhecido, com muitos tabus a serem vencidos. A internet nos auxilia a disponibilizar informações de qualidade para quem se interesse”, afirma.

PARA Fernanda é ilógico e até imoral pensar que outros animais estão na Terra para simplesmente servir os seres humanos. “Por que Deus, em sua infinita bondade, faria seres que não evoluem e apenas vivem para servir o homem? Por que apenas o homem seria o filho privilegiado?”, questiona.

A ZOOTECNISTA e estudiosa do Espiritismo Fernanda Vieira deu uma entrevista para o CaninaBlog. Confira abaixo as principais partes dessa conversa:

CANINABLOG: Qual é o papel dos animais segundo o Espiritismo?

Fernanda Vieira: Segundo a Ciência, todos somos animais. Segundo o Espiritismo, também. Os seres humanos diferenciam-se dos outros por um estado de consciência mais elevado. Todos nós, animais humanos e animais não humanos, temos nossa importância nesse planeta em que hoje vivemos. No livro A Espiritualidade dos Animais – Qual a sua dúvida sobre o tema?, Marcel Benedeti escreve que não é correto dizer que somos seres humanos, e sim que estamos no estágio da humanidade. Todos os seres vivos têm um mesmo princípio e caminham para um mesmo objetivo: a evolução espiritual. Nas obras da Codificação, Allan Kardec também escreve sobre os outros animais. Na questão 601 em O Livro dos Espíritos: “(…) tomemos os nossos mais inteligentes animais, o cão, o elefante, o cavalo (…)”. O que não exclui tantos animais que a Ciência já provou como detentores de certa inteligência.

CANINABLOG: Dentro deste pensamento, qual é o papel do cachorro?

Fernanda Vieira: Cada ser vivo tem seu papel a ser desenvolvido nesta vida. De maneira simples, podemos pensar que todos somos espírito, mas em níveis de evolução diferentes. Espíritos que encarnam em corpos humanos, como nós, estão à frente na caminhada espiritual evolutiva, quando comparados a outros espíritos que estão encarnados em outros animais, como exemplo os cães. Sabe-se que animais como cães, gatos, pássaros, vacas, galinhas – ditos animais domésticos – não reencarnarão em animais ditos selvagens, pois a proximidade com o ser humano ajuda estes espíritos a evoluirem mais rapidamente. Assim, a responsabilidade que temos sobre os outros animais é ou deveria ser a de um irmão para com o outro. Isto, infelizmente, não é observado na sociedade humana da atualidade.

CANINABLOG: Como podemos contribuir com a evolução dos cachorros?

Fernanda Vieira: Independentemente de filosofia, quem ama verdadeiramente um amigo (humano ou não) já auxilia sua evolução espiritual. Podemos lembrar de vários casos de cães que foram maltratados uma vida inteira por seus donos, o que os levaram a eliminação (eutanásia), por serem considerados perigosos demais para o ser humano. Estes seres tiveram, de alguma maneira, sua evolução marcada pela dor e sofrimento, o que pode provocar um atraso na retomada de sua evolução espiritual na mesma encarnação ou em outras. Emmanuel (psicografado pelo querido Chico Xavier) escreveu: “Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais. Na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto, quem maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar.” O fator principal para a evolução de qualquer ser é o amor.

LEIA também no CaninaBlog:

Os cães brancos do filme “Nosso Lar”

Pastor Branco Suíço: Um cão dedicado à família

Vira-lata atua em filme sobre Chico Xavier

Read Full Post »

Os animais dormem mais nesses dias frios e por isso gastam menos calorias

EXCLUSIVO | NESSE dias frios fica difícil sair de cama. A única vontade é de ficar debaixo dos cobertores e comer, comer muito. Chocolate quente, fondue… ou seja, basicamente, comidas pra lá de calóricas. “Sentimos mais fome no inverno porque precisamos de mais energia para manter a temperatura corporal, o mesmo acontece com todos os animais de sangue quente”, explica a médica veterinária Adriana Meyer, coordenadora técnica da Organnact.

SENDO assim, será que os cachorros também precisam comer mais nos dias frios, principalmente nas regiões mais frias do Brasil, ou seja, os estados do sul? Segundo a médica veterinária, não. “Os animais dormem mais nesses dias, gastando menos calorias. Então, não há necessidade de aumentar a quantidade de ração”, explica.

SOMENTE em casos específicos um cachorro deve mudar sua alimentação, como quando o animal perde peso ou até mesmo engorda, caso a atividade física fique muito reduzida. Tudo, claro, com a orientação de um médico veterinário. Mas isso não tem nada a ver com a temperatura ou época do ano.

FILHOTES quentinhos

A alimentação deve ser especial para cadelas gestantes, afirma veterinária

SÃO NA verdade algumas fases da vida que exigem atenção extra e os dias gelados só assentuam esse cuidado. Os filhotes, por exemplo, não conseguem regular adequadamente a temperatura corporal até os 30 dias de vida, por isso ficam sempre amontoados e próximos da mãe. “O ideal é mantê-los em um ambiente entre 26,5 e 30°C, e evitar trocas bruscas de temperatura”, recomenda a coordenadora técnica da Organnact. Caso os filhotes fiquem separados da mãe ou em ambientes muito frios podem entrar em hipotermia – temperatura corporal abaixo do normal –, gerando muitos problemas. O principal deles afeta o funcionamento do intestino, diminuindo a sua movimentação, e o animal pode, inclusive, entrar em septicemia como consequência (infecção generalizada).

GESTANTES bem alimentadas

AS MAMÃES também precisam de atenção, já que seu organismo é muito exigido nesse período. Por isso mesmo, a alimentação deve ser especial para cadelas gestantes e em quantidade adequada. Além disso, a temperatura ambiente deve ser agradável, visto que a maioria das cadelas perde muito peso durante a gestação e lactação. E uma dica extra da médica veterinária: “as mamães devem ser estimuladas a fazer exercícios leves e urinar com frequência, já que não gostam de se separar dos filhotes”. Ainda mais quando o ventinho gelado bate lá fora.

LEIA também no CaninaBlog:

Seu cachorro com todo o charme do frio

Novidades para os banhos no inverno

Exercícios no inverno: respeite o limite do seu pet

Read Full Post »

Vários fatores colaboram com o problema, como o confinamento e reserva de energia

EXCLUSIVO| SEU CACHORRO parece que está ligado na tomada 24 horas por dia? Tem dificuldade de concentração e destroi tudo o que encontra pela frente? Seu pet pode sofrer de hiperatividade. Segundo a médica veterinária Jackline Pinto, do blog Florais para  Cães, este desequilíbrio pode ser proveniente de fatores genéticos. “Após uma série de pesquisas foi constatado que algumas raças são mais predispostas a esse tipo de comportamento”, afirma Jackline. De acordo com essa série de pesquisas, a raça com maior predisposição à hiperatividade é o Fox Terrier Pelo Duro e aquela com menor chances de desenvolver o comportamento é o Rotweiller .

MAS há mais fatores que colaboram com a hiperatividade, como o confinamento e a reserva de energia. “O animal não consegue consumir a energia diária necessária de acordo com a sua natureza”, lembra a veterinária. Sendo assim, se seu melhor amigo está estressado, agitado e destruindo tudo, o primeiro passo é aumentar a quantidade de passeio, impor limites e até mesmo introduzir um tratamento com florais de Bach.

UTILIZAÇÃO de florais

UM TRATAMENTO com Florais de Bach tem a intenção de equilibrar o lado emocional deste animal, auxiliando sua concentração, ajudando com que aprenda com mais facilidade e até mesmo diminua essa agitação. “Um floral de Bach utilizado com freqüência nesses casos de hiperatividade é o Vervain, mas não é o único, cada caso deve ser avaliado individualmente por um profissional especializado”, aponta Jackline.

É BOM lembrar que até mesmo o dono do cachorro pode receber um tratamento simultâneo ao do seu cachorro. “Nesse caso, geralmente indico o Floral de Bach Impatiens para equilibrar a paciência.” Mas, cuidado, a diluição dos florais varia de cachorro para humano. “Para os pets são a 10% de veículo alcoólico e deverão tomar assim como o ser humano 4 gotas 4 vezes ao dia.”

CONFIRA abaixo mais duas dicas de tratamento para cães hiperativos da médica veterinária Jackline Pinto:

GASTANDO a energia extra

Estipule pelo menos três passeios por dia de, no mínimo, 30 minutos cada com o animal. Esses passeios deverão ocorrer de uma forma tranqüila, onde o animal deverá sempre andar atrás ou ao seu lado, nunca na frente. Além dos passeios para consumir energia é imprescindível que esse animal tenha coisas que o façam se distrair, como brinquedos, ossos, ou até mesmo outros animais.

MOSTRE quem é o líder

Esse animalzinho necessita de limites e de uma dominância bem ativa e firme. Isso não significa que as punições deverão ser físicas, muito pelo contrário, o animal deverá respeitar o dono e não temê-lo. O proprietário deverá agir de modo firme e com a voz ativa. Outra dica é colocar horários para alimentação do seu cachorro – nesse caso a ração nunca deverá ser deixada á vontade. Você também deverá sempre se alimentar antes do seu animalzinho.

LEIA mais no CaninaBlog:

Terapia Holística: Como ela pode beneficiar seu cão

Terapia Holística: Como ela pode beneficiar seu cão

Meu cachorro fica sozinho em casa

Read Full Post »

EXCLUSIVO | QUEM é leitor do CaninaBlog tem o privilégio de acompanhar os incríveis cliques dessas duas gauchinhas ilustrando vários posts publicados ao longo do ano. Aliás, as duas são nossas parceiras mais antigas. Mas agora todo o Rio Grande do Sul teve a oportunidade de conhecer o talento das fotógrafas Ana Carolina e Manoela Trava Dutra do estúdio pet Cão em Quadrinhos.

NO VÍDEO acima você pode acompanhar a reportagem que a equipe de televisão da Record local fez sobre os cliques das duas irmãs com a cachorrada. Para quem ainda não conhece o trabalho de Manoela e Ana Carolina – que também engloba design, criação da campanha “Cagada é não recolher”, o blog super divertido da Cecília e até música com temática canina – agora pode conferir direto no site do Cão em Quadrinhos, basta clicar aqui.

CONFIRA outros posts publicados sobre o Cão em Quadrinhos no CaninaBlog:

Vídeo: Uma homenagem aos nossos melhores amigos

A nova fase do Cão em Quadrinhos

Pelo bem de todos: sorria e recolha a cáca do seu cachorro

Read Full Post »

Um exemplo de alergia clássica é a que se desenvolve em volta do focinho, avisa veterinária

Um exemplo de alergia é a que se desenvolve em volta do focinho (Imagem: FotoPets)

EXCLUSIVO | SEU cachorro começa a se coçar sem parar. Depois de poucos dias, ele já possui várias partes da pele machucadas e sem pêlo. Na busca por uma resposta para o problema, você comenta com um amigo (que não é veterinário) e logo surgem várias soluções. Afinal, se o cachorro do vizinho parou de se coçar depois de usar um certo xampu, por que isso não poderia solucionar o problema do seu melhor amigo?

PARA a médica veterinária Alessandra Keidann, do Bolicho do Bicho, nem sempre a razão da coceira do cachorro da vizinha tem a mesma causa do seu pet. O raciocínio parece lógico (e até simplista), mas quantos de nós não tentamos resolver esse tipo de problema sozinhos? “Não sei por que, mas as pessoas acham que o mesmo remédio trata qualquer coisa. Afinal, quem nunca tentou tratar de um simples arranhão até uma frieira com Nebacetim?”, brinca a veterinária.

TENTATIVAS frustradas

ESSAS várias tentativas de tentar resolver os problemas dermatológicos podem só piorar a situação. “Elas vão criando uma resistência e um labirinto que muitas vezes é difícil até para um bom médico veterinário chegar ao fim”, adverte Alessandra. Sendo assim, se o seu cachorro ficar com a pele vermelha, tiver casquinhas, bolhas, manchas, se coçar ou qualquer outra coisa estranha na pele, Alessandra avisa: “antes de passar qualquer coisa, vá ao veterinário”. Para que você já vá preparado ao consultório, saiba que as principais doenças dermatológicas em cães são de origem bacteriana, fúngica ou alérgica.

CONFIRA com a médica veterinária Alessandra Keidann qual é o procedimento mais comum nesses casos:

SUSPEITA de alergia

Um exemplo de alergia clássica é a que se desenvolve em volta do focinho. Caso o veterinário nesta primeira consulta suspeite de uma alergia, ele fará testes com seu pet e você precisa colaborar com isso. O animal pode ser alérgico a muitas coisas, como o potinho da ração, o tapete da sua sala ou até mesmo a ração que ele vem comendo. E aqui cabe uma dica: ficar trocando toda hora de ração é um dos principais motivos para o desenvolvimento de alergia alimentar. Se não houver uma razão justa para trocar a ração do seu pet, mantenha-a por toda a vida, trocando apenas de filhote para adulto e depois para idoso.

ALERGIA à pulga existe?

Os cães podem ter alergia a pulga e as lesões se manifestam de uma forma bem clássica, como lesões simétricas na região posterior (dorso, patas e abdômen). A reação é causada por substâncias irritantes presentes na saliva da pulga e realmente só ocorre em alguns animais que tem mais sensibilidade a esta substância (variação genética). Dependendo do cão, poucas pulgas já causam lesões consideráveis.

CONTAMINAÇÃO por microorganismos

Neste caso, o veterinário irá coletar material (exija isso) para determinar exatamente quais são estes microorganismos e qual o medicamento mais adequado ao tratamento. Tratar com um remédio que “cura tudo”, como se fazia antigamente, já não é a opção mais utilizada, principalmente por causa do desenvolvimento de resistências. E o mais importante neste caso é que você, proprietário, faça o tratamento sem pular ou atrasar aplicações, pois a doença pode voltar com mais força.

LEIA também no CaninaBlog:

Parasitas: não basta aplicar o anti-pulgas

Sarna demodécica tem cura?

O frio e os problemas dermatológicos

Read Full Post »

Cachorros não reagem como seres humanos. Feliz é o cão que é tratado como tal

EXCLUSIVO | POR MAIS que pareça, seu cachorro não é uma versão peluda de um ser humano. Para evitar que você continue tratando seu cachorro da maneira equivocada, chamamos o especialista em comportamento canino Gustavo Campelo para desmistificar algumas crenças bem populares em relação aos cães.

SÃO vários os mitos, principalmente em relação ao comportamento agressivo de algum desses peludos. Além disso, alguns seres humanos criam “técnicas”próprias na hora de ensinar o filhote a fazer a sujeira no local certo que muitas vezes não passa de puro “achismo”.

SE você e seu cachorro não querem mais ser vítimas desses mitos, confira abaixo as orientações de Campelo e sempre mantenha em mente: cachorro deve ser tratado como cachorro. Para o bem dele e seu.

ESFREGUE o nariz do cão que faz suas necessidades no local errado.

MITO: Esta pratica continua sendo muito utilizada apesar de sua demonstrada ineficácia. Ela se baseia na ideia de que é repugnante enfiar o nariz nos excrementos. Essa afirmação não se aplica no caso dos animais. A reação desse tipo de castigo se deve mais a violência do que a repulsa. A verdade é que na rua o cão fareja sem o menor nojo a urina e as fezes de outros cães.

MEU cão é uma fera porque come muita carne vermelha.

MITO: A opinião baseia-se em um preconceito sem fundamento, relacionado com a absorção de sangue. A agressividade é um comportamento normal destinado a permitir a sobrevivência dos animais. Como o cão é um ser carnívoro é absolutamente normal que se alimente de carne, vermelha ou não, cozida ou crua. Isso não tem nenhuma incidência na suas reações de agressividade.

UM cachorro que provou sangue humano torna-se perigoso.

MITO: Essa crença esta relacionada com a anterior e deve estar relacionada a antigos medos de imagens de animais que “comem pessoas”. É extremamente raro que um cão ataque uma pessoa para se alimentar. Geralmente, a mordida está relacionada com a hierarquia, medo, irritação ou agressão territorial. Sendo assim, o contato com o sangue do adversário não é, de modo algum, a causa de uma eventual recaída de uma ação mortal.

LEIA também no CaninaBlog:

Mitos e verdades sobre comportamento canino

Ensinando um cão adulto a fazer xixi no lugar certo

Gustavo Campelo: Cães inseguros e a agressividade

Read Full Post »

Pet Fashion Week SP 2011 é cancelado

Evento deve acontecer a cada dois anos

Evento deve acontecer a cada dois anos

EXCLUSIVO | DIVULGAMOS no último dia 9 de maio que o próximo Pet Fashion Week em São Paulo estava agendado para os dias 18 e 19 de junho no Espaço Villa Lobos e que haveria o sorteio de ingressos para leitores do CaninaBlog. Infelizmente, tudo isso mudou hoje com uma carta enviada pelos organizadores do evento.

POR meio de uma nota publicada no site do Pet Fashion Week, os organizadores afirmam que vão “pular a edição de 2011”. Segundo os divulgadores do encontro de moda pet, “foram feitos todos os esforços para realizar o evento”. Conforme uma mensagem enviada ao CaninaBlog: “Decidimos não realizar o evento a entregar uma programação que não atingisse o nível esperado pelos seus leitores.”

O PET Fashion Week procurou diversos parceiros na divulgação do evento e também ofereceu convites para que fossem sorteados entre nossos leitores. Infelizmente, com o adiamento do evento para dois anos, a promoção também foi cancelada. Quando questionado sobre o sorteio dos ingressos, os responsáveis comunicaram: “Como não houve investimento financeiro por parte deste público, não há necessidade de ressarcimento”.

A EQUIPE do CaninaBlog lamenta o que aconteceu e pede desculpas pelo cancelamento obrigatório da promoção. Mas não se preocupem, mais promoções serão divulgadas em breve aqui no blog.

CONFIRA também no CaninaBlog:

Você no Pet Fashion Week em São Paulo

Read Full Post »

Encontro pretende discutir as melhores ações por uma guarda responsável no Brasil

EXCLUSIVO | NÃO faltam organizações que lutam pelo direito dos animais no Brasil. Há ainda milhares de protetores independentes na área de guarda responsável. Muitos deles não suportam ver cachorros sofrendo pelas ruas e, por isso mesmo, acabam levando todos para casa ou grandes abrigos. Mas parece que quanto mais se resgata, mais cães surgem pelas ruas. Diante disso, muitos podem se perguntar: será que todo esse esforço é uma luta perdida?

PARA discutir esses e outros temas acontece neste sábado (21) no Rio de Janeiro o 1º Fórum de Guarda Responsável. Já no dia 28 de maio acontece a edição de São Paulo do mesmo evento, dentro do campus da USP.

UM DOS diversos palestrantes do evento é o presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas (SP), Flávio Lamas. O currículo de Lamas é invejável quando se trata da área da proteção animal. Entre suas conquistas, sua diretoria foi responsável pela construção do maior abrigo de cães em ONG na América Latina, com 7.000 metros quadrados e capaz de abrigar 2 mil animais. “No Conselho Municipal, minha principal vitória foi conseguir a instalação da primeira Delegacia de Proteção e Defesa dos Animais, em Campinas (SP), cujo modelo está espalhado para mais de uma dezena de cidades do Estado”, conta.

COM 15 anos de atuação em prol dos animais, Lamas confirma que hoje são centenas de ONGs fazendo um trabalho louvável de conscientização, proteção e doação de animais no Brasil. “No entanto, é necessária uma política pública de castração para evitar essa realidade de enxugar gelo. Os protetores cuidam e doam, mas sempre aparecem mais, aos milhares em todo o País”, lembra.

CONFIRA no post abaixo as melhores partes da entrevista que o CaninaBlog fez com o presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas, Flávio Lamas.

SERVIÇO

1º Fórum de Guarda Responsável

Data: 21 de maio de 2011 (sábado)

Local: Royal Rio Palace Hotel (www.royalrio.com), em Copacabana, Rio de Janeiro

Horário: 9h às 17h30

Mais informações: www.maxidentidade.com.br/forum

Apoio: Total Alimentos

Read Full Post »

“Sem política pública de castração estamos enxugando gelo”

Guarda responsável é oferecer uma boa alimentação, acomodações e carinho

EXCLUSIVO | UM DOS responsáveis pela construção do maior abrigo de cães em ONG, na América Latina, com 7.000 metros quadrados, para abrigar 2.000 animais e pela instalação da primeira Delegacia de Proteção e Defesa dos Animais, em Campinas (SP), Flávio Lamas é uma referência entre protetores de animais.

COM 15 anos nessa luta, Lamas já testemunhou o melhor e o pior quando o assunto é proteção animal. Um dos palestrantes do 1º Fórum de Guarda Responsável que acontece em Campinas neste sábado (21), Lamas deu uma entrevista exclusiva para o CaninaBlog em que fala sobre a situação dos cães abandonados no Brasil e quais ações de combate ao problema são realmente viáveis. Confira abaixo.

Flavio Lamas trabalhou na criação da Delegacia de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas

CANINABLOG: O que é considerado uma guarda responsável?

Flávio Lamas: Guarda responsável é ter um animal com cuidado e proteção. Além de uma boa alimentação e acomodações, também oferecer carinho e companheirismo. Não é posse responsável deixar um cão no quintal, amarrado, água suja, pouca comida ou com risco de escapar para a rua.

CANINABLOG: Há centenas de organizações tentando contribuir com cães abandonados no Brasil. Que tipo de iniciativas são realmente positivas e dão resultados?

Flávio Lamas: Hoje são centenas de ONGs fazendo um trabalho louvável de conscientização, proteção e doação de animais. No entanto, é necessária uma política pública de castração para evitar essa realidade de enxugar gelo. Os protetores cuidam e doam, mas sempre aparecem mais, aos milhares em todo o País. Somente com um programa eficiente de castração evitaremos a causa, o surgimento dos problemas. Paralelamente é preciso, também, ampliar a consciência de que animais também têm direitos.

CANINABLOG: Na sua opinião, quais são algumas iniciativas de proteção podem ter resultados negativos?

Flávio Lamas: É preciso diferenciar protetores e colecionadores de animais. Já está diagnosticado clinicamente que algumas pessoas são portadoras de uma patologia obsessiva caracterizada por colecionar bichos. É tão grave que não se preocupam com o bem estar animal e nem com elas próprias. Por causa de situações assim, é comum descobrir-se que algumas pessoas deixam dezenas de animais ao morrer, criando um drama terrível e um trauma para os bichos.

Quando nos deparamos com casos assim, acionamos a saúde pública e trabalhamos para a redução do número de animais, gradativamente, enquanto assistentes sociais tratam o lado psicológico da pessoa. O papel das ONGs é preponderante nesse sentido, para dar guarda e fazer a doação de muitos desses bichinhos.

CANINABLOG: É possível identificar que organização está realmente fazendo um bom trabalho?

Flávio Lamas: A melhor maneira de verificar quem é sério e quem não é, nesse mundo da proteção animal, é ver a forma que fazem as feirinhas e os processos de doação. Se a preocupação for de se desfazer do animal, naturalmente não revelam a seriedade necessária. Percebe-se facilmente isso quando não se pergunta sobre a casa do possível adotante, se ele tinha algum animal antes, se há espaço suficiente e até mesmo, se ele tem condição financeira para levar a um veterinário.

Read Full Post »

"O microchip deve ser colocado na nuca, facilitando a leitura", explica veterinário Marcelo Quinzani

EXCLUSIVO | CENTENAS de brasileiros passaram por esse pesadelo: ter um cachorro perdido. Já testemunhei vários deles percorrendo as ruas gritando pelo nome do seu pet, colocando cartazes com sua foto oferecendo recompensas e sofrendo por cada dia de desaparecimento. Esse pesadelo, no entanto, pode ser evitado com a ajuda da tecnologia.

GRAÇAS ao microchip, um  tipo de micro-circuito eletrônico capaz de guardar vários dados sobre o cachorro, um pet perdido pode ser identificado e assim encaminhado ao dono. Do tamanho um pouco maior que um grão de arroz, o aparelho é colocado normalmente na nuca do cachorro, para facilitar o rastreamento.

“SE HOJE o objetivo é a identificação do animal em um banco de dados, acredita- se em um futuro próximo no serviço de rastreamento por GPS”, explica o médico veterinário Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care de São Paulo (SP). Mas esse aparelho minúsculo oferece mais do que a função de encontrar cães desgarrados

CONFIRA abaixo uma entrevista exclusiva que o vet Marcelo Quinzani deu para o CaninaBloge tire suas principais dúvidas sobre a implantação do microchip em cães e suas vantagens.

Marcelo Quinzani é diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care

CANINABLOG: Quais são as principais razões de uso de microchip?

Marcelo Quinzani: Hoje a aplicação de microchip tem como objetivo a identificação do animal em um cadastro de banco de dados. A maioria dos usuários são criadores de cães e gatos cujas associações exigem a microchipagem para garantir a origem do animal e sua real identidade, evitando falsificações de pedigrees e documentos. Alguns proprietários optam pela colocação do microchip para possível identificação em caso de perda ou roubo do animal. Outra indicação de uso é para animais que vão viajar e necessitam de identificação por microchips, requisito obrigatório para todos animais que vão entrar na comunidade Européia, Japão entre outros países.

CANINABLOG: Qualquer cachorro pode ser microchipado?

Marcelo Quinzani: Teoricamente todos podem ser chipados independente da idade e tamanho. Preferimos que tenham mais de dois meses, mas a idade não é uma restrição.

CANINABLOG: A utilização dessa tecnologia pode evoluir com o tempo?

Marcelo Quinzani: Se hoje o objetivo é a identificação do animal em um banco de dados, acredita- se em um futuro próximo no serviço de rastreamento por GPS. Uma vez michichipado, se o banco de dados for completo e atualizado com frequência, podemos até ter o histórico médico do animal.

A prefeitura de São Paulo, por exemplo, já tem projeto de michochipagem de todos os cães e gatos para evitar abandono de animais, identificação de cães errantes e controle de vacina antirrábica.

Aparelho é um pouco maior do que um grão de arroz e capaz de armazenar muita informação

CANINABLOG: Depois de implantar o chip é necessário alguma manutenção ou gasto extra?

Marcelo Quinzani: Não. Atualmente, a implantão custa em media R$98 pelo chip e R$ 208 pela sorologia. A sorologia de anticorpos antirrábico não é uma condição para a microchipagem. O que acontece é que para entrar em alguns países tem se exigido a sorologia como uma forma de identificar o bicho.

CANINABLOG: Há casos de cães que mostram algum tipo de reação?

Marcelo Quinzani: O material usado na fabricação do michochip é inerte, mas poderia até causar uma reação local ou mesmo rejeição, por sensibilidade individual ou mesmo contaminação por bactérias durante a inoculação. No entanto, nunca identificamos tal reação. O microchip deve ser colocado na nuca do animal, facilitando a leitura do mesmo. Pode ocorrer a migração do microchip para outros locais do corpo sem nenhuma complicação ou reação adversa.

LEIA também no CaninaBlog:

Direito Animal: Cachorro resgatado ou sequestrado?

Gustavo Campelo: Como me aproximar de um cão perdido

Cachorro perdido nunca mais

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: