Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Cultura’ Category

CINEMA | ESTREIA amanhã (4 de outubro) nos cinemas de todo Brasil uma comédia romântica em que a alma gêmea de um ser humano é um… quadrúpede. Essa é a história do filme “Mato sem Cachorro” que conta com os atores Bruno Gagliasso, Leandra Leal e, claro, um cachorro no papel principal, Guto (Dusty/Duffy).

DECO (Bruno Gagliasso) é um talento musical desperdiçado que vive jogado no sofá de casa. Até o dia em que conhece dois grandes amores: a linda radialista Zoé (Leandra Leal) e Guto (Dusty/Duffy), um cachorro que desmaia toda vez que fica animado. Os três vivem como uma família. Dois anos depois, Zoé dá um pé na bunda de Deco, fica com a guarda do cachorro e de sobra arruma um novo namorado. Deco, revoltado, toma as rédeas da situação e, com a ajuda do primo Leléo (Danilo Gentili), sequestra Guto.

Filme estreia 4 de outubro de 2013 no Brasil

Filme estreia 4 de outubro de 2013 nos cinemas de todo Brasil

ESTRELAS caninas de Hollywood

ENGANA-SE, entretanto, quem pensa que as grandes estrelas desse filme são Bruno e Leandra, figuras conhecidíssimas das telenovelas brasileiras. Alguns podem não se dar conta, mas “Mato sem Cachorro” conta com dois astros de Hollywood no elenco: Dusty e Duffy, que encarnam o personagem Sam da série “True Blood” quando este se transforma em cachorro.

OS DOIS machos adultos que interpretam  o protagonista Guto no filme, ambos da raça English Shepherd, Dusty e Duffy foram adotados e treinados pelo americano Boone Narr, experiente adestrador que preparou, entre outros, o mico de “Piratas do Caribe” e o akita de “Sempre ao seu Lado” – este último estrelado por Richard Gere. “Narr não quer saber apenas o que o animal deve fazer na cena, mas também que emoção deve transmitir”, conta a produtora Malu Miranda.

OS BASTIDORES

CONTRATADO após visitas a oito empresas californianas especializadas em adestramento para produções audiovisuais, Narr, junto ao adestrador cearense Vladinir Maciel, coordenou também o treinamento dos cinco filhotes de border collie que atuam no longa. A cada um foi ensinada uma habilidade específica como desmaiar, sair da caixa de papelão e sentar sem se assustar com a proximidade da câmera. Essa, no entanto, foi a etapa mais fácil do trabalho com os filhotes.

A PRIMEIRA dificuldade foi identificar uma variedade específica de border collie cujos filhotes se parecem com os de English Shepherd, não encontrados no Brasil. Foi programada, então, uma cruza para que os cães tivessem idade condizente com a de Guto no momento das filmagens. Concretizada apenas no último dia do cio da fêmea, a cruza felizmente deu origem a cinco cachorros marrons, a cor desejada, e três pretos. Doados pelo canil Cabanha Da Conquista, do interior de São Paulo, toda a ninhada foi adotada por integrantes da equipe e do elenco no fim das filmagens. Ao todo, mais de 55 cães e um gato participaram do filme, que contou com uma veterinária que ficava no set para cuidar exclusivamente dos animais e verificar que o elenco quadrúpede tivesse as melhores condições possíveis.

O humorista Danilo Gentili interpreta o primo de Deco, Leléo, que ajuda a sequestar Guto

O humorista Danilo Gentili interpreta o primo de Deco,
Leléo, que ajuda a sequestar Guto

CONTRACENANDO com cães

OS atores Bruno Gagliasso e Leandra Leal contam como foi a experiência de contracenar com a essa cachorrada toda:

BRUNO Gagliasso: “Já havia feito cenas com outros cachorros e com cavalos também. Na novela “Sinhá Moça” fiz várias cenas com cavalos, mas eles não eram personagens grandes como o Guto em “Mato sem Cachorro”. Fiquei impressionado com a dedicação, a obediência e a correção desses cães. São muito bem adestrados e ótimos profissionais, além de colegas muito agradáveis de elenco. Foi mais fácil contracenar com os cachorros do que com o Danilo Gentili (risos).”

LEANDRA Leal: “Nunca havia contracenado com animais com esse grau de profissionalismo de “Mato sem Cachorro”. Os treinadores eram incríveis. O set ficava em torno dos cachorros. Muitas vezes fiz cenas em que trocava olhares carinhosos com um deles e, na verdade, tinha um espeto de carne atrás de mim. O cachorro olhava através de mim para aquilo (risos). Quem assiste ao filme não imagina a quantidade de truques. É a magia do cinema!”

PARA assistir ao trailer do filme “Mato sem Cachorro” clique na imagem de abertura.

Read Full Post »

Andrea Rosa e Fenomeno_Foto_de_Xinhua_Yang Lei

Nem todo cachorro é como Fenômeno, que curtiu os jogos da Copa na África do Sul

ADESTRAMENTO | A COPA das Confederações 2013 começa neste sábado, dia 15 de junho às 16h. O pontapé inicial será dado pelo Brasil e o Japão que jogarão no Estádio Nacional Mané Garrincha em Brasília. Sabendo que brasileiro é apaixonado por futebol, já sabemos que milhões estarão com a cara colada em frente à televisão e, se a seleção comandada pelo técnico Felipão der certo, centenas de rojões, cornetas, buzinas, bombinhas e até gritos serão soltos durante os jogos.

MAS será que seu cachorro também aproveitará essa festa toda? A verdade é que os cães podem sofrer muito com todo este barulho e agitação. Segundo o veterinário responsável pelo Clube de Cãompo, hotel fazenda para cães, localizado em Itu (SP), Aldo Macellaro Jr, os pets têm audição diferente da nossa e por isso os ruídos agudos incomodam ainda mais. “O barulho realmente irrita o animal. Se alguns fogos de artifício são altos e doem os nossos ouvidos, isso também acontece com o deles.”

Confira dicas de como ajudar seu cão a lidar com o barulho dos jogos

Confira dicas de como ajudar seu cão a lidar com o barulho dos jogos

CONSEQUÊNCIAS comportamentais

ALÉM do incômodo físico, o estampido dos rojões, muito comuns durante os jogos, pode provocar medo e até mesmo fobia em animais que passaram por um treinamento errado. “Os cães que apresentam fobia a fogos de artifício foram, em sua maioria, condicionados de maneira errada a esse comportamento. O animal entende o barulho como algo fora da rotina dele e apresenta algumas alterações de comportamento. Se o proprietário responde a essas alterações, pegando no colo ou mimando demais o animal acaba reforçando a ideia de que é uma situação de perigo e que o animal deve temer”, explica Macellaro.

O MEDO pode gerar uma situação de estresse e provocar uma série de alterações físicas e de comportamento no animal, como taquicardia, tremores e salivação. Se o cão sofre com problemas cardíacos e convulsões, pode ainda sofrer ataques durante os períodos de maior intensidade do barulho.

COMO lidar com o problema, dicas do veterinário Aldo Macellaro Jr:

Medicamentos não são recomendados: O veterinário desaconselha o uso de tampões e ataduras para tentar amenizar o barulho. “Isso pode provocar ainda mais estranheza no animal e não vai resolver o problema”. O especialista lembra que o uso de sedativos e outros medicamentos só devem ser realizados sob a prescrição médica. “Só ele vai poder avaliar as características do animal corretamente”. O ideal seria educar o animal desde filhote a não associar esses sons e ruídos a algo que ele deva ter medo.

Não reforce o comportamento de medo: Nas primeiras vezes em que ele apresentar sinais desse sentimento, tente associar o barulho a algo positivo, oferecendo a ele o brinquedo preferido dele ou algum petisco. Não pegue o animal no colo e tente mostrar a ele que aquela não é uma situação que ele deve temer”.

Animais com fobia: Se o problema foi identificado agora que começaram os jogos e a barulheira, uma boa solução imediata é afastar completamente o cão do barulho, levando-o a locais protegidos. Entretanto, o recomendado é um treinamento de recondicionamento que deve ser feito por especialistas, ou seja, adestradores ou comportamentalistas animais.

LEIA também no CaninaBlog:

O que fazer se meu cão tem fobia de fogos de artifício?

Torcida aquecida para a Copa

Jogador homenageia seu cachorro ao marcar gol

Filhotes são treinados para atuar na Copa de 2014

O cachorro que driblou Garrincha

Read Full Post »

Homem: "Isto é ridículo! O que é mais importante: dormir comigo ou com os cachorros?" Mulher: "Hum...."

Homem: “Isso é ridículo! O que é mais importante: dormir comigo ou com os cães?”
Mulher: “Hum….”

EXCLUSIVO | QUEM tem um cachorro em casa sempre tem alguma história engraçada para contar. Lá em casa, por exemplo, nós adoramos falar a frase “Ciccilo, quer tomar banho?” e ver nosso Fox Terrier se esconder imediatamente em baixo de uma cadeira ou simplesmente baixar as orelhas e ir se esquivando como se o papo não fosse com ele. Mas poucas pessoas conseguem transmitir o que os cães pensam com tanto humor como o cartonista inglês Ruppert Fawcett.

"Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com o quão popular ele se tornou", conta Ruppert Fawcett

“Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com a popularidade que alcançou”, conta Ruppert Fawcett

COMO em toda típica família inglesa, Ruppert foi criado cercado de cachorros e essa experiência (além da sua natural veia humorística) é a grande inspiração do criador do blog Off The Leash (em português, algo como: sem guia). Atualmente com mais de 160 mil fãs no Facebook, o blog surgiu de maneira despretensiosa, contou Ruppert em uma entrevista exclusiva para o CaninaBlog. “Tudo começou porque eu tive algumas ideias de charges sobre cães, então alguns amigos que trabalham em mídias sociais sugeriram que eu publicasse meu trabalho on-line. Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com tamanha popularidade”, revela.

SURPRESA só do chargista. Isso porque a ligação de quem tem um cachorro com as charges de Ruppert é imediata. Afinal, quem nunca imaginou o que seu melhor amigo está pensando? É justamente esse o diferencial do chargista inglês. “Sempre digo que meus quadrinhos são ‘conversas reais entre cães’”, brinca. “Mas, é claro, que eles são a minha fantasia, muitas vezes engraçada, do que os cães podem estar dizendo ou pensando.”

Charges do blog Off The Leash mostram a divertida disputa entre cães e seus donos

Charges do blog Off The Leash mostram a divertida disputa entre cães e seus donos

O CARTUNISTA tem um olhar próprio sobre a relação humano-cão. “Eu acho que o relacionamento entre cães e seus donos é o mesmo que sempre foi, geralmente carinhosa, mas às vezes uma luta pelo poder.” Essa disputa, para os olhos bem humorados de Ruppert, é retratada quando cães e humanos lutam, por exemplo, por um espaço no sofá da sala ou na cama. Quem não se identifica com essa disputa diária?

EM breve as melhores charges da série Off The Leash do cartonista inglês Ruppert Fawcett serão reunidas e publicadas um livro na Inglaterra, ainda sem previsão de lançamento no Brasil. “Eu adoraria ver meu livro ser publicado em português”, declara. Se depender da quantidade de cachorreiros no Brasil, isso não deve demorar a acontecer. Enquanto isso,  podemos curtir as charges originais em inglês no Fanpage do Off The Leash (clique aqui para acessar).

LEIA no CaninaBlog mais posts sobre cartunistas e cães:

Fernando Gonsales e seu humor animal

Maurício de Sousa e seus cães coloridos

Glauco e outros bichos

Read Full Post »

DOGTV contém programação totalmente adaptada para cães

Canal americano DOGTV contém programação adaptada para cachorros

MUNDO | HÁ DÉCADAS que a televisão tem servido de babá para as crianças. Que pai já não largou o filho em frente a telinha para ter um pouco de sossego? A novidade é que a televisão também pode cumprir o papel de babysitter do seu cachorro. Criado por uma equipe de especialistas em comportamento animal e televisão, o DOGTV é a primeira rede de TV a cabo criada exclusivamente para o telespectador canino.

COM um conteúdo disponível 24 horas todos os dias, os programas exibidos têm em geral 3 minutos de duração e prometem estimular, divertir e relaxar os cães. Cada programa expõe o cachorro a vários movimentos, sons, objetos, experiências e padrões de comportamento, todos do ponto de vista um cão – garante os responsáveis pelo canal.

OLHAR canino

Grade dispõe de conteúdo 24 horas todos os dias

Grade dispõe de conteúdo 24 horas todos os dias

PARA tornar a programação mais canina possível, os cinegrafistas se ajoelham e tentam filmar todos os ambientes do ângulo de visão dos cachorros e sons de alta frequência, que podem ser altamente irritantes a esses animais, foram removidos. As cores das imagens também foram alteradas para se adaptarem à visão dos cães, que enxergam azul e amarelo, mas não veem verde e vermelho. O serviço custa US$ 9,99 (cerca de R$ 20) por mês nos Estados Unidos.

PARA quem ainda olha o projeto com descrédito, saiba que o canal DOGTV é reconhecido pela Sociedade Humanitária dos Estados Unidos (HSUS), e usa conceitos amplamente apoiados por organizações como a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra Animais (ASPCA) e da Associção Médica Veterinária Americana. Mas será que o canal DOGTV tem o mesmo apelo e fascínio que a Galinha Pintadinha tem sobre os bebês?

CLICANDO na imagem abaixo, você poderá assistir um pouco da programação da DOGTV.

LEIA também no CaninaBlog:

Meu cachorro assiste televisão. Será mesmo?

CaninaBlog participa do programa de TV Hoje em Dia

Cesar Millan conta sua história em documentário

Read Full Post »

Brian e seu inseparável amigo Stewie, companheiros de travessuras

Brian e seu inseparável amigo Stewie, companheiros de travessuras

TELEVISÃO | ELE é fofo e sedutor – de uma maneira nada meiga. Ele adora martinis e mulheres, dirige um carro elétrico e é dotado de um bom senso de botar inveja em Nelson Mandela. Um tanto desconhecido do público brasileiro, o cachorro Brian Griffin, membro da série “Uma família da pesada”, é certamente candidato a um dos cachorros mais descolados da TV. Sua primeira aparição na telinha só aconteceu em 1998 em um curta de 15 minutos produzido por seu criador Seth MacFarlane para o Cartoon Network. Provido de um intelecto muito superior ao restante da família, o sonho de Brian é se tornar um escritor reconhecido, aparentemente uma referencia ao Snoopy com sua maquininha de escrever.

O CONTEÚDO adulto, não raro “nonsense” e pesado dos roteiros de MacFarlane restringiram o acesso desta série, que já ultrapassa uma dezena de temporadas, ao grande público. Brian é um cachorro branco antropomorfo capaz de falar, dirigir, beber e agir como um perfeito humano, com a única exceção de não usar roupas além de sua coleira vermelha com identificação dourada. A bordo de seu Toyota Prius, ele dirige pela cidade e com sua voz grave e jeito descolado seduz garotas lindas, mas não muito espertas, para a sua própria frustração, reforçando sua tendência ao alcoolismo.

MAIS que um cachorro

Brian é o xxxx

Brian é o único membro da família que participa de todos os episódios

DENTRO do núcleo familiar, Brian nutre uma amizade especial por Stewie, o genial filho mais novo com tendências homossexuais e homicidas. Juntos, eles se envolvem em todo tipo de situações que, eventualmente, se tornam o centro dos episódios. Ao longo de sua existência, o seriado vem causando todo tipo de reboliço por conta de sua postura politicamente incorreta. Mas aquilo que mantem a série nos arcabouços do underground, bem longe do público familiar, é também o que presta o maior serviço à sociedade, em especial a americana. Ao abordar temas tabu e satirizar a cultura pop, Brian e sua família se prestam ao papel de iconoclastas desconstruindo valores tão ricos à sociedade, mas que na visão de MacFarlane não passam de uma grande hipocrisia.

CURIOSAMENTE, Brian é o único membro da família que participa de todos os episódios, em vários deles como personagem principal, como em “O resgate do soldado Brian”. No Brasil, o seriado é transmitido de madrugada pela Globo em horários não definidos e pelo canal pago FX, de segunda-feira a quinta-feira às 0h. Clique aqui para visitar o site oficial da série e na imagem abaixo para assistir um trailer exibido no canal Fox em que Brian é a estrela.

LEIA também no CaninaBlog:

Meu cachorro assiste televisão. Será mesmo?

Cesar Millan conta sua história em documentário

Propaganda: História de Sofia emociona o sul do Brasil

Read Full Post »

Toda a matilha reunida para a gravação do programa de TV Hoje em Dia da Record

EXCLUSIVO | NA ÚLTIMA terça-feira Ciccilo e eu acordamos bem cedinho. A razão de ter termos madrugado em pleno feriado da Consciência Negra em São Paulo era muito importante. Meu Fox Terrier e eu fomos convidados pela produção do canal de televisão Record para a gravação de uma reportagem para o programa de entretenimento Hoje em Dia. A pauta? Um problema de saúde muito sério, a obesidade canina.

A GRAVAÇÃO não podia ser mais animada. Afinal, contamos com a companhia de amigos muito queridos. Além da SRD Dulce, a paixão de Ciccilo, a matilha ainda contava com Toddy (labrador chocolate),  Aisha (preta) e Lucky (dourado). Além dos humanos Dani Koetz e nosso consultor em comportamento canino Gustavo Campelo.

OS BASTIDORES

Programa de variedades contará com uma reportagem especial sobre obesidade canina

A REPORTAGEM foi comandada pela jornalista Caroline Keller que mostrará os malefícios da obesidade para nossos melhores amigos. Por isso mesmo, Ciccilo e eu sempre lutamos pra manter a forma, digamos, grudados um no outro. Somos parceiros em atividades físicas diversas e, graças a isso e uma alimentação equilibrada, Ciccilo chegará nesta sexta-feira (23) aos 9 anos em plena forma – e eu, não espalhem por ai, já passei dos 30 há um bom tempo (risos).

JÁ Dani Koetz e sua matilha provaram que nunca é tarde ou difícil demais pra  colocar um cão gordinho em forma. Dani trabalhou duro para colocar os 4 cães no peso ideal depois de uma temporada “engordatória” na casa dos avós. Até a pelagem dos quatro cães melhorou com a nova dieta e mais exercício.

AINDA no programa que será exibido na Record você poderá conferir altas dicas de Gustavo Campelo de como criar, manter e deixar seu cão em forma.

HOJE em Dia – Canal Record

Dia: 22 de janeiro de 2013

Horário: a partir da 10h

CLIQUE aqui para assistir a reportagem sobre obesidade canina em que o CaninaBlog é um dos entrevistados.

CaninaBlog no Diário de Pernambuco

CaninaBlog na edição 3 da revista Meu Pet

Revista Minha Casa recomenda CaninaBlog

Read Full Post »

Filme dos estúdios Disney estreia dia 2 de novembro nas salas de cinema do Brasil

EXCLUSIVO | A DATA do lançamento no Brasil do novo filme do director Tim Burton não poderia ser mais propícia: 2 de novembro, Dia de Finados, e um pouco depois do Dia das Bruxas (31 de outubro). O novo longa-metragem em stop motion (em que os personagens são movimentados e fotografados quadro a quadro) conta a história de Victor Frankenstein, um garoto que cria filmes caseiros de horror estrelados pelo seu cachorro Sparky da raça Bull Terrier. Mas o mundo de Victor desaba quando seu melhor amigo de quatro patas morre.

PRODUZIDO em preto e branco, o filme “Frankenweenie” traz imagens marcantes, como quando Victor ressuscita o cachorro com uma descarga elétrica, bem ao estilo Frankstein. O menino tenta esconder sua criação por algum tempo, mas quando Sparky escapa, os colegas de sala de Victor, seus professores e toda a cidade ficam horrorizada ao saber que ele está vivo. Além disso, o que Victor não esperava era que seu melhor amigo voltasse com hábitos, digamos, um pouco diferentes.

O FILME está sendo lançado pelos estúdios Disney. Mas não espere aquele formato cheio de cores e música tradicionais de Walt Disney. O filme que chega as salas de cinema no Brasil também na versão 3D tem a cara de Tim Burton, ou seja, um aspecto bem sombrio característico do também diretor da nova versão de “Alice no País das Maravilhas” para os cinemas.

CURIOSO a respeito desse novo filme de Tim Burton? Para assistir ao trailer em português de “Frankenweenie”, basta clicar na imagem abaixo:

LEIA também no CaninaBlog:

Diretor Tim Burton promete cão Frankenstein

Um cachorro no País das Maravilhas

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: