Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘carro’

Veterinária dá dicas de como ter uma viagem segura para seu pet

Veterinária dá dicas de como ter uma viagem segura com seu pet

FÉRIAS | NEM todo cachorro gosta de passear de carro. Meu Fox Terrier Ciccilo, por exemplo, costuma passar muito mal com os enjoos. Mas mesmo aqueles cães que curtem o vento na cara e um bom passeio, merecem cuidados especiais – principalmente se a viagem de carro durar algumas horas. Para que a viagem de carro não se torne um pesadelo para seu melhor amigo, conversamos com a médica veterinária Elaine Pessut, diretora do CETAC – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária. “Quando as viagens forem feitas de carro o animal deve ter à disposição vasilhas para água, que deve ser sempre fresca ou gelada. As paradas são obrigatórias, para que ele possa sair para urinar e/ou defecar”, ressalta.

PRECISA parar para fazer aquele lanchinho na estrada? Vale lembrar que o animal nunca deve ser deixado no carro, especialmente no verão, pois a temperatura interna do carro é sempre maior do que a externa e as chances do pet ter uma crise de hipertermia é grande, alerta a médica veterinária. Por isso, escale alguém para tomar conta do pet enquanto o restante dos passageiros passam pelo restaurante.

Faça paradas a cada duas ou três horas nas viagens de carro

Faça paradas a cada duas ou três horas nas viagens de carro

CONFIRA abaixo mais dicas da médica veterinária Elaine Pessut:

• MUITOSs animais vomitam durante a viagem, por isso evite alimentá-lo ou dê apenas pouca ração;

• PARA deixar a caixa de transporte mais confortável, forre o interior com panos ou jornais. Coloque também um brinquedinho de que ele goste ou um tecido com seu cheiro dentro da caixa.

NO caso de transporte por carro, a cada a duas ou três horas dê água para o seu animal e deixe-o sair para andar um pouco e fazer suas necessidades;

• SE parar o carro por algum tempo, jamais deixe seu companheiro dentro quando estiver sol ou muito calor. Os cães não conseguem dissipar o calor transpirando como nós, podendo chegar ao óbito;

• ANTES de viajar com o seu animal, providencie uma plaqueta com seu nome, endereço e telefone, e coloque-a na coleira dele. Também vale a pena adicionar o nome e telefone do hotel em que você ficará hospedado.

LEIA também no CaninaBlog:

Viagem para o exterior com seu cão: estresse ou relax?

Vai deixar seu cachorro em um hotel pet?

Turismo canino: Como escolher o melhor destino

Anúncios

Read Full Post »

Lei brasileira proíbe que cão seja transportado no colo ou ao lado do motorista

EXCLUSIVO |A LEI brasileira não é muito específica sobre o transporte de animais domésticos dentro do carro. Apenas diz que o animal não pode ser transportado do lado de fora do veículo, no colo  ou ainda ao lado motorista. E que estas irregularidades são passíveis de multa e pontos na carteira. Talvez por isso, muitos donos transportam seus cachorros soltos no banco traseiro. Mas a falta de informação em torno dos riscos do transporte inadequado é possivelmente o principal fator dessas irregularidades e consequentes acidentes.

Manter cachorro preso é mais seguro pra ele e para quem estiver dentro do carro

EMBORA não existam dados estatísticos sobre acidentes com animais, pois não são contabilizados como vitimas, sabe-se pelos jornais e televisão de várias tragédias causadas por bichos soltos não só nas ruas, mas também dentro do carro. “É comum também eles pularem pela janela, visto que não identificam que o veículo está em movimento”, retrata o engenheiro mecânico Denis Martins Rodrigues, que desenvolveu cintos de segurança especiais para animais de estimação fabricados pela marca Bracannes.

PARA tentar esclarecer para a população dos riscos de se manter cachorros soltos dentro do carro, será realizado neste sábado (10/11), das 10h30 às 14h, em São Paulo, o 1º Pet Safe. O evento contará com um circuito de palestras em torno do assunto e haverá ainda, ao vivo, um test drive em que serão simuladas situações onde cães bonecos são transportados com ou sem segurança.

UM DOS palestrantes do 1º Pet Safe será o engenheiro mecânico Denis Martins Rodrigues que concedeu uma entrevista exclusiva para o CaninaBlog a respeito do tema. Confira abaixo as principais partes dessa conversa:

CANINABLOG: Quais são os perigos de um cão solto dentro do veículo?

Denis Martins Rodrigues: Um animal, ou qualquer outra carga solta dentro do veiculo, é sempre um risco pra quem está em volta. No caso de um ser vivo, também é um risco para ele próprio. O que ocorre é que todos os elementos dentro do veículo estão na mesma velocidade do próprio veículo e, no momento do impacto, o que estiver solto permanece na mesma velocidade e só para quando bater em alguma coisa. Para se ter uma ideia da violência desse impacto, se cairmos do 3º andar de um prédio, atingimos a velocidade de aproximadamente 60km/h, ou seja, bater desprotegido a apenas 60km/h significa cair do 3º andar de um prédio.

CANINABLOG: Quais são as maneiras seguras de se transportar um cão dentro do carro?

Rodrigues: Como qualquer usuário de um veículo, o item mais importante de segurança ainda é o cinto de segurança. A caixa de transporte também proporciona a segurança dos demais usuários do veículo, desde que esteja bem ancorada no veículo e seja de boa qualidade para não haver quebras e estilhaços.

Evento contará com um test drive em que serão simuladas situações onde cães bonecos são transportados com ou sem segurança

Serviço:

1º Pet Safe

Data: sábado (10/11),

Horário: 10h30 às 14h

Endereço: Rua Minerva, 307. Perdizes, São Paulo – SP

Mais informações: (11) 3672-7093

LEIA também no CaninaBlog:

Nós testamos o cinto de segurança da Bracannes

Cachorro sozinho dentro do carro. Pode?

Como garantir a segurança do cachorro dentro do carro

Nós testamos a capa para carro Protege-Cão

Read Full Post »

Cachorros podem interpretar carros como uma ameaça ao território

EXCLUSIVO | NUNCA vou esquecer de um cachorro de uma vizinha que adorava perseguir minha bicicleta. Eu ainda era uma criança e o safado me esperava no portão e, quando me via, corria e tentava morder a barra da minha calça. Mas bastava parar a bicicleta, ele parecia perder o interesse e me deixava pra lá.

ESSE tipo de comportamento, que também pode acontecer com cachorros que correm atrás de carros ou caminhões na rua, tem uma explicação na origem dos cães. “Muitos cachorros possuem o instinto de caça e de defesa bem aflorados”, explica o comportamentalista animal Gustavo Campelo. “Num primeiro momento eles podem interpretar que o carro é uma ameaça para o seu território. Então começam a latir e colocar pressão para o carro ir embora.” E como o carro já iria embora de qualquer maneira, o cão se sente poderoso ao interpretar que funcionou latir, correr e rosnar.

Pare o carro ou a moto que o cachorro perderá o interesse, garante Gustavo Campelo

COM este comportamento reforçado, o cachorro começa a repetir outras vezes, ainda mais se tiver a companhia de outros cães. Assim, o perigo do cachorro ser atropelado ou maltratado na rua por vizinhos que se incomodam com a “latição” só aumenta.

SOLUÇÃO 

SE VOCÊ tem um cachorro que gosta de perseguir carros, motos ou bicicletas, a primeira dica de Campelo é simples: impeça que ele fique solto na rua. “Também tente aumentar os exercícios físicos do cão. Caminhadas e brincadeiras no parque ajudam a gastar energia e diminuir a ansiedade”, recomenda. Ainda é possível fazer associações positivas em relação ao veículo, como convidá-lo para um voltinha de carro de vez em quando.

AGORA, se você convive com um cachorro no seu bairro ou rua que adora perseguir seu carro, Gustavo Campelo também tem uma dica bem simples: “Se o carro ou moto saem andando o cão é reforçado nesse comportamento. O ideal é parar o movimento. O cão provavelmente ficará perdido e não vai saber como agir. Quando ele se acalmar, siga em frente.” Eu testei a estratégia e garanto que funcionou!

CONFIRA mais dicas de comportamento canino com Gustavo Campelo:

Gustavo Campelo: Meu cachorro late demais

Gustavo Campelo: O lobo dentro de todo cachorro

Gustavo Campelo: Cães inseguros e a agressividade

Read Full Post »

Cachorro destruidor ou muito estressado nunca deve ficar sozinho no carro

EXCLUSIVO | QUEM nunca deixou seu cachorro sozinho dentro do carro, mesmo que por 5 minutos, que jogue a primeira pedra. As desculpas são variadas: “tive que dar um pulinho no supermercado depois de passar no pet shop”, ou ainda, “meu cachorro está acostumado a ficar sozinho” e “deixei uma fresta da janela aberta para ele respirar”. Mas qual é o limite deste comportamento?

NO ESTADO da Califórnia, nos Estados Unidos, desde 2006 entrou em vigor uma lei que proíbe que donos deixem seus cães sozinhos no carro, nem que seja por alguns minutos. Segundo o governador do estado, o ex-ator Arnold Scharzenegger, a lei foi criada para proteger cães do intenso calor ou frio. As penalidades começam com US$ 100 até US$ 500 e a lei prevê até mesmo 6 meses de prisão se a pessoa for pega repetindo o delito.

NO BRASIL não existe uma lei que proíba donos de cães de deixarem os bichos sozinhos dentro do carro. Entretanto, um juiz pode considerar o comportamento como mau-trato quando o carro e o cão estiverem sob um intenso calor. Nestes casos, ter bom senso é essencial. “A primeira coisa a fazer é se programar. Se está nos planos passar no supermercado ou outro ambiente onde pet não pode entrar ou não há local adequado para ficar, o correto é deixar o cão em casa onde ele ficará seguro e confortável”, recomenda a médica veterinária Alessandra Keidann, do Bolicho do Bicho. Mas imprevistos acontecem e, caso você realmente precise estacionar com o bicho dentro do carro, procure seguir estas dicas da médica veterinária:

Enforcamentos com a guia ou cinto são uma possibilidade quando não estamos por perto

TEMPERATURA e ventilação

Procure um estacionamento coberto e com temperatura amena (principalmente no verão). Deixar a janela entreaberta é fundamental no que diz respeito à circulação de ar, mas não é a solução do problema em condições de temperaturas extremas.

PERIGOS dentro do carro
Lembre-se que qualquer veículo é cheio de locais onde seu pet pode se prender e se machucar. O ideal é que ele permaneça com seu cinto de segurança afivelado. Verifique se o cinto de segurança é curto o suficiente para que ele não possa pular ou cair do banco ou se enrolar. Enforcamentos acidentais na guia ou cinto de segurança são uma possibilidade quando não estamos por perto.

CACHORROS que nunca podem ficar sozinhos

Mesmo tomando todas as medidas citadas, não é recomendado deixar um animal que tem tendência a roer ou comer objetos. O bicho poderia, por exemplo, comer a espuma do banco ou qualquer outro elemento tóxico. Animais muito estressados também podem sofrer em demasia e até mesmo entrar em choque em uma situação fora do cotidiano como esta.

DICA extra
Avise o segurança do estacionamento que está deixando o animal no carro e onde vai para que possam encontrá-lo se houver algum contratempo. Volte o mais rápido possível.

LEIA também no CaninaBlog:

Nós testamos o cinto de segurança da Bracannes

Como garantir a segurança do cachorro dentro do carro

Nós testamos a capa para carro Protege-Cão

Transporte de animais em carros. Você conhece a lei?

Read Full Post »

Cachorro da raça Bulldog Francês ganhou o próprio camarim durante gravações

EXCLUSIVO | QUEM já não deu boas risadas com a nova propaganda do carro Jetta? Aliás, muita gente nem lembra qual é o nome ou marca do carro depois que assiste um cãozinho falando e curtindo o passeio sobre quatro rodas. Principalmente depois da grande frase final, um charmoso: “au-au!”.

O CANINABLOG foi atrás da história desse cãozinho da raça Bulldog Francês e descobriu um pouco da intimidade de Jerry – esse é seu nome –, o melhor amigo do casal Joyce e Gerson Augusto Rizzato, proprietários do Canil Zodíaco Star de São Paulo. Os criadores contam que ficaram surpreendidos quando receberam a ligação de um produtor da agência responsável pelo comercial perguntando sobre um Bulldog Francês.

DEPOIS de enviar fotos de Jerry, um macho na cor fulvo de oito meses, o casal fez uma boa pesquisa a respeito da agência de propaganda e até exigiu um contrato que protegesse o pequeno. “O diretor me falou que ele foi escolhido entre muitos cães, pois todos que ele havia visto tinham cara de cachorro ‘fresco’ e o Jerry era o único que tinha cara de “sem vergonha” e “safadinho”. Nosso Bull era o ideal”, lembra Gerson.

OS primeiros passos rumo ao sucesso

Jerry no colo dos seus donos Joyce e Gerson A. Rizzato

FOI assim que começou a carreira artística de Jerry na televisão. Na primeira etapa um especialista em psicologia canina fez um treinamento com a jovem estrela. “Ele já foi de banho tomado para as gravações e foi muito bem tratado. Tomou suco de melancia e comeu até churrasco igual gente de verdade. Ele teve até camarim durante os quase três dias de gravação”, conta o criador orgulhoso.

DE UM dia para outro Jerry ficou muito famoso. “Todos os nossos familiares, amigos e conhecidos ficaram doidos depois que o comercial foi divulgado, ficamos bobo de ver o comercial e até agora rimos juntos toda vez que passa na televisao. E o orgulho então… esse é o nosso cão.”

MAS a fama tem uma preço. Com tantos holofotes, Jerry parece ter se cansado do assédio dos fãs. Desde a gravação, quando outras cadelinhas do Canil Zodíaco Star se aproximam, Jerry tem evitado contato físico. “Jerry está de focinho empinado e quer a atenção só pra ele. Antes ele não era folgado desse jeito.” Parece que a fama subiu a cabeça da jovem estrela canina.

QUER conferir a propaganda do novo Jetta com a estrela Jerry, o Bulldog Francês do Canil Zodíaco Star de São Paulo 11-7889-1881? Basta clicar no link abaixo.

Nova propaganda de carro tem cachorro falante

Read Full Post »

EXCLUSIVO | CACHORROS e carros têm uma ligação antiga. Tanto que inúmeras agências de propaganda recorrem aos pets para promover lançamentos automobilísticos. A última novidade é a campanha do Novo Jetta, da Volkswagen, que lançou no sábado a nova campanha publicitária criada pela AlmapBBDO.

NA PRIMEIRA fase de divulgação uma voz misteriosa fazia comentários sobre o carro estacionado no jardim. Mas desde sábado um divertido vídeo de 60 segundos veiculado na TV aberta mostra um cachorro muito mimado sendo levado ao pet shop pelo dono contrariado. Empolgado pelo design do Jetta, o cão solta o verbo e curte o passeio. Aliás, quem faz a voz do cachorro na propaganda do novo Jetta é o ator Paulo Tiefenthaler que, atualmente, apresenta o programa Larica Total, uma sátira aos programas de culinária convencionais.

CLIQUE na imagem de abertura e confira o filme publicitário criado por Marcos Medeiros, André Kassu, direção de Marcello Serpa e Luiz Sanches, com produção da Pródigo Films.

CONFIRA também no CaninaBlog:

Cachorrinho da Cofap está de volta

Conheça Pipoca, o astro da nova propaganda da Pedigree

Os bastidores das propagandas com cachorros

Read Full Post »

O colete é conectado à uma das fivelas do cinto de segurança do carro

CANINABLOG RECOMENDA | MANTER seu cachorro seguro no banco traseiro é mais do que uma questão legal. O Código Nacional de trânsito prevê uma multa de trânsito caso o cachorro estiver solto dentro do carro e pular para o banco do motorista. No entanto, mais do que punir cachorros sapecas, o Código de Trânsito também está tentando evitar possíveis acidentes que podem ser até mortais.

POR mais que seja divertido ver um cachorro com a cabeça para fora do carro curtindo o vento ou ainda sentado no seu colo enquanto você dirige, esses dois comportamentos colocam a sua vida e até do seu melhor amigo em risco. Para se ter uma ideia, um animal de estimação com menos de 10 quilos pode quebrar um para-brisa durante um acidente. Caso o incidente aconteça enquanto o carro está de movendo a 50 quilômetros por hora, uma velocidade normal em grandes avenidas, um cão teria um peso equivalente a nada menos que 500 quilos.

IMAGINE então se o acidente acontecer em uma rodovia onde é permitido guiar a até 120 quilômetros por hora no Brasil. Pensando nisso, resolvi comprar um cinto de segurança para meu Fox Terrier Pelo Duro, o Ciccilo. Depois de avaliar alguns modelos no mercado, encontrei várias marcas bem frágeis e, por fim, optei pelo cinto de segurança da marca Dr Pet, fabricado pela Bracannes. Confira abaixo nossa avaliação feita durante uma longa viagem de férias:

EMBALAGEM: Muito boa

Toda transparente, a embalagem mostra bem o produto. No entanto, encontrei um pouco de dificuldade na hora de colocar o cinto no Ciccilo e na embalagem não havia instruções muito claras. É preciso de um pouco de paciência na hora de regular as fivelas e ajustar da forma correta no corpo do cachorro. No entanto, esse cuidado é essencial já que quanto mais ajustado, menor a chance de seu cão ter alguma fratura durante um acidente.

QUALIDADE: Ótima

É visível a qualidade dos cintos de segurança da Bracannes diante de outras poucas marcas encontradas no mercado pet. O cinto é confeccionado com fitas de poliamida utilizadas na indústria aeronáutica, argolas utilizadas nas selas de cavalos e mosquetões de alpinismo que agüentam carga de até 600 quilos. Além disso, é costurado com linha fio 40/60 de poliamida utilizada, por exemplo, na confecção de pára-quedas. Outros itens que também diferenciam a marca são os engates tipo lingüeta e os absorvedores de energia confeccionados em aço carbono garantindo a estabilidade do produto numa situação de impacto.

Produto evita que seu cachorro caia no vão entre o banco traseiro e dianteiro

ADAPTAÇÃO: Muito boa

O colete é conectado ao cinto de segurança do carro por uma fivela e mosquetão. Por isso é importante verificar se o modelo do seu carro possui a estrutura adequada ao cinto de segurança do seu pet. No site da Bracannes você pode verificar a maneira correta de fixar o cinto dentro o carro (clique aqui). A adaptação do Ciccilo com o cinto também foi rápida. Embora ele tenha sentido um pouco de incômodo nos primeiros minutos, assim como os humanos sentem quando usam o cinto de segurança, Ciccilo adorou não cair no vão entre o banco e os assentos dianteiro quando freamos bruscamente ou fazemos uma curva acentudada.

PREÇO: Muito bom

Como é de se esperar, o cinto da Bracannes não é o mais barato do mercado, cerca de R$ 90 o modelo pequeno (até 10 quilos). Entretanto, a qualidade do produto justifica o preço. Além disso, o colete do cinto de segurança pode ser usado como uma coleira, basta soltar o mosquetão da argola e colocar uma guia.

LEIA também no CaninaBlog:

Como garantir a segurança do cachorro dentro do carro

Transporte de animais em carros. Você conhece a lei?

Testamos o serviço de transporte da Webjet

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: