Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \30\UTC 2011

EXCLUSIVO | SEU cachorro é hiperativo, sofre de ansiedade por separação ou costuma destruir tudo quando fica sozinho em casa? Talvez a solução seja oferecer alguma atividade cerebral para o seu cachorro. A empresa brasileira PetGames chegou ao mercado com um leque de brinquedos que prometem melhorar o bem-estar físico e mental do seu melhor amigo.

SÃO sete opções de brinquedos indicados para cães: labirinto, xadrez, roleta, gaveta, disco, trilha e damas. Todos têm como princípio ensinar os bichos de uma maneira divertida, seja por memorização como também na execução de uma sequência lógica de movimentos, tudo para conseguirem comer petiscos escondidos no brinquedo.

Brinquedos valem em média R$ 100

PARA que todos aproveitem o brinquedo da melhor maneira possível, o fabricante recomenda que a brincadeira seja feita na presença do dono e várias vezes ao dia. Sendo que cada sessão deve durar no máximo 20 minutos. Mas não desanime caso seu pet “empaque” em alguma fase durante alguns dias. Segundo o fabricante, os brinquedos foram desenvolvidos para serem aproveitados e descobertos durante semanas.

AS PRIMEIRAS fases de todos os modelos são simples e os animais executam os movimentos seguindo seus instintos. Já as seguintes requerem movimentos mais finos e coordenados, além de uma sequência lógica para conseguir todas as recompensas.

NO VIDEO na abertura deste post você pode conferir vários cães curtindo os brinquedos da marca Pet Games. Para assistir, basta clicar sobre a imagem.

Anúncios

Read Full Post »

A aparência da comida não tem nenhuma importância para os cães, revela a chef Mila

EXCLUSIVO | O MUNDO do trabalho está em constante mutação. Enquanto algumas carreiras estão condenadas à extinção, como de datilógrafos e chapeleiros, outras surgem de acordo com as novas necessidades ou demandas. Talvez uma das profissões mais atuais seja a de chef de cozinha especializada em alimentos para pets.

ESTA É a profissão da chef Mila de São Paulo que prepara alimentos alternativos para seus dois cães desde 2007, mas recentemente fez disso sua especialização. Nascida Maria Emília Oliveira, a chef Mila se formou cozinheira chef internacional, mas somente em 2010 topou o desafio de preparar alimentos apreciados e apetitosos para cães para a Kika & Beta Pets Gourmet.

O bolo é o maior sucesso gastronômico canino

O SEGREDO da chef Mila é sempre criar alimentos com receitas caseiras, saudáveis e, claro, atrativos para os cães. “O cardápio não causa nenhum dano ao organismo do animal, que é muitíssimo diferente do organismo do ser humano”, explica. Mas são os diferentes aromas que atraem os cachorros. “A aparência não tem nenhuma importância para eles”, conta. No cardápio oferecido pela empresa Kika & Beta Pets Gourmet, onde a chef Mila assume o fogão, há opções de bolos, biscoitos crocantes, palitinhos crocantes, cupcakes, cookies, muffins, papas, sopas, risotos, cremes e até almôndegas. Um leque bem amplo e que tem agradado donos e cães em ocasiões especiais como festas de aniversário caninos. Sendo que o bolo é o maior sucesso entre os cães. “O sucesso se repete entre os donos dos cães quando entendem qual é a preferência dos seus bichos”, explica a chef.

LEIA também no CaninaBlog:

Aprenda a preparar um bolo para seu cachorro

Festa caprichada pra cachorro

Uma dama de honra diferente

Read Full Post »

Evento acontece por três dias no Expo Center Norte, na zona norte de São Paulo

EXCLUSIVO | O MERCADO pet brasileiro está cada dia mais exigente. Prova disso é o Pet South America, o maior evento do setor, que a cada ano tenta trazer mais e mais novidades. Mas como já é tradicional, a feira é aberta apenas para profissionais e acadêmicos ligados ao setor pet e medicina veterinária. “Nosso foco, como organizadora e promotora da Pet South America, é sempre garantir visitação qualificada aos nossos expositores”, explica a diretora-geral da NürnbergMesse Brasil, organizadora da Pet South America, Ligia Amorim.

Apresentamos os lançamentos que marcarão as tendências de consumo, explica a organizadora da feira pet, Ligia Amorim

SE VOCÊ não é veterinário ou profissional do setor, não fique chateado, o Pet South America somente antecipa aquilo que você logo encontrará nas prateleiras dos pet shops de todo Brasil. “Apresentamos os lançamentos que marcarão as tendências de consumo”, aponta a organizadora.

O EVENTO que acontece no Expo Center Norte, na zona norte de São Paulo, apresentará as novidades tanto do mercado pet brasileiro como internacional. “Dentre as novidades apresentadas pelos expositores, teremos linhas de produtos focadas em luxo e sofisticação, como xampus e sabonetes à base de ouro, tratamentos de medicina alternativa, produtos diferenciados para raças específicas e rações mais saudáveis aos bichos de estimação”, revela Ligia.

Pet South America

Data:18 a 20 de outubro de 2011

Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho – São Paulo, SP

Mais informações: http://www.petsa.com.br

Read Full Post »

Antes de dar qualquer petisco ao seu cachorro, consulte a lista de alimentos perigosos

EXCLUSIVO | UMA PESQUISA realizada no Brasil apontou que quase 63% dos acidentes com crianças, atendidos em salas de emergência de hospitais, aconteceram dentro de casa. São queimaduras provocadas por água quente, tombos em escadas e até mesmo envenenamento por produtos de limpeza.

TAL como crianças pequenas, nossos cães também podem se tornar vítimas de acidentes caseiros. Em muitos casos, os próprios donos podem provocar esse problemas ao oferecer alimentos aparentemente inocentes, mas que se ingeridos por cães, podem provocar vômitos, diarréia, apatia e até mesmo a morte. “Para se ter uma ideia, dependendo da quantidade ingerida, do porte do cão e do tipo do alimento, o chocolate pode levar à morte por parada cardíaca ou respiratória”, alerta a médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde.

COM o propósito de evitar esse acidentes caninos, o CaninaBlog e a médica veterinária Sylvia reuniram neste post alguns alimentos que são proibidos ou não recomendados para cães. Confira abaixo:

UVAS e uvas-passas

NEM todo cão apresenta sintomas com a ingestão destes alimentos, não se conhece o motivo e também não se sabe ainda ao certo qual é o elemento que deflagra crises nesses cães. Alguns cachorros que sempre ingeriram uvas e aparentam estar bem e ainda aqueles que, com uma bocada, já podem passar muito mal. Entre os sintomas está vômito, inapetência, diarréia, apatia, dor abdominal, produção de pouca urina ou não-produção de urina. Como o quadro pode ser muito grave – alguns estudos estimam um risco de morte de 50-75% dos casos de cães intoxicados por uvas ou passas – se o pet comeu esses alimentos e apresentou vômitos, deve ser levado ao veterinário com urgência.

CAFÉ, cacau e chocolates

Algumas sementes, como de maçã e pêra, podem envenenar seu pet

O PRINCÍPIO tóxico destes alimentos são a cafeína e a teobromina, que são substâncias conhecidas como metilxantinas. Dependendo da quantidade ingerida, do porte do cão e do tipo de chocolate (amargo, meio-amargo, grãos de cacau e chocolate culinário são os mais tóxicos), pode levar à morte por parada cardíaca ou respiratória. Como o fígado dos cães não metaboliza essas substâncias com a rapidez do nosso fígado, elas ficam agindo de forma intensa no organismo, provocando contração aumentada dos músculos esqueléticos, excitação nervosa, micção excessiva, elevação da temperatura do corpo, respiração muito rápida, vômitos, diarréia e taquicardia. O cão que ingeriu esses alimentos deve ser levado ao veterinário.

CEBOLA e alho

PURA ou alimentos preparados com ela, como algumas papinhas de bebês salgadas comerciais e alho em excesso contém organotiosulfatos. Provocam mal estar, inapetência, diarréia, vômitos, anemia (mucosas pálidas), respiração acelerada, taquicardia e até morte, dependendo da quantidade ingerida. Isso acontece porque essas substâncias alteram a hemoglobina (elemento que transporta o oxigênio nos glóbulos vermelhos do sangue). O animal deve ser levado ao veterinário e algumas vezes pode ser necessária até transfusão de sangue.

Bala ou chiclete com adoçante xilitol pode provocar hipoglicemia grave

BATATA crua

CONTÉM uma substância chamada solamina, que pode provocar distúrbios gastrintestinais no cães. Em caso de ingestão considerável ou princípio de vômitos ou diarréia associados à ingestão de batatas cruas, o cão deverá ser levado ao veterinário. Pelo mesmo motivo, folhas e caules de tomate (ricos em solamina) devem ser evitados.

SEMENTE de maçã, pêra, damasco, ameixa e caroço de pêssego

CONTÉM ácido cianídrico que quando ingerido é convertido em cianeto (veneno), que interfere na função dos glóbulos vermelhos. Dependendo da quantidade ingerida, pode provocar desmaios, convulsões, coma e morte. Em caso de ingestão de grandes quantidades desses alimentos, o animal deve ser encaminhado ao veterinário.

ADOÇANTE tipo xilitol

POR suas propriedades redutoras da placa bacteriana dentária e pela sensação de refrescância que provoca na língua, também é encontrado em creme dental para humanos, balas e chicletes diets. Dependendo da quantidade ingerida, pode provocar hipoglicemia grave, perda de consciência, convulsões, vômitos, fezes sanguinolentas, distúrbios da coagulação sanguínea e falência hepática podendo levar o animal à morte. Se o cão ingeriu alimentos contendo xilitol, não provoque o vômito. Como um dos efeitos colaterais do xilitol é a perda de consciência, é possível que o cachorro aspire o próprio vômito, complicando ainda mais o quadro. O veterinário deve ser rapidamente consultado.

LEIA também no CaninaBlog:

O perigo do cão que rouba comida

Envenenamento: crime, acidente ou descuido?

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Read Full Post »

Já que cachorro não pode ir solto dentro do avião, aprenda a escolher a melhor caixa

EXCLUSIVO | A HISTÓRIA de Pimpoo comoveu o Brasil. Tudo começou em março deste ano quando Nair Flores desembarcou no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre e seu cachorro Pimpoo não estava na sala de desembarque. O cachorro havia fugido e a empresa aérea não conseguia localizá-lo. O caso ganhou reportagens na televisão e correntes na internet e somente após 14 dias Pimpoo foi localizado pelo polícia local (releia a história, clicando aqui).

FELIZMENTE Pimpoo foi encontrado e entregue para sua dona. Mas o que pouca gente sabe é que esse problema poderia ter sido evitado se a dona tivesse escolhido uma caixa adequada para transportar Pimpoo dentro do avião. “Vários erros proporcionaram esse sumiço, o primeiro deles é que a caixa do Pimpoo não era a mais adequada para o tamanho dele, ele ficava todo encolhido e claramente não estava confortável”, explica o representante da Doc-Dog, uma empresa brasileira que presta serviço de consultoria e preparação de viagens internacionais para pets, Alex Sandro Laia.

Na cabine é importante que o tipo de caixa seja flexível e que o fundo dela seja impermeável

ESSE não foi o único erro que contribuiu com o sumiço de Pinpoo. Segundo Laia, o material da caixa também não é o indicado nestes casos. “Um plástico meio mole e que dobra, o que pode ocasionar uma fenda entre a portinha e a abertura da caixa. Por isso Pimpoo conseguiu escapar.”

SE VOCÊ está pensando em viajar com seu pet de avião ou de carro e quer evitar este tipo de acidente, confira abaixo algumas dicas essenciais na hora de escolher a caixa de transporte mais adequada para seu cachorro. As dicas são do representante da Doc-Dog, Alex Sandro Laia.

CABINE ou compartimento de carga

NAS VIAGENS de avião há dois tipos de ambientes em que os pets podem ir e para cada viagem existe um tipo de caixinha diferente. Na cabine é importante que o tipo de caixa seja maleável e flexível e que o fundo seja impermeável. No compartimento de carga, o material da caixa deve ser duro, rígido e resistente.

O MELHOR material

AS CAIXAS a ser evitadas são aquelas que não oferecem segurança nem conforto para o animal. Procure evitar caixas para transporte no compartimento de carga que sejam feitas de plástico mole, pois apresentam baixa qualidade e dobram facilmente, o que pode causar riscos a segurança do pet. Também evite caixas que não são do tamanho adequado, por exemplo, o cão deve conseguir dar uma volta completa dentro da caixa. O mais importante de tudo: o pet deve se sentir bem dentro da caixa.

DAR sedativo ou não

A EQUIPE do Doc-Dog não aconselha dar nenhum tipo de sedativo para o pet, justamente porque em poucas horas o efeito acaba e o pet acaba acordando em um lugar que ele não conhece e fica muito nervoso. Sem contar que não tem como ele se manter firme caso haja alguma turbulência. Portanto, o ideal seria acostumá-lo dentro da caixa mesmo para que assim ele fique mais tranquilo. Uma dica é fazer da caixa uma segunda cama para seu cachorro alguns dias antes da viagem.

LEIA também no CaninaBlog:

Viagem para o exterior com seu cão: estresse ou relax?

“O ideal é que o pet se sinta seguro dentro da caixa”

Read Full Post »

EXCLUSIVO | CHUVA e frio lá fora. Única opção? Passar o fim de semana inteiro no sofá com direito a cobertor, chá quente, televisão ligada e muitos mimos pra cachorrada. Esta também foi a nossa rotina, minha e do meu filho canino Ciccilo, no sábado e no domingo. Talvez por isso eu tenha assistido tantos programas de televisão em que o cachorro é o tema.

O PRIMEIRO vídeo é educativo e foi exibido no programa Mães & Cia do canal GNT. Neste programa, especialistas e mamães falaram a sobre a relação dos pets com as crianças e mostra a importância do convívio entre esses dois filhotes que amamos, caninos e humanos. Assim como dá dicas de como evitar alergias e toxoplasmose.

HUMOR e boa ação

O SEGUNDO vídeo apareceu ao vivo no programa Pânico, exibido na RedeTV todo domingo. Por incrível que pareça, o programa de humor trouxe neste fim de semana mais do que as bundas redondas e imensas das Panicats. O novo quadro, comandado pela japonesa (e não menos gostosa) Sabrina Sato, tem como meta retirar cães das ruas e de situações muito precárias. Neste domingo, Canina Sato conseguiu um novo lar para cinco cachorros. Somente uma cadela, a peluda Dercy, continua disponível para adoção.

PARA assistir aos dois vídeos, clique sobre as imagens deste post.

Read Full Post »

A expectativa de vida de um cão varia de 12 até 20 anos, dependendo da raça e porte

EXCLUSIVO | OS BRASILEIROS têm vivido cada vez mais. No ano de 1999, a expectativa média de vida era de 70 anos. Bastou apenas uma década para que houvesse um aumento de 3,1 anos, segundo dados da Síntese de Indicadores Sociais, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Este envelhecimento da população traz novos desafios. Afinal, como envelhecer com a cabeça e o corpo saudáveis?

COM OS cachorros não é diferente. Dependendo da raça e do porte, um cachorro pode viver de 12 até 20 anos. Outro dia conheci uma Fox Terrier Pêlo Duro de 20 anos que passeava feliz pelo parque do Ibirapuera em São Paulo. A pelagem brilhosa e o bom movimento das perninhas disfarçavam muito bem um problema que veio com a velhice: a catarata. Segundo os donos da cadela, a cirurgia para remover a catarata, realizada há alguns anos, não deu certo. Mas era visível o cuidado dos donos pela vovozinha.

CABEÇA sempre funcionando

GARANTIR uma terceira idade canina saudável depende muito da maneira como o cachorro é tratado e cuidado ao longo de toda vida. E quando a velhice apontar na esquina, o adestrador Gustavo Campelo reafirma a importância do cão se manter ativo físico e intelectualmente. “A melhor maneira de se fazer isso a um cão idoso é o enriquecimento ambiental. Acredite, o simples fato de colocar uma folha de bananeira no quintal deixará o velhinho entretido por muito tempo”, explica Campelo.

"Mantenha a cabeça do cão ativa com comandos básicos de obediência", recomenda Campelo

VOCÊ também pode fazer brincadeiras simples de esconder petiscos na mão e deixar o cão adivinhar em que mão está. “Assim como estimular o cão a seguir comandos básicos de obediência, eles mantém a cabeça do cão ativa.”

ATIVIDADES físicas

NENHUM cão precisa de muita quantidade de exercícios físicos, mas a qualidade da atividade faz toda a diferença. Ainda mais com a chegada da idade, o importante é brincar com o cão a medida em que ele se sente confortável. “Deve ser um prazer para ele e não uma cobrança. Se ele suporta apenas 15 minutos, então faça mais seções de 15 minutos em um mesmo dia”, indica Campelo.

O BOM e velho passeio é a atividade mais recomendada e isso para cães de qualquer idade. “Geralmente, é o exercício que os cães mais gostam, mas podemos brincar de pegar bolinha no quintal, por exemplo.” Para quem pode (e para os cães velhinhos mais mimados), alguns veterinários recomendam o exercício em esteira embaixo d’água. Uma verdadeira aposentadoria dos sonhos caninos!

LEIA também no CaninaBlog:

Gustavo Campelo: Brincadeiras para seu cão idoso

Para subir e descer sem traumas

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: