Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 3 de maio de 2012

Alguns cães sentem mais frio que outros, variando de acordo com a pelagem

SAÚDE | O VENTO gelado e as baixas temperaturas anunciam: o inverno está chegando. Por essa razão, muita gente tirou do fundo do armário aquele casaco mais grosso e procurou em uma gaveta esquecida um cachecol bem quentinho. É bom se proteger, afinal, esta época é marcada por aquelas gripes intermináveis e pelos mais variados problemas respiratórios. Mas e seu cachorro, também está pronto para a chegada da época mais fria do ano?

COM a ajuda da médica veterinária Elaine Pessuto, coordenadora do curso de auxiliar veterinário do CETAC (Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária), criamos aqui algumas dicas básicas para quando a temperatura diminui e os cuidados com os pets aumentam. Confira:

QUE raças precisam se proteger mais?

MEU filho canino Ciccilo dificilmente precisa de roupinhas por causa da densa pelagem de um típico Fox Terrier Pêlo Duro. Ele já viveu muito bem até mesmo nas baixas temperaturas da Serra Gaúcha. Mas nem toda raça tem esta proteção natural. “Cães de pelo curto e magros, como Pinscher, Boxer, Whippets e SRD de pelagem curta, sentem mais frio. Já aqueles com pelagem longa ou com pêlos e subpêlos, como os Pastores, Akitas, Huskys e Chow Chow, possuem uma proteção natural”, explica Elaine Pessuto.

É bom sempre testar as roupas nos cães, alguns podem ter alergias

CUIDADOS com as roupas

“MUITOS cães gostam de roupas, inclusive de grande porte, mas é sempre bom testar antes, verificar se eles não vão rasgar as roupas ou ainda se não possuem alergia”, indica a médica veterinária. Para descobrir, basta colocar a roupa e deixar por algumas horas, retire e verifique principalmente na região das axilas; se ela estiver vermelha e o animal tentando coçar, pode significar alergia ao tipo de tecido, na maioria das vezes é só trocar por um tecido natural, mas se a coceira ou a vermelhidão persistir recomendo abolir a ideia de deixar o animal com roupa, salienta a veterinária.

POR uma cama quentinha

NOS dias e noites com baixas temperaturas é preciso abrigar os animais do vento, chuva e frio. É importante colocá-los em casinhas ou canis que não recebam vento de forma direta. “Alguns animais gostam de cobertores e edredons, mas outros destroem, então uma alternativa é colocar palets de madeira ou plástico que fiquem distantes do solo cerca de 5 cm”, indica Elaine. Outra opção são os tapetes de borracha que podem ser fixados diretamente na madeira para isolar a friagem e manter o ambiente mais quente.

BANHOS no inverno

NOS meses mais frios a água do banho deve ser morna e as orelhas devem ser bem protegidas com algodão, de preferência parafinado.  “O animal não deve ficar molhado. Sempre secar com o auxilio de secadores e toalhas, e sempre longe do vento”, ressalta a veterinária.

CUIDADOS durante a secagem dos pêlos também devem ser observados, como a temperatura do secador, que não deve ser muito quente a ponto de causar um choque térmico quando o animal sair à rua, ficando exposto ao frio e ao vento.

NO próximo post você vai saber mais sobre algumas doenças muito comuns em cachorros no inverno. Fique ligado!

Frio e umidade podem causar otite canina

Inverno: Cachecol quentinho e colorido

Operação inverno: Atchim! Pode ser gripe canina

Moda esportiva para você e seu pet ficarem quentinhos

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: