Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Mundo’ Category

Homem: "Isto é ridículo! O que é mais importante: dormir comigo ou com os cachorros?" Mulher: "Hum...."

Homem: “Isso é ridículo! O que é mais importante: dormir comigo ou com os cães?”
Mulher: “Hum….”

EXCLUSIVO | QUEM tem um cachorro em casa sempre tem alguma história engraçada para contar. Lá em casa, por exemplo, nós adoramos falar a frase “Ciccilo, quer tomar banho?” e ver nosso Fox Terrier se esconder imediatamente em baixo de uma cadeira ou simplesmente baixar as orelhas e ir se esquivando como se o papo não fosse com ele. Mas poucas pessoas conseguem transmitir o que os cães pensam com tanto humor como o cartonista inglês Ruppert Fawcett.

"Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com o quão popular ele se tornou", conta Ruppert Fawcett

“Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com a popularidade que alcançou”, conta Ruppert Fawcett

COMO em toda típica família inglesa, Ruppert foi criado cercado de cachorros e essa experiência (além da sua natural veia humorística) é a grande inspiração do criador do blog Off The Leash (em português, algo como: sem guia). Atualmente com mais de 160 mil fãs no Facebook, o blog surgiu de maneira despretensiosa, contou Ruppert em uma entrevista exclusiva para o CaninaBlog. “Tudo começou porque eu tive algumas ideias de charges sobre cães, então alguns amigos que trabalham em mídias sociais sugeriram que eu publicasse meu trabalho on-line. Publiquei alguns desenhos na minha página no Facebook e confesso que fiquei muito surpreso com tamanha popularidade”, revela.

SURPRESA só do chargista. Isso porque a ligação de quem tem um cachorro com as charges de Ruppert é imediata. Afinal, quem nunca imaginou o que seu melhor amigo está pensando? É justamente esse o diferencial do chargista inglês. “Sempre digo que meus quadrinhos são ‘conversas reais entre cães’”, brinca. “Mas, é claro, que eles são a minha fantasia, muitas vezes engraçada, do que os cães podem estar dizendo ou pensando.”

Charges do blog Off The Leash mostram a divertida disputa entre cães e seus donos

Charges do blog Off The Leash mostram a divertida disputa entre cães e seus donos

O CARTUNISTA tem um olhar próprio sobre a relação humano-cão. “Eu acho que o relacionamento entre cães e seus donos é o mesmo que sempre foi, geralmente carinhosa, mas às vezes uma luta pelo poder.” Essa disputa, para os olhos bem humorados de Ruppert, é retratada quando cães e humanos lutam, por exemplo, por um espaço no sofá da sala ou na cama. Quem não se identifica com essa disputa diária?

EM breve as melhores charges da série Off The Leash do cartonista inglês Ruppert Fawcett serão reunidas e publicadas um livro na Inglaterra, ainda sem previsão de lançamento no Brasil. “Eu adoraria ver meu livro ser publicado em português”, declara. Se depender da quantidade de cachorreiros no Brasil, isso não deve demorar a acontecer. Enquanto isso,  podemos curtir as charges originais em inglês no Fanpage do Off The Leash (clique aqui para acessar).

LEIA no CaninaBlog mais posts sobre cartunistas e cães:

Fernando Gonsales e seu humor animal

Maurício de Sousa e seus cães coloridos

Glauco e outros bichos

Read Full Post »

A pequena faxada esconde tesouros da dupla Tintim e Milu

A pequena faxada em Covent Garden esconde tesouros da dupla Tintim e Milu

CANINABLOG RECOMENDA | PARA quem curte cachorro e viajar, a Inglaterra é um dos locais mais fascinantes para se conhecer. Isso porque os ingleses têm uma longa tradição de amor pelos cães. Basta visitar um castelo e ver os quadros de reis e rainhas, sempre acompanhados dos seus cães. Até hoje a Rainha vivee ao lado dos seus inseparáveis cães da raça Cogi. Aliás, cachorros ingleses frequentam de pubs até metrô com a maior tranquilidade. Além disso, a ilha britânica é responsável pela criação de dezenas de raças, especialmente da linha Terrier. É o caso do meu cão Ciccilo, um Fox Terrier Pêlo Duro.

FOI aqui na Inglaterra, aliás, que encontrei uma atração na Floral Street indicada para todos apaixonados por Fox Terrier e quadrinhos. Trata-se de uma lojinha em Covent Garden chamada The Tintin Shop que há quase 30 anos vende exclusivamente produtos com o jovem jornalista Tintim e seu encrenqueiro cachorro da raça Fox Terrier Milú.

Loja oferece presentes para todos os bolsos

Loja oferece opções para todos os bolsos e idades

A DUPLA inseparável era desconhecida para muitos até a estréia do filme dirigido por Steven Spielberg As Aventuras de Tintim em 2012. Mas tudo começou há muito mais tempo. Foi em 1920 que o autor belga Hergé lançou o garoto Tintim, um fissurada por aventuras pelo mundo, e o simpático companheiro canino Milú (para saber mais a respeito da turma e do filme, clique nos links no final deste post).

Tintim e Milu retomaram a fama após filme de Steven Spielberg em 2012

Tintim e Milu ganharam vida nova após filme de Steven Spielberg em 2012

PARA quem curtiu Tintim no cinema ou em quadrinhos, a loja em Covent Garden vale a visita. Com apenas um pequeno corredor e um balcão, a charmosa loja oferece canecas, camisetas, miniaturas, brinquedos, livros, chaveiros, bolsas, quadros e tem a capacidade de reunir clientes de diferentes gerações. Eu mesma não resisti (deve ser a saudade que sinto de Ciccilo) e estou levando na mala uma sacola cheia de produtos da dupla!

SAIBA mais clicando nos links abaixo:

Tintim e o inseparável Milu agora no cinema

Animação Tintim leva o Globo de Ouro

Read Full Post »

Ásia aproveitou para farejar o manto do novo Papa Francisco

Cadela Ásia aproveitou para farejar o manto branco do novo Papa Francisco

MUNDO | A ESCOLHA de um Papa argentino causou espanto de muitos fiéis. Mas, já nos primeiros dias, o primeiro Papa Latino Americano mostrou que trazia consigo uma nova fase da Igreja Católica. Já na escolha do seu nome, Jorge Mario Bergoglio mandou uma mensagem ao mundo ao escolher o nome Francisco, uma referência e homenagem ao Santo da Humildade e padroeiro dos animais.

NO ÚLTIMO sábado, entretanto, Papa Francisco demonstrou seu intenso carinho não só com os humanos, mas também com os bichos. É o que conta o jornalista Alessandria Forlani depois da sua primeira entrevista coletiva com o novo Papa. Alessandria é deficiente visual e, por isso trabalha acompanhado da sua cão-guia Ásia. Sua entrada em uma coletiva de imprensa no último dia 16, entretanto, quase foi impedida pela guarda suíça que faz a segurança oficial dos papas. A razão era simples: Ásia, sua cadela da raça labrador, não tinha permissão para entrar no auditório do Vaticano.

Novo Papa fez uma homenagem a São Francisco, Santo da Humildade e protetor dos animais

O nome do Papa é uma homenagem a São Francisco, Santo da Humildade e protetor dos animais

APÓS alguns minutos, entretanto, o jornalista e Ásia receberam a permissão e, mais do que isso, tiveram a honra de sentar nas primeiras cadeiras do auditório. Mas o mais surpreendente ainda estava por vir. Logo após o discurso do novo papa, Forlani e Ásia receberam um recado: “Me disseram que o Papa perguntou sobre mim e que gostaria de nos encontrar, Asia e eu”, lembra o jornalista.

ALHEIA ao protocolo, Ásia andou a lado de Forlani e abordou o Papa, cheirou seu manto branco e, em seguida, esperou pacientemente enquanto Forlani conversava. O jornalista não perdeu a oportunidade de pedir uma bênção para a sua esposa e filha. “Mas o Papa queria ter certeza de que Ásia também recebesse uma bênção especial”, lembra Forlani. O papa estendeu a mão e acariciou a labrador amarela. E foi assim que o papa quebrou mais uma vez o protocolo e provou que seu novo nome não podia ser o mais apropriado.

(Fonte: Life With Dogs)

LEIA também no CaninaBlog:

O cachorro segundo o Espiritismo

Seu cachorro protegido por São Francisco

Dia de Finados e os cães que deixam saudade

Read Full Post »

DOGTV contém programação totalmente adaptada para cães

Canal americano DOGTV contém programação adaptada para cachorros

MUNDO | HÁ DÉCADAS que a televisão tem servido de babá para as crianças. Que pai já não largou o filho em frente a telinha para ter um pouco de sossego? A novidade é que a televisão também pode cumprir o papel de babysitter do seu cachorro. Criado por uma equipe de especialistas em comportamento animal e televisão, o DOGTV é a primeira rede de TV a cabo criada exclusivamente para o telespectador canino.

COM um conteúdo disponível 24 horas todos os dias, os programas exibidos têm em geral 3 minutos de duração e prometem estimular, divertir e relaxar os cães. Cada programa expõe o cachorro a vários movimentos, sons, objetos, experiências e padrões de comportamento, todos do ponto de vista um cão – garante os responsáveis pelo canal.

OLHAR canino

Grade dispõe de conteúdo 24 horas todos os dias

Grade dispõe de conteúdo 24 horas todos os dias

PARA tornar a programação mais canina possível, os cinegrafistas se ajoelham e tentam filmar todos os ambientes do ângulo de visão dos cachorros e sons de alta frequência, que podem ser altamente irritantes a esses animais, foram removidos. As cores das imagens também foram alteradas para se adaptarem à visão dos cães, que enxergam azul e amarelo, mas não veem verde e vermelho. O serviço custa US$ 9,99 (cerca de R$ 20) por mês nos Estados Unidos.

PARA quem ainda olha o projeto com descrédito, saiba que o canal DOGTV é reconhecido pela Sociedade Humanitária dos Estados Unidos (HSUS), e usa conceitos amplamente apoiados por organizações como a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade contra Animais (ASPCA) e da Associção Médica Veterinária Americana. Mas será que o canal DOGTV tem o mesmo apelo e fascínio que a Galinha Pintadinha tem sobre os bebês?

CLICANDO na imagem abaixo, você poderá assistir um pouco da programação da DOGTV.

LEIA também no CaninaBlog:

Meu cachorro assiste televisão. Será mesmo?

CaninaBlog participa do programa de TV Hoje em Dia

Cesar Millan conta sua história em documentário

Read Full Post »

Imagens fazem parte do livro Underwater dogs, ainda inédito no Brasil

Imagem faz parte do livro Underwater dogs, ainda inédito no Brasil

IMAGEM DA SEMANA | É SEMPRE uma delícia tirar fotos dos (e com os) nossos cachorros. Quem nunca deu aquela “zoadinha” enquanto o bichinho dorme tranquilo e feliz, mas de barriga pra cima e língua pra fora? Clique, clique e dá-lhe facebook. Mas o que sempre nos encanta mesmo é ver fotos espetaculares dos pets, em situações inusitadas ou meigos de doer, não importa. Se este é o seu caso, uma visita ao site do fotografo Seth Casteel é parada obrigatória. Seu livro “Underwater dogs” virou um fenômeno na internet com fotos espetaculares de cachorros nadando e brincando debaixo d’água.

Fotógrafo reuniu mais de 80 fotos caninas de tirar o fôlego

Fotógrafo reuniu mais de 80 fotos de tirar o fôlego

SÃO mais de oitenta fotos inusitadas de cães mergulhando atrás de bolinhas, brinquedos ou simplesmente dando um mergulho. O resultado do olhar de Seth sobre os cachorros nadando gerou imagens com uma estética incrível, viciante. O livro, ainda inédito no Brasil, pode ser comprado lá fora nas principais livrarias virtuais. Pra quem não tem essa chance, o site LittleFriendsPhoto.com apresenta 26 cliques apaixonantes. Clique aqui para ver a galeria de fotos do livro “Underwater dogs”.

FOTÓGRAFO premiado, Casteel já se dedica há anos à tarefa de retratar a vida e a imagem de cachorros, sua paixão. A série de fotos batizada de “Underwater dogs” (cães debaixo d’água, numa tradução livre) já foi vista por milhões de pessoas em todo o mundo. Não por acaso! As fotos são incríveis. “Eu adoro cachorros. Eles me inspiram. Eu queria ser um deles, mas como não rola, faço o possível para viver como se fosse um deles”, brinca Casteel.

Fotógrafo Seth Casteel utiliza fotos para apoiar ONG que protege pets

Fotógrafo Seth Casteel utiliza seu talento para apoiar ONG Second Chance Photo

UMA foto que pode salvar uma vida

COM trabalhos publicados pela National Geographic e pelo The New York Times, Seth caiu no universo pet quase que por acaso. Em 2007, começou a fotografar voluntariamente “cachorros sem teto” para ajudar instituições a encontrar lares felizes para cães abandonados. Desde então, esse tema virou o centro de seu trabalho lhe rendendo fama e muito trabalho. Como gratidão, nada mais natural do que dedicar-se ainda mais a ajudar os cachorros abandonados através do projeto SecondChancePhoto.com, uma entidade sem fins lucrativos que tira cães e gatos das ruas. “Pets nos trazem tanta alegria. É nossa responsabilidade tomar conta deles”, diz. Clique aqui para visitar o site Second Chance Photos.

LEIA também no CaninaBlog:

Passeio no Parque Ibirapuera by Teckel Fotografia

Fotógrafo registra milagres caninos no México

Campanhas mostram cachorros fotogênicos e adotáveis

Read Full Post »

Evan agora pode viver uma vida normal ao lado da cadela Mindy

MUNDO | O NOBEL da Literatura em 2006, o escritor turco Orham Pamuk, disse certa vez que “certos livros dão a chave para mudar o mundo”. Essa frase exemplifica bem a história de Evan Moss, um menino que, ainda um bebê, foi diagnosticado com esclerose tuberosa e epilepsia. A doença é severa e já causou muitos problemas para este menino americano.

PARA se ter uma ideia, quando tinha apenas 4 anos, Evan tinha de 300 a 400 ataques de epilepsia por mês. Mesmo uma cirurgia para combater as convulsões só livrou Evan do problema por algum tempo. As crises surgem do nada e, muitas vezes, enquanto ele dorme, o que não ajuda os pais de Evan a saber quando medicar ou proteger o menino de quedas e acidentes.

Livro escrito e ilustrado por Evan já arrecadou mais de US$ 45 mil

AS EXPECTATIVAS em relação a vida do menino eram muito negativas, até que os pais de Evan descobrirem que certos cães possuem um faro excepcional capaz de  detectar mudanças químicas que ocorrem em uma pessoa antes do início de uma convulsão, e podem ser treinados para alertar o paciente e as pessoas ao seu redor a tomar medidas de proteção. Mas a solução também tinha um grande problema: cães farejadores custam cerca de US$ 13.000, cerca de R$ 26 mil, valor que uma família com quatro filhos nunca conseguiria reunir.

A GRANDE ideia

FOI diante deste desafio que o menino Evan teve uma ideia infantil: escrever um livro com ilustrações sobre a vida que ele e seu cão útil poderiam viver juntos. Com a venda do livro, Evan imaginou que poderia pagar pelo cãozinho farejador. Com receio de brecar a esperança do filho, os pais de Evan utilizaram a plataforma de auto-publicação do site Amazon, maior vendedor online do mundo, e começaram a vender o livro.

Livro pode ser comprado pelo site da Amazon

A HISTÓRIA de Evan ganhou uma visibilidade incrível na internet e, após um ano, e diversas sessões de autógrafos, o livro “My Seizure Dog” arrecadou mais de U$ 45 mil. Muito mais do que Evan precisava para adquirir seu cão farejador. Por isso mesmo, agora Evan tem doado os recursos extras para outras crianças com epilepsia.

O CACHORRO

MAS e o cachorro farejador? Mindy, uma mistura de Poodle e Golden Retriver, já está vivendo com Evan e logo se tornou sua melhor amiga. Quando o menino começa a ter uma convulsão, Mindy corre para o quarto dos pais e lambe sem parar suas mãos. Este é o aviso de que chegou de deixar o menino em um local seguro. Com Mindy ao seu lado, Evan agora pode assistir às aulas da terceira série e dormir na sua própria cama. Coisas comuns para todo menino da na sua idade, mas um sonho até então impossível para o pequeno Evan.

LEIA também no CaninaBlog:

“Cães especiais se adaptam mais rápido que os donos”

A história de quem tem num cão o melhor amigo

Read Full Post »

Lucas e Joana contam suas aventuras pelo blog diretamente de Portugal

EXCLUSIVO | SEMPRE que viajo (e já tive o privilégio de conhecer mais de 30 países), gosto de observar a maneira como cada cultura trata seus cachorros. Assim como disse o naturalista alemão Alexander von Humboldt: “A educação de um povo se avalia pelo modo como trata os animais”. Por essa razão, recebi com muito carinho a mensagem da também blogueira Joana Silva que entrou em contato porque segue o CaninaBlog há algum tempo lá de Portugal.

NA TROCA de mensagens, começamos a compartilhar algumas diferenças e similaridades entre a maneira como os brasileiros e nossos patrícios tratam os cachorros. Segundo a criadora do blog O mundo do Lucas,  o mercado e a cultura pet portuguesa é mais antiga, mas ainda pouco desenvolvida diante da brasileira. “Não temos uma mentalidade que nos permita distinguir um cão de uma coisa, por mais cruel que isso possa parecer”, escreveu. Até mesmo pela lei portuguesa, um cão ainda é tratado como um objeto.

“Faltam parques que permitam a entrada de cães em Portugal”, afirma a blogueira Joana

OUTRA diferença é em relação aos espaços em que cães podem circular. Enquanto no Brasil os eles são cada dia mais bem-vindos em shopings, parques e até museus, em Portugal não existem muitos parques públicos que permitam a presença de cachorros. “É essa a mentalidade que muitas organizações e até alguns blogueiros como eu tentam combater”, explica a dona de Lucas, um Poodle cinza que, assim como Ciccilo, é tratado como um filho.

CURIOSO sobre a maneira como os cachorros são tratados em Portugal? Então clique aqui para acessar o blog O mundo do Lucas e também confira algumas curiosidades sobre os cachorros patrícios:

APELIDOS

AQUI no Brasil chamamos cachorro de Totó, já em Portugal eles ganham outros apelidos carinhosos, como: Bobi e Tareco.

RAÇAS portuguesas

O Perdigueiro Português sempre foi a raça favorita dos nobres em Portugal

PORTUGAL é mãe de diversas raças, como o Podengo Português, o cão da Serra da Estrela, o Cão D´água Português (como o Boo, da família do presidente dos EUA Barack Obama), o Perdigueiro Português, o cão de Castro Laboreiro, o Rafeiro deo Alentejo, o cão da Serra de Aires e o Fila de São Miguel Açores.

POPULAÇÃO de cachorros

ESTÁ estimado em 1,9 milhões o número de cães em Portugal. Isso significa, que existe 1 cachorro para cada 5 portugueses – a mesma média brasileira segundo a organização Arca Brasil.

O QUERIDINHO da nobreza

CONTA-SE que o Perdigueiro Português sempre foi a raça favorita dos nobres portugueses. No entanto, o rei D. Sebastião proibia a posse da raça já que a caça era uma atividade da plebe. Após a ascensão da burguesia, entretanto, começou um “boom” da caça e o Perdigueiro Português se tornou também o queridinho da burguesia.

CONFIRA mais posts sobre o cachorro no mundo já publicados aqui no CaninaBlog:

Olimpíadas: Cachorros comemoram medalha com tenista

Eleição EUA: Um cachorro pode fazer a diferença nas urnas

Oscar: Destaque para as estrelas caninas do cinema

Cachorro argentino invade treino da Seleção Brasileira

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: