Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘alergia’

Mais do que só limpar, banho também pode ser curativo

Mais do que só limpar, banho também pode ser curativo

NOVIDADE | MEU filho canino é um touro de saudável. Nem parece que já está chegando à casa dos 10 anos. Mas um problema aflige meu Fox Terrier Pêlo Duro desde pequeno: alergias. Basta uma picadinha de pulga e pronto, ele se cobre de dermatite e começa se morder sem controle, gerando lesões e infecções. Ontem mesmo ao passar o rastelo percebi que ele está cheio de feridinhas pelo corpo e em alguns pontos arrancou todo o pêlo de tanto coçar.

Unidade com 100 ml é vendido por R$ 21 no site da Propovet

Unidade com 100 ml é vendida por R$ 21 no site da Propovets

É POR isso que fiquei super empolgada com a chegada de um banho terapêutico para pets chamado de Propovets. Trata-se de uma linha de xampu, condicionador e gel que tem ação antibacteriana e que promete acelerar a cicatrização de feridas. Segundo o veterinário Fabiano Carrion, responsável técnico da marca, a linha de tratamento contém substâncias extraídas do própolis verde. “Produtos com este princípio ativo têm efeito terapêutico. É possível tratar e ainda prevenir quadros de infecções bacterianas, alergias, feridas, machucados e lesões de pele”, afirma o veterinário.

A MELHORA dos diversos problemas de pele ocorre porque a própolis verde age no controle da flora microbiana da pele e impedindo a instalação de bactérias oportunistas. O veterinário explica que o banho terapêutico também é indicado para o controle de parasitas externos, como pulgas e carrapatos.

SAIBA mais: O que é própolis verde? A Propolis é a substancia resinosa obtida pelas abelhas através da colheita de resinas presentes na flora e que é, posteriormente alterada pela ação das enzimas contidas na sua saliva. A própolis verde apenas é produzida numa região do mundo, a América do sul, mais concretamente no Brasil, graças à sua vegetação local (alecrim do campo), clima e solo.

FOTOS do banho terapêutico

ESTE final de semana Ciccilo ganhou um super banho terapêutico com Propovets. Confira no álbum especial no Fanpage do CaninaBlog como foi este banho e o resultado final. Clique aqui para conferir.

LEIA também no CaninaBlog:

Nós experimentamos o anti-pulgas Pulvex

Protetor solar especial para cães

Ração para cães alérgicos e sensíveis

Parasitas: não basta aplicar o anti-pulgas

Read Full Post »

Ponteira Pet Fácil da Consul tem preço sugerido de R$ 39,90

NOVIDADE | QUEM tem cachorro em casa já sabe: em maior ou menor quantidade, todos eles soltam pêlos. Especialmente nesta época do ano em que os cães estão perdendo o pêlo mais grosso do inverno e ganhando uma pelagem mais leve e fina para suportar as altas temperaturas do verão. Isso pode ser conferido nos pêlos presos nas nossas roupas, tapetes e móveis.

A PRESENÇA de pêlos vai muito além da questão estética da casa. Muitas pessoas têm alergias terríveis aos pêlos. Sendo assim, uma ajudinha na hora de recolher os pêlos pode ajudar muito na prevenção de reações alérgicas.

Ponteira é compatível com todos os aspiradores Consul e Brastemp e produtos com bocal de diâmetro entre 32 e 35 mm

ESTA é a ideia da Consul quando lançou a Ponteira Pet Fácil, um produto para manter a casa sem pêlos, higienizada e limpa. A ponteira é um acessório para aspirador de pó desenhado especialmente para remover pelos de cães e outros pets de sofás, tapetes, estofados e até mesmo no banco do carro. Além disso, é compatível com todos os aspiradores Consul e Brastemp e produtos com bocal de diâmetro entre 32 e 35 mm com potência superior a 1300W.

LEIA também no CaninaBlog:

Cachorro pode prevenir alergia em crianças

Soluções para catar pelos

Uma alternativa ecológica para recolher o cocô

Produtos de limpeza seguros para cães

Read Full Post »

As origens das doenças nos olhos são as mais diversas, desde alergias até acidentes

SAÚDE | TODO cachorro possui uma ferramenta de persuasão infalível: o olhar. Mas nem sempre os donos prestam muita atenção nos olhos dos seus bichos e acabam deixando passar alguns sintomas clássicos de doenças oftalmológicas. Segundo a médica veterinária da Vetnil, Isabella Vincoletto, os sintomas mais comuns e facilmente percebidos pelos donos são olhos vermelhos, presença de secreções oculares – podem ser secreções límpidas ou purulentas -, inchaço, falta de pelos ou penas nas pálpebras e/ou ao redor delas e sensibilidade exagerada à luz.

EXISTE um sintoma, entretanto, que é causado pelo próprio cão com problemas nos olhos: a presença de ferimentos. Isso porquê muitos cachorros acabam se machucando ao tentar coçar ou proteger os olhos do desconforto causado pela doença. “Casos mais graves de infecção podem levar o pet à cegueira, por isso é importante a consulta veterinária e o tratamento recomendado”, alerta a Vincoletto.

Fique atento a sintomas como olhos vermelhos e presença de secreções oculares

CAUSAS dos problemas

AS ORIGENS dessas doenças são as mais diversas, desde simples alergias até mesmo traumas e acidentes, doenças causadas por características genéticas hereditárias – especialmente em animais de raça pura – ou causas relacionadas a doenças como cinomose, diabetes ou toxoplasmose.

PRINCIPAIS doenças

AS mais comuns são a catarata, úlceras de córnea, ceratoconjuntivite seca, uveíte, glaucoma, doenças na retina e alterações nas pálpebras. Sendo que, entre as doenças oftálmicas, a catarata pode ser curada com tratamento cirúrgico e é uma das principais causas de cegueira entre os cães.

DIAGNÓSTICO profissional

MESMO que seu cachorro tenha um ou mais sintomas de doenças oftálmicas, o diagnóstico deve ser feito pelo médico veterinário, baseando-se principalmente em informações relatadas pelo dono e pelo exame geral e oftalmológico do paciente. Quanto mais cedo é feito o diagnóstico, mais fácil é determinado o tratamento do problema e maiores são as chances de sucesso na cura.  A dica para os donos é a mais fácil e deliciosa possível: olhar nos olhos do seu cachorro todos os dias.

LEIA também no CaninaBlog:

Obras e reformas: como proteger seu pet de acidentes

“Adotamos uma cachorra cega e idosa”

Gustavo Campelo: Você se comunica com seu cachorro?

Read Full Post »

A foto é só uma brincadeira. Na verdade, cães e construção não combinam

EXCLUSIVO | MINHA mãe costuma dizer que um pedreiro é capaz de te dar duas felicidades na vida: quando ele aparece para trabalhar e quando ele finalmente vai embora. Brincadeiras à parte, a verdade é que uma obra ou reforma em casa é capaz de dar muita dor de cabeça. O que eu não imaginava era a repercussão de uma reforma recente que aconteceu em minha casa na vida e saúde do meu cachorro Ciccilo.

ALÉM da poeira inevitável de qualquer obra, era um entra e sai de pedreiro e pintor na casa que me deixava preocupada com a segurança do meu Fox Terrier Pêlo Duro. Além disso, Ciccilo não tirava o olho da marmita dos funcionários. Quando ele passou a espirrar sem parar, comecei a me preocupar ainda mais. Enfim, vivi um caos completo por todos os dias da reforma que, claro, demorou mais do que o previsto.

Se a reforma for pela casa inteira, o ideal seria mandar o pet para a casa de alguém ou para um hotelzinho, recomenda veterinária

SE VOCÊ já passou por isso ou está pensando em fazer alguma obra na sua casa, reunimos aqui algumas dicas da médica veterinária Andressa Gontijo da My Pets Nanny para evitar acidentes com seu pet. Mas ela já avisa: “Se for uma reforma pequena, em um cômodo da casa, o melhor é deixar seu bichinho longe desse local. Agora, se a reforma está pela casa inteira, o ideal seria mandá-lo para a casa de alguém ou para um hotelzinho”.

Confira mais dicas da médica veterinária Andressa Gontijo da My Pets Nanny:

ALERGIAS diversas

POEIRA, cimento e tinta, todos esses elementos podem causar vários tipos de problemas respiratórios em cães. Os primeiros sintomas podem ser espirros e tosse, mas há casos de alergias na pele em que alguns animais começam a perder os pêlos de uma região, a famosa dermatite. Os olhos também podem apresentar coceira e vermelhidão. Se alguns desses sintomas aparecer, consulte um veterinário e não esqueça de relatar que sua casa está em reforma.

PRECAUÇÃO contra acidentes

CÃES podem cair de andaimes, comer e inalar sujeira, beber água contaminada ou com tinta. Por isso, o ideal é deixar todas as vasilhas de comida e água bem longe do local que está a obra. Lembre-se também de trocar sempre a água. No caso de alimentos, o ideal é servir na hora que o animal for comer e depois retirar a vasilha.

LEIA também no CaninaBlog:

Envenenamento: crime, acidente ou descuido?

Meu cachorro comeu chocolate. E agora?

Alimentos perigosos para os cães

Como garantir a segurança do cachorro dentro do carro

Read Full Post »

Descobrimos que Ciccilo é alérgico a anti-pulgas que contém piretroides

CANINABLOG TESTOU | QUEM tem um cachorro com alergia à pulga em casa sabe o trabalho que isso dá. É por essa razão que fico de olho nos anti-pulgas disponíveis no mercado pet. Na última vez que fui ao petshop, reparei em um produto praticamente novo no mercado, é o Pulvex Pour-On que faz parte da linha de pequenos animais do laboratório MSD Saúde Animal / Schering-Plough.

ATRAÍDA pelo preço e por conhecer o laboratório em questão há muitos anos, resolvi testar. Para você ter uma ideia de quanto o Pulvex Pour-On é muito mais barato do que a marca líder no mercado, o Frontline Plus para cães com até 10 quilos sai por cerca de R$ 42. Já o Pulvex Pour-On com duas bisnagas, ou seja, tem duas doses, sai por R$ 20,70 no petshop que frequento.

Pulvex promete combater pulgas, carrapatos e mosquitos em cães

A APLICAÇÃO e o susto

LI AS instruções de uso e apliquei no me Fox Terrier Ciccilo no local indicado. Tudo parecia correr bem até que reparei que ele não parava de se coçar nos dias seguintes. Diferente dos sintomas de uma dermatite causada por pulgas, quando cães se coçam e até se mordem na área perto do rabo, Ciccilo agora de coçava freneticamente na parte de trás do pescoço.

QUANDO me aproximei, vi que a pele dele estava muito vermelha e até com feridas abertas, provavelmente por tanto se coçar, justamente no local da aplicação do anti-pulgas. Vocês imaginam meu desespero. Demos um bom banho em Ciccilo com o xampú antialérgico indicado pela veterinária que nos atende e começamos a aplicar uma pomada nas feridas.

ALERGIA e como reagir

MEU próximo passo foi comunicar o laboratório que fabrica o Pulvex Pour-On, a MSD Saúde Animal. No dia seguinte ao comunicado, recebi uma ligação do SAC do laboratório e também uma mensagem do Gerente Técnico da MSD Saúde Animal, Andrei Nascimento. Segundo ele, Ciccilo deve ser alérgico aos piretroides, classe de inseticidas a qual o ingrediente ativo do Pulvex Pour on faz parte.

O GERENTE Técnico ainda me informou que pouquíssimos cães são alérgicos a esse componente. “A literatura científica cita 1%. Mas, infelizmente, às vezes acontece com o nosso cachorro.” Também pediu que entrasse em contato com um veterinário imediatamente para aliviar Ciccilo das conseqüências da alergia. Me disse ainda que o primeiro passo nestes casos é dar um bom banho e tentar retirar o máximo possível do inseticida da pele do animal.

O SAC da MSD Saúde Animal também pediu dados do produto, como o número do lote do Pulvex. Mas, infelizmente, a embalagem acabou indo pro lixo. Segundo o laboratório, o caso de Ciccilo ficará nos registros da empresa e, com o tal número em mãos, eles poderiam verificar se existe algum problema com aquele lote especificamente.

RESULTADO

DUAS semanas se passaram e Ciccilo ainda se coça no local. As feridas diminuíram, mas ainda persistem porque se formaram justamente no local onde fica a coleira. De agora em diante, ficarei atenta se o anti-pulga contém ou não piretroides na composição.

MINHA conclusão em relação a isso tudo? Que é muito importante sempre entrarmos em contato com as empresas quando qualquer problema como esse surgir. Nós também podemos contribuir com a melhoria dos produtos que oferecemos aos nossos cachorros.

LEIA também no CaninaBlog:

Parasitas: não basta aplicar o anti-pulgas

O que você sabe sobre as pulgas?

“Antipulgas matam centenas de cães”, afirma Agência

Read Full Post »

Alguns cães sentem mais frio que outros, variando de acordo com a pelagem

SAÚDE | O VENTO gelado e as baixas temperaturas anunciam: o inverno está chegando. Por essa razão, muita gente tirou do fundo do armário aquele casaco mais grosso e procurou em uma gaveta esquecida um cachecol bem quentinho. É bom se proteger, afinal, esta época é marcada por aquelas gripes intermináveis e pelos mais variados problemas respiratórios. Mas e seu cachorro, também está pronto para a chegada da época mais fria do ano?

COM a ajuda da médica veterinária Elaine Pessuto, coordenadora do curso de auxiliar veterinário do CETAC (Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária), criamos aqui algumas dicas básicas para quando a temperatura diminui e os cuidados com os pets aumentam. Confira:

QUE raças precisam se proteger mais?

MEU filho canino Ciccilo dificilmente precisa de roupinhas por causa da densa pelagem de um típico Fox Terrier Pêlo Duro. Ele já viveu muito bem até mesmo nas baixas temperaturas da Serra Gaúcha. Mas nem toda raça tem esta proteção natural. “Cães de pelo curto e magros, como Pinscher, Boxer, Whippets e SRD de pelagem curta, sentem mais frio. Já aqueles com pelagem longa ou com pêlos e subpêlos, como os Pastores, Akitas, Huskys e Chow Chow, possuem uma proteção natural”, explica Elaine Pessuto.

É bom sempre testar as roupas nos cães, alguns podem ter alergias

CUIDADOS com as roupas

“MUITOS cães gostam de roupas, inclusive de grande porte, mas é sempre bom testar antes, verificar se eles não vão rasgar as roupas ou ainda se não possuem alergia”, indica a médica veterinária. Para descobrir, basta colocar a roupa e deixar por algumas horas, retire e verifique principalmente na região das axilas; se ela estiver vermelha e o animal tentando coçar, pode significar alergia ao tipo de tecido, na maioria das vezes é só trocar por um tecido natural, mas se a coceira ou a vermelhidão persistir recomendo abolir a ideia de deixar o animal com roupa, salienta a veterinária.

POR uma cama quentinha

NOS dias e noites com baixas temperaturas é preciso abrigar os animais do vento, chuva e frio. É importante colocá-los em casinhas ou canis que não recebam vento de forma direta. “Alguns animais gostam de cobertores e edredons, mas outros destroem, então uma alternativa é colocar palets de madeira ou plástico que fiquem distantes do solo cerca de 5 cm”, indica Elaine. Outra opção são os tapetes de borracha que podem ser fixados diretamente na madeira para isolar a friagem e manter o ambiente mais quente.

BANHOS no inverno

NOS meses mais frios a água do banho deve ser morna e as orelhas devem ser bem protegidas com algodão, de preferência parafinado.  “O animal não deve ficar molhado. Sempre secar com o auxilio de secadores e toalhas, e sempre longe do vento”, ressalta a veterinária.

CUIDADOS durante a secagem dos pêlos também devem ser observados, como a temperatura do secador, que não deve ser muito quente a ponto de causar um choque térmico quando o animal sair à rua, ficando exposto ao frio e ao vento.

NO próximo post você vai saber mais sobre algumas doenças muito comuns em cachorros no inverno. Fique ligado!

Frio e umidade podem causar otite canina

Inverno: Cachecol quentinho e colorido

Operação inverno: Atchim! Pode ser gripe canina

Moda esportiva para você e seu pet ficarem quentinhos

Read Full Post »

A teobromina, presente no chocolate, é nociva para o sistema nervoso central dos cães

SAÚDE | CHOCOLATE é uma delícia, mas deve ser consumido com moderação pelo seu alto valor energético (e engordativo). Pelos cães, entretanto, o chocolate que compramos em supermercados, por exemplo, nunca deve ser consumido. Isso porque essa delícia possui uma substância chamada teobromina que é tóxica para peludos. “A teobromina é nociva para o sistema nervoso central causando alterações neurológicas, assim como alterações hepáticas que ocorrem em decorrência do excesso de gordura presente nesses alimentos”, revela a veterinária Elaine Pessuto, diretora clínica e coordenadora do curso de Auxiliar Veterinário do CETAC (Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia).

ATÉ OS chocolates amargo e meio amargo contém essa substância, mesmo que em menor concentração. É por isso que algumas empresas se especializaram em chocolates para pets que não contém teobromina e açúcar. Entretanto, com tanta oferta de chocolate pela casa nesta Páscoa, acidentes podem acontecer e seu cachorro pode roubar aquele ovo que você ganhou de presente. Neste caso, como reagir?

Diarréias, vômitos e hiperatividade são comuns em cães que consumiram chocolate, explica a vet Elaine Pessuto

PRINCIPAIS sintomas da intoxicação

REAÇÕES alérgicas como diarréias, vômitos e hiperatividade são comuns em cães que consumiram chocolate, explica Elaine. “Os animais podem apresentar, dependendo da concentração da teobromina presente no chocolate e do volume ingerido, reações neurológicas sérias, como convulsões, ataxias, incoordenação, nistagmo (alteração do movimento dos olhos) e até coma”, explica.

COMO reagir

AO PERCEBER qualquer mudança no comportamento do animalzinho que consumiu chocolate é necessário levá-lo imediatamente ao veterinário mais próximo. O médico irá conduzir o atendimento de acordo com a sintomatologia, ou seja, se o animal estiver apresentando sinais gastroentéricos ele irá tratar com soro e medicamentos protetores. Caso o animal esteja com sinais neurológicos, ele irá tratar e provavelmente manter o animal em observação.

QUANDO vemos um animal ingerindo um alimento tóxico também podemos induzir o vômito. “Para isso é importante que o animal esteja consciente e podemos fazer com que ele beba uma dose de salmora  morna (misture uma quantidade de sal na água até ele começar a decantar, ou seja, descer )”, revela a veterinária. Esta mistura fará o cachorro vomitar o que acabou de ingerir, diminuindo a absorção. Mas Elisa explica que essa medida não exclui jamais a ida ao veterinário.

DICA extra: Vale lembrar que embora não tenha teobromina em sua composição, o chocolate branco possui alta concentração de gordura que faz muito mal a médio e longo prazo para os animais. A ingestão do chocolate branco também pode levar a uma gastroenterite aguda.

VEJA também no CaninaBlog:

Alimentos perigosos para os cães

Novo petisco sabor banana

Opções para a cesta do Coelho da Páscoa

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: