Feeds:
Posts
Comentários
De 50% dos crimes cometidos com animais, 32% também cometeram crimes contra pessoas

De 50% dos crimes cometidos com animais, 32% também cometeram crimes contra pessoas

EXCLUSIVO | O BRASIL possui um artigo específico que protege todo e qualquer bicho de maus tratos. O artigo 32 é citado na Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal 9.605, de 1998), que descreve o crime: maltratar, ferir, abusar ou mutilar animais silvestres, domésticos, domesticados e exóticos. “O problema é que a pena é irrisória (de 3 meses a 1 ano de detenção) e ninguém fica preso”, conta o Capitão da Polícia Militar e chefe de operações da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo, Marcelo Robis Francisco Nassaro.

O MAIS chocante é que essa impunidade vai além da esfera animal. Segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, pessoas que maltratam animais também cometem crimes na sociedade. Baseado nesse princípio, denominado Teoria de Link, o Capitão abordará os principais pontos estudados sobre essa teoria no 2º Encontro Nacional de Apoio a Protetores de Animais (E.N.A.P.A), realizado no dia 6 de outubro, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, iniciativa da fabricante de alimentos para cães e gatos, Total Alimentos.

Coronel Marcelo Robis publicou um livro sobre maus tratos pelo Instituto Nina Rosa (R$ 25)

Coronel Marcelo Robis publicou um livro sobre maus tratos a animais pelo Instituto Nina Rosa (R$ 25)

O ESTUDO gerou o livro “Maus tratos aos animais e a violência contra pessoas”, do próprio Capitão Robis, que descreve o perfil dos criminosos. A pesquisa também alerta para o fato de que se há registro de maus tratos animais dentro de um lar, possivelmente pode haver idosos ou crianças também sendo prejudicados. “De acordo com a Teoria de Link, 83% dos casos familiares envolvem, inclusive, violência do ponto de vista sexual. Nossa intenção como Polícia Militar é estar atento às ocorrências de maus tratos animais como forma de prevenção primária: salvar vidas e evitar crimes sociais”, finaliza Robis.

CONFIRA abaixo uma entrevista exclusiva com o Capitão da Polícia Militar e chefe de operações da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo, Marcelo Robis Francisco Nassaro:

CANINABLOG: Quem deve ser acionado em um caso de violência contra animais no Brasil?

Marcelo Robis: Caso seja flagrante ligar 190 e solicitar emergência policial. Via de regra, as Polícias Militares devem atender, porém não apenas elas. Existem inúmeros municípios que têm guardas municipais que atendem essas ocorrências. O importante é acionar as autoridades para o atendimento e não deixar os maus tratos contra os animais serem perpetrados. Não sendo flagrante e o caso exigir investigação, procurar remeter essa demanda à Polícia Civil local, se possível a especializada em crimes ambientais. No Brasil já há algumas instaladas.

CANINABLOG: Qual é o perfil de pessoas que cometem esse tipo de agressão?

Robis: No Estado de São Paulo, 90 % são homens de 43 anos em média e cometem esses crimes em ambientes urbanos. O perfil também aponta que 32 % dessas pessoas autuadas por maus tratos também cometeram outros crimes além dos maus tratos. E, desses outros crimes, 50% deles são de crimes de violência contra pessoas, especialmente lesões corporais.

CANINABLOG: Como as autoridades no Brasil reagem diante de um caso confirmado?

Robin: As autoridades agem conforme a previsão do artigo 32 de Lei de Crimes Ambientais, ou seja, conduzem os responsáveis aos Distritos Policiais para apuração do crime, com posterior processamento do Ministério Público para imposição da pena. O problema é que a pena é irrisória e ninguém fica preso, quando muito acaba pagando uma cesta básica para alguma casa de caridade o que é um absurdo diante da complexidade do crime e da potencialidade dele de gerar outros crimes, em especial os violentos contra as pessoas.

SAIBA mais: Quer fazer uma denúncia de maus tratos contra animais?

PM Ambiental São Paulo: telefone (11) 5082 3330

Secretaria Estadual do Meio Ambiente: ligue 0800 11 35 60

Secretaria de Segurança Pública: disque 181.

SERVIÇO

Evento chega a segunda edição este ano

Evento chega a segunda edição este ano

2º Max Encontro Nacional de Apoio a Protetores de Animais.

Data: 6 de outubro de 2013

Horário: das 9 às 17h

Local: Centro de Convenções Rebouças

Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 23 – São Paulo (SP)

Inscrições:

www.maxemacao.com.br/2enapa

Anúncios
Um bom criador não deve avaliar somente a beleza do filhote, mas também a saúde

Um criador sério não deve avaliar somente a beleza do filhote, mas também a saúde

EXCLUSIVO | TODO mês recebo aqui no CaninaBlog dezenas de mensagens de leitores que relatam problemas de saúde nos seus cães de raça. São problemas como displasia de quadril em cães de grande porte, epilepsia, problemas cardíacos, sarna demodécica… e a lista parece não ter fim. Mas afinal, o pedigree não deveria garantir que os filhotes têm uma saúde exemplar? A verdade é que, graças a criadores que não levam a sério a reprodução assistida da sua prole, cachorros têm sido vendidos com problemas sérios de saúde, inclusive genéticos.

MUITOS são os atalhos de quem não cria cães de forma séria. Segundo o criador premiado internacionalmente Roberto Rodrigues, proprietário dos canis Summer Storm Kennel Labs e Black Labs, muitos criadores não se certificam se o cão é potencialmente correto para reprodução e também não levam em conta o caráter e a índole do bicho. “E o pior de tudo, negligenciam os testes de saúde que não são obrigatórios segundo o regulamento das entidades de registro, mas que todo criador sério tem como principio básico realizá-los”, denuncia o criador com 22 anos de experiência.

Roberto Rodrigues é criador premiado internacionalmente e proprietário dos canis Summer Storm Kennel Labs e Black Labs

Roberto Rodrigues é criador premiado internacionalmente e proprietário dos canis Summer Storm Kennel Labs e Black Labs

O DESAFIO

O PROBLEMA é que muitos problemas de saúde em cães são difíceis de serem detectados pelos futuros donos ou sem um exame correto. “Existem casos onde o cão é displásico e vive bem até a velhice, não manca ou mostra qualquer sinal. Mas ele não deve jamais se reproduzir para não criar descendentes que talvez não tenham a mesma sorte”, relata Rodrigues.

HÁ ainda casos mais complicados, como de cães que carregam o gene da atrofia progressiva. Neste caso, há três perfis: o cão clear (limpo) que é isento do gene que determina a doença; o carrier que é o portador da atrofia, mas não apresenta sintoma; e o afetado que é o cão que manifesta a doença e ficará cego em algum estágio da vida. “Neste caso, fica clara a importância de se realizar os exames pois um cão afetado não deve ser usado jamais na reprodução, já o carrier que é portador do gene deve ser usado com muito critério e em parceiros clear, para que não haja surpresas adiante.”

O problema é que muitos problemas de saúde em cães são difíceis de serem detectados pelos futuros donos ou sem um exame correto

Muitos problemas de saúde em cães são difíceis de serem detectados pelos futuros donos ou sem um exame correto

COMO se prevenir

SE VOCÊ está planejando a compra de um cão em um canil, há maneiras de se prevenir contra problemas genéticos. As dicas são do criador Roberto Rodrigues:  “Primeiro, pesquise quais são as doenças genéticas que acometem a raça pretendida. Depois,  pergunte abertamente ao criador quais exames ele costuma aplicar em seus cães antes de reproduzi-los”. Rodrigues avisa que, em alguns casos, o criador pode ser responsabilizado judicialmente se a negligência for constatada e comprovada.

O JEITO  certo

CRIADOR de duas raças de cães em São Bernardo do Campo (SP), Roberto Rodrigues ponta a maneira correta de se fazer esse controle antes de reproduzir os cães no canil. Confira abaixo:

  1. Primeiro: É preciso se certificar de que os filhotes sejam realmente típicos e de qualidade superior, somente exemplares com muita qualidade devem se reproduzir.
  2. Ultrapassada essa fase, é preciso agora se certificar por meio de exames clínicos se esse cão, mesmo sendo lindo é saudável, também que não possui doenças genéticas que serão transmitidas para seus descendentes;
  3. Por fim, se o cão tem índole e caráter compatível com a raça, ou seja,  um longo processo que geralmente termina aos dois anos de idade, só ai o criador pode levar esse cão para a reprodução.
  4. Agora, caso alguma doença ou desvio de caráter seja detectado, um proprietário consciente e responsável deve providenciar a castração do animal a fim de que ele não reproduza nem por acidente levando adiante a doença ou falha genética.

(Fotos:  Canis Summer Storm Kennel Labs e Black Labs)

LEIA também no CaninaBlog:

“Fim dos criadores pode extinguir várias raças”

A polêmica da venda de filhotes em pet shop

Opinião: Cães de raça versus vira-latas

Quem não gosta de correr pode participar da Cãominhada

Quem não gosta de correr pode participar da Cãominhada

AGENDA | A PRIMEIRA edição foi um verdadeiro sucesso com mais de 700 inscritos. Por isso, nada menos que mil duplas são aguardadas pela organização da segunda edição da Corrida Animal em Barueri. Pioneiros em eventos que unem cães e seus donos na prática de atividades físicas e competições esportivas, as empresas Pet Party e Sports Fuse realizam a 2ª Corrida Animal em Barueri. O evento acontece no próximo dia 29 de setembro no estacionamento do Parque Shopping Barueri, próximo a Alphaville, em São Paulo.

“QUEREMOS atrair não apenas pessoas que já praticam atividades físicas ao lado do melhor amigo de quatro patas, mas também mostrar a quem nunca pensou no assunto o quão divertido e estimulante é esse tipo de atividade”, comenta Carla Zajdenwerg, proprietária da Pet Party. Além da corrida, nos percursos 1,6 e 2,8 km, haverá a tradicional Cãominhada. “Quem não gosta de correr, mas quer participar do encontro, poderá caminhar tranquilamente pelo circuito após a corrida”, explica Carla.

TODOS os participantes receberão um kit pré-prova com camiseta oficial, bandana canina, luvas  coletoras, dentre outros brindes dos patrocinadores. E com uma estrutura igual ao de uma competição para humanos, a 2ª Cãorrida Animal contará ainda com equipe médica para os proprietários e suporte veterinário para os animais. Ao final das provas, os proprietários ganharão um kit com brindes e frutas para recompor as energias. E como não poderia faltar, no tradicional pódio serão premiados os cinco primeiros colocados de cada categoria.

Evento espera mais de mil duplas este ano

Evento espera mais de mil duplas este ano

ATRAÇÕES extras

Durante todo o evento, a arena principal estará repleta de atividades. Os peludos poderão degustar petiscos na tenda Pet Gourmet, entre eles o sorvete para cães Ice Pet. Os proprietários também terão a oportunidade de deixar seu cãozinho mais protegido com a medalha de identificação Tag Pet que será oferecida gratuitamente. “Também está prevista uma feira de adoção no local, um divertido show de agility e a participação do cão goleiro da Faro, nosso principal patrocinador”, comenta Carla.

2ª Corrida Animal

Data: 29 de setembro de 2013

Local: Parque Shopping Barueri

Endereço: Rua General Divisão Pedro Rodrigues da Silva, 400 – Aldeia – Barueri – SP

Horário: das 7h às 12h (largada às 9h)

Inscrições:  As inscrições para o evento já estão abertas e os interessados deverão se cadastrar no site www.corridaanimal.com.br até o dia 25 de setembro de 2013. Os valores variam de R$20,00 (Cãominhada de 1,6 km) a R$40,00 (Corrida de 1,6 e 2,8 km).

Cachorros podem sentir a chegada da chuva muito antes dos humanos

Cachorros podem sentir a chegada da chuva muito antes dos humanos

EXCLUSIVO | QUEM  assistiu o filme ou leu o livro Marley & Eu sabe qual era o maior medo do Labrador mais amado e indisciplinado dos últimos tempos: chuva e trovões. Marley era capaz de destruir a garagem ou a casa inteira com medo do barulho dos trovões e parecia pressentir quando uma chuva se aproximava. O que o filme não mostrou é como lidar com um cachorro que, como Marley, tem horror ao barulho do trovão.

A RAZÃOdesse medo pode variar bastante. Mas segundo a adestradora e sócia da empresa de passeios Matilha em Família Katia Morioka a origem pode ser algum trauma que o cão passou em sua vida e, por acaso, estava chovendo. “Sendo assim, ele pode associar o trovão e a tempestade com algo ruim em sua vida”, explica. Outra razão pode ser simplesmente o barulho alto que o trovão causa e o consequente susto.

Dar carinho quando o cão tem medo é o maior erro dos donos

Dar carinho quando o cão tem medo é o maior erro cometido pelos donos, afirma adestradora Katia Marioka

ESSE terror por trovões pode começar muito antes do dono perceber que uma tempestade se aproxima, já que cães conseguem ouvir 4 vezes mais longe que o ser humano. “O intervalo de frequência dos cães é bem maior que de humanos. A frequência detectada pelo homem vai de 16 Hertz a 20.000, já a do cão, vai de 10 Hertz a 40.000”, informa Katia. Além disso, o olfato também pode anunciar uma mudança no tempo já que cães têm o olfato pelo menos 30 vezes melhor que o nosso.

MAS nosso comportamento, como donos, também pode ajudar o cão a se assustar com a chegada da chuva. “Quando a chuva está para vir, começamos a nos movimentar para fechar janelas, correr para não pegar chuva e eles podem associar esses movimentos precedentes à chuva.”

SEU cachorro também tem medo de chuva, trovão ou relâmpago (ou qualquer outra fobia)? Então confira as dicas da adestradora e sócia da empresa de passeios Matilha em Família Katia Morioka:

CANINABLOG: Quando o medo do cão é considerado natural? E quando o dono deve se preocupar?

Katia Morioka: Na verdade, qualquer tipo de medo é preocupante. Qualquer medo, fobia ou trauma não é uma coisa saudável. O interessante seria descobrirmos o histórico e quando começou para assim tentarmos ajudar o cão a superá-lo.

CANINABLOG: Como o dono pode ajudar o cachorro a lidar com esse medo?

Katia: Primeiro de tudo, não podemos reforçar esse medo. Geralmente o cão se assusta com o barulho e nós tentamos acalmá-lo pegando ele no colo, falando suavemente ou fazendo carinho. Não nos damos conta que dessa forma estamos recompensando ele de uma atitude indesejada. Se acariciarmos os cães em momentos de medo, seria o mesmo que dizer: “muito bem, continue com medo que ganhará um carinho”.

Katia Morioka é adestadora e sócia da empresa de passeios Matilha

Katia Morioka é adestadora e sócia da empresa de passeios Matilha em Família

O IDEAL seria ignorá-lo no primeiro momento em que ele se assustar. Mas se o cão já vier com esse medo, tente associar a chuva e o trovão com coisas boas, como petiscos ou brincadeiras. Mas muito cuidado para não dar o petisco no momento em que ele estiver com medo. Espere até que ele se acalme para oferecer uma recompensa.

DICA extra: Na maioria dos casos, os cães adquirem fobias ou medos por causa da reação do dono, ou seja, ao acariciá-lo ou dar colo.  Se seu cão tem qualquer medo, a primeira tentativa de mudar esse comportamento é ignorando totalmente. Mas se o cão entra em um estado de pânico, procure um profissional (adestrador ou comportamentalista) para trabalhar no seu comportamento.

LEIA também no CaninaBlog:

Copa das Confederações e a fobia por fogos de artifício

Cachorro e veterinário. Amigos ou inimigos?

Cientistas confirmam que cães têm consciência

Mais do que só limpar, banho também pode ser curativo

Mais do que só limpar, banho também pode ser curativo

NOVIDADE | MEU filho canino é um touro de saudável. Nem parece que já está chegando à casa dos 10 anos. Mas um problema aflige meu Fox Terrier Pêlo Duro desde pequeno: alergias. Basta uma picadinha de pulga e pronto, ele se cobre de dermatite e começa se morder sem controle, gerando lesões e infecções. Ontem mesmo ao passar o rastelo percebi que ele está cheio de feridinhas pelo corpo e em alguns pontos arrancou todo o pêlo de tanto coçar.

Unidade com 100 ml é vendido por R$ 21 no site da Propovet

Unidade com 100 ml é vendida por R$ 21 no site da Propovets

É POR isso que fiquei super empolgada com a chegada de um banho terapêutico para pets chamado de Propovets. Trata-se de uma linha de xampu, condicionador e gel que tem ação antibacteriana e que promete acelerar a cicatrização de feridas. Segundo o veterinário Fabiano Carrion, responsável técnico da marca, a linha de tratamento contém substâncias extraídas do própolis verde. “Produtos com este princípio ativo têm efeito terapêutico. É possível tratar e ainda prevenir quadros de infecções bacterianas, alergias, feridas, machucados e lesões de pele”, afirma o veterinário.

A MELHORA dos diversos problemas de pele ocorre porque a própolis verde age no controle da flora microbiana da pele e impedindo a instalação de bactérias oportunistas. O veterinário explica que o banho terapêutico também é indicado para o controle de parasitas externos, como pulgas e carrapatos.

SAIBA mais: O que é própolis verde? A Propolis é a substancia resinosa obtida pelas abelhas através da colheita de resinas presentes na flora e que é, posteriormente alterada pela ação das enzimas contidas na sua saliva. A própolis verde apenas é produzida numa região do mundo, a América do sul, mais concretamente no Brasil, graças à sua vegetação local (alecrim do campo), clima e solo.

FOTOS do banho terapêutico

ESTE final de semana Ciccilo ganhou um super banho terapêutico com Propovets. Confira no álbum especial no Fanpage do CaninaBlog como foi este banho e o resultado final. Clique aqui para conferir.

LEIA também no CaninaBlog:

Nós experimentamos o anti-pulgas Pulvex

Protetor solar especial para cães

Ração para cães alérgicos e sensíveis

Parasitas: não basta aplicar o anti-pulgas

Ciccilo provou a ração PremieR Ambientes Internos Senio

Ciccilo provou a ração PremieR Ambientes Internos Senior

CANINABLOG RECOMENDA | MEU Fox Terrier Pêlo Duro comeu a mesma marca de ração a vida inteira, desde o Canil onde foi criado até seus 9 anos de idade. Ao longo do tempo, só mudamos o tipo de ração de acordo com a idade do meu filho canino – de filhote passando por adulto até a alimentação sênior. Entretanto, um aumento drástico no preço da ração (mais de 20%) no começo deste ano me fez repensar a compra.

DEPOIS que publiquei um post sobre o aumento no preço de algumas marcas de ração (confira links no final deste artigo), a marca PremieR pet entrou em contato comigo e propôs uma experiência: Ciccilo testaria uma nova marca de ração pela primeira vez. Como meu Fox sempre comeu ração do tipo Premim, a ideia era que ele mantivesse essa categoria, mas agora da linha PremieR pet.

APÓS uma longa conversa com a veterinária da PremieR Laizi Zamboni Braggio sobre meu filho canino e seu comportamento, o produto ideal para Ciccilo foi escolhido: PremieR Ambientes Internos Senior. “Os benefícios mais importantes para ele, agora, são os que levam em conta a sua faixa etária”, afirmou a veterinária. Foi assim que recebemos em casa um pacote de 12 quilos para experimentamos a ração por mais de dois meses. Confira abaixo a nossa avaliação:

ADAPTAÇÃO – Bom

Ciccilo mudou de marca de ração pela primeira vez aos 9 anos

Ciccilo mudou de marca de ração pela primeira vez aos 9 anos

APÓS quase 10 anos comendo a mesma marca de ração, é imprescindível que o cachorro vá se acostumando, pouco a pouco, a comer algo diferente. “A troca gradativa do alimento é importantíssima para evitar distúrbios gastrointestinais com a mudança repentina de alimento, ajudando o organismo a se adaptar”, recomendou a especialista. Seguimos à risca a recomendação da veterinária de fazer a adaptação por, no mínimo, sete dias.

DURANTE o período de adaptação, que durou 10 dias, Ciccilo não estranhou a ração. Até comeu com mais gosto do que a antiga – talvez por ser uma novidade.

MAS seu cocô levou mais tempo para ficar firme como antigamente, cerca de 20 dias. A promessa da PremieR Ambientes Internos Senior é que, por possuir extrato de yucca associado a fibras especiais na sua composição, a ração auxilie na redução do odor e volume das fezes. Entretanto, não notei nenhuma diferença em relação à ração anterior.

DOSAGEM – Ótimo

COM a ajuda de um copo medidor, enviado pela PremieR, controlamos a porção diária de ração para Ciccilo, dividida em duas refeições diárias. Segundo a veterinária, o ideal seria Ciccilo comer 140 gramas por dia de PremieR Ambientes Internos Senior, ou seja, exatamente a mesma quantidade da marca anterior. Sendo assim, o consumo por mês se manteve mesmo, cerca de 4 quilos.

PELAGEM – Muito Bom

CICCILO só tem um problema de saúde que o persegue desde a infância: alergias. Pulgas e até alguns antipulgas causaram problemas sérios na sua pele e pelagem. Por essa razão, fiquei muito preocupada com a mudança na ração do meu Fox. Mas, após dois meses, não notei nenhuma alergia relacionada à alimentação. Seu pêlo continuo bonito como sempre.

CONTROLE do peso – Bom

DIFERENTE dos gatos, cães têm predisposição a engordar quando ficam mais idosos. Além disso, Ciccilo foi castrado há seis meses e a manutenção do seu peso tem sido um grande desafio. Como a PremieR Ambientes Internos Senior promete em sua embalagem menos gorduras e mais fibras, esperava que a alimentação auxiliasse na redução do peso. Mas, infelizmente, a balança não tem perdoado Ciccilo e está difícil diminuir seus 9,5 quilos.

PremieR foi aprovada na questão custo-benefício

PremieR foi aprovada na questão custo-benefício

PREÇO – Muito Bom

DEPOIS de avaliar a qualidade e resultados da ração PremieR Ambientes Internos Senior, chegou a hora de verificar seu custo benefício. Um pacote com 12 quilos de PremieR pet custa, em média, R$ 140 – ou seja, R$ 11,66 o quilo. Se você não gosta de comprar tamanha quantidade por vez, há ainda pacotes de 2,5 quilos – neste caso, o quilo sai por cerca de R$24. Se compararmos com o preço da outra marca super Premium que Ciccilo consumia, o quilo sai em média, R$ 22,60 – mas isso em pacotes econômicos de 7,5 quilos que custam em média R$ 170 cada.

LEVANDO em conta que Ciccilo consome cerca de 4 quilos de ração por mês, se eu continuar consumindo a antiga ração, gastaria R$ 90,40 por mês. Já com a PremieR Ambientes Internos Senior pacote grande (12 quilos), gastarei R$ 46,64 ou, no máximo, R$ 96 se comprar o pacote pequeno (2,5 quilos).

AVALIAÇÃO final: Se a PremieR pet manter seus preços e, claro, sua qualidade, Ciccilo continuará consumindo a nova marca de ração.

CONFIRA abaixo o vídeo de Ciccilo experimentando a ração PremieR Ambientes Internos Senior:

LEIA também no CaninaBlog:

Aumento no preço da ração assusta donos de cães

Exclusivo: Royal Canin explica aumento de preço

A ração nas três fases da vida canina

Cãorrida

Cãorrida contará com eventos paralelos para quem não participar da competição

AGENDA| GOSTA de praticar esportes na companhia do seu cachorro? Então não perca neste domingo (28) a 1ª Cãorrida Shopping Aricanduva, evento esportivo promovido pela Pet Party e SportsFuse, empresas especializadas em eventos para animais de estimação e na organização de competições esportivas. A programação ocorre no estacionamento do Shopping Interlar Aricanduva, na zona Leste de São Paulo, e promete reunir 1,5 mil duplas de participantes.

SE VOCÊ se interessou e quer participar, não perca tempo e faça sua inscrição pelo site da Cãorrida (clique aqui) ou no posto fixo no próprio Shopping Aricanduva. As vagas são limitadas e o valor da prova vai depender da modalidade: R$ 30 para quem optar pela corrida ou R$ 15 para a caminhada. À exemplo do que acontece em competições para humanos, os participantes da Cãorrida receberão um kit pré prova com camiseta oficial, bandana canina, luvas  coletoras, dentre outros brindes dos patrocinadores.

“CONTAREMOS com uma equipe médica para os proprietários e ainda uma tenda que vai funcionar como hospital veterinário para os cães, assim garantimos a segurança dos participantes”, explica Alessandro Zonzini da SportsFuse. Para quem não conseguiu se inscrever, a Cãorrida também contará com eventos paralelos para quem não participar das competições esportivas, como uma arena com tendas temáticas oferecendo atividades recreativas como shows de agility. Destaque também para a Tenda Pet Gourmet, onde os animais poderão se refrescar tomando a Dog Beer, cerveja sabor carne e sem álcool, ou ainda degustar o Ice Pet, sorvete sem açúcar e gordura para os peludos.

AO final das provas, todos os participantes ganharão um kit com brindes e frutas para recompor as energias. E como não poderia faltar, no tradicional pódio serão premiados os cinco primeiros colocados de cada categoria: Corrida 2,8km – feminino e masculino e Corrida 1,4km – feminino e masculino. Todos ganharão troféu e kit com produtos dos patrocinadores.

Serão premiados os cinco primeiros colocados de cada categoria

Serão premiados os cinco primeiros colocados de cada categoria da 1a Cãorrida em São Paulo

 Cãorrida Shopping Aricanduva

Data: 28 de julho de 2013 (domingo)

Horário: 7h às 12h

Local: estacionamento do Shopping Interlar Aricanduva

Endereço: Av. Aricanduva, 5555 – São Paulo/SP

Inscrições:  www.caorrida.com.br ou no posto fixo no Shopping Aricanduva (de segunda a sexta, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h).

Período de inscrições: até 25 de julho de 2013

VEJA também no CaninaBlog:

Surfe canino: esporte une donos e seus cães

10 razões para você e seu pet praticarem agility

Benefícios da natação para os cães

Viagem: Muita aventura canina em Brotas

%d blogueiros gostam disto: