Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘comida natural’

Seu cão parece um saco sem fundo? Descubra porque esse comportamento é positivo

EXCLUSIVO | NÃO sei como seu cachorro se comporta diante da comida, mas meu Fox Terrier comeria quilos de ração se fosse possível. Ele simplesmente adora quando derrubamos os 7 quilos de ração no conteiner selado em que guardamos sua comida – acho que é um momento mágico da vida dele. Mas nem todo cachorro é um saco sem fundo quando o assunto é comida.

“SÃO vários os comportamentos caninos, desde algum tipo de TOC (transtorno obsessivo compulsivo) até os normais”, explica a zootecnista Tula Verusca Pereira, criadora do blog Cão Natural. Além disso, muitos cães podem ter manias ao comer. “Como tirar um pouco de comida do pote para comer por último, comer em forma de lua, jogar a comida no chão”, diz Tula. Segundo a zootecnista, todos estes comportamentos são considerados normais. “Entretanto, se seu pet começar a não comer se não for daquela forma, chegou a hora de se procurar um comportamentalista e o veterinário”, recomenda a especialista. Sendo que um cachorro saudável precisa ser alimentado não mais do que duas vezes ao dia.

COM ajuda de Tula vamos explicar os vários comportamentos dos cães em relação a comida e a maneira mais saudável para se lidar com cada perfil. Confira abaixo e tente identificar o seu cachorro:

Seu cachorro tem alguma mania ao comer? Então deixe um comentário neste post

O GULOSO saudável

CERTOS cachorros comem tudo o que é dado e temos a impressão que ele é um “poço sem fundo”. Segundo Tula, esse tipo de comportamento guloso é excelente porque se o cachorro ficar sem comer uma refeição, o dono sabe que precisa consultar um veterinário porque certamente algo está errado.

CUIDADO: Esses cães devem ter sua alimentação controlada para evitar a obesidade. Para isso, basta não cair no “golpe do olho do gato de botas” – ou seja, resista àquela cara de esfomeado e dê apenas o recomendado. Nada de biscoitos ou snaks pois esses produtos são convenções sociais humanas, não caninas. Quando quiser agradar seu cão, pegue a guia e o leve para um bom passeio.

APETITE caprichoso

ESSES são difíceis de manejar porque exigem muito cuidado, mas é possível lidar com este problema (confira link no final post). Em geral, esses cães são magros e ao adoecer se abatem mais rapidamente

CUIDADO: Não deixe comida a vontade para o cão. Isso porque ração perde nutrientes, fica rançosa e pode fazer mal para o cão. Para se ter uma ideia, uma dieta caseira em 40 minutos de exposição já pode estar impropria para o consumo dependeendo da temperatura ambiente. Além disso, você não sabe o quanto o cão está comendo e se ele está com algum problema.

O COMEDOR descontrolado

ALGUNDA cães comem tudo que encontrarem pela frente, restos de comida na rua e até brinquedos, pedras e pedaços de madeiras. Ainda existe aqueles que pedem comida, latindo ou com as patinhas, em todas as refeições da casa.

CUIDADO: Cães que comem simplesmente tudo o que encontram pela frente precisam da ajuda de um comportamentalista ou adestrador. Já pedir comida é pura falta de educação. Segundo Tula, o dono não deve encorajar este tipo de comportamento e educar o cachorro, ou seja, simplesmente ignorar os pedidos gulosos.

CONFIRA também no CaninaBlog:

Cachorro com apetite caprichoso. Frescura ou doença?

O perigo do cão que rouba comida

A ração é o suficiente?

Read Full Post »

A vet Sylvia Angélico dará noções básicas de comida caseira para cachorros

AGENDA | EXISTE um movimento crescente de pessoas que gostariam de deixar a ração de lado e passar a alimentar seus cachorros com comida caseira. Mas o medo de assumir a responsabilidade de criar uma dieta balanceada faz muita gente adiar essa decisão. Afinal, donos de cães não preparam a refeição canina em casa há pelo menos 20 anos – diante da grande oferta de tipos, marcas e preços de ração das últimas décadas.

“É NATURAL que essas pessoas se sintam inseguras em assumir o papel dos fabricantes de rações”, afirma a médica veterinária Sýlvia Angélico, criadora do blog Cachorro Verde e uma defensora da comida fresca. Para acabar com este receio, Sylvia está organizando um curso preparatório para os ainda curiosos ou iniciantes no assunto. “A ideia é que o participante saia pelo menos com uma boa noção do que é dieta caseira balanceada e como deve fazer para instituí-la com segurança e praticidade”, avisa.

O CURSO acontece esta semana na zona sul de São Paulo e contará com um momento em que os participantes poderão fazer perguntas. “Existe muita dúvida sobre como ficam as fezes de animais ou os dentes, se pode misturar comida com ração, se a dieta caseira é cara e se é adequada a qualquer raça canina e felina”, explica Sylvia. Os participantes também poderão ouvir relatos de quem já é adepto da alimentação caseira há pouco tempo ou muitos anos.

COM duração de três horas, o curso abordará assuntos como a nutrição de cães (e gatos), origens das dietas caseiras naturais, benefícios associados às dietas, mitos associados às dietas caseiras naturais, indicações e contra-indicações, vantagens e desvantagens da dieta crua e da cozida, balanceamento, preparo, montagem prática e rápida das porções, como contornar os contratempos mais freqüentes e quais são as adaptações básicas necessárias à dieta caseira de filhotes, idosos e animais acima do peso.

INTERESSADO em fazer o curso em São Paulo? Confira abaixo mais informações e faça sua inscrição (as vagas são limitadas).

Curso é destinado para tutores, protetores e criadores

Curso de Alimentação Natual para pets

Data: 11 de abril de 2012

Horário: 18h às 22h

Local: Rua Bernardino de Campos, 327, conj. 22 São Paulo – SP

Investimento: R$ 120

Inscrições: curso@cachorroverde.com.br

SE você não mora na capital paulista, não fique triste. A médica veterinária Sylvia Angélico planeja realizar em breve o curso em outras cidades do Brasil. Enquanto isso, leia mais sobre comida natural nos posts publicados aqui no CaninaBlog:

O segredo da comida natural: a diversidade

Comida natural ou ração?

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Read Full Post »

As duas sugestões de guloseimas também podem se tornar presentes de Natal

EXCLUSIVO | QUEM disse que seu cachorro não pode saborear as delícias do Natal? Reunimos aqui duas sugestões de guloseimas que podem dar um toque especial ao Natal do seu melhor amigo.

A PRIMEIRA dica você encontra prontinha no pet shop, já a segunda é uma receita da médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde e você pode preparar em casa.

BOMBONS Natalinos

Embalagem com 60g de bombons sai por cerca de R$ 7,50

A MARCA de chocolates canino V.I.P dog lançou uma embalagem especial de Natal para as duas versões de bombom, a Crocante e o Wafer. Agora as duas embalagens com 10 unidades vêm com motivos natalinos e continuam com a fórmula sem a adição de açúcar e cacau, ingredientes altamente tóxicos ao organismo dos cães. Os chocolates são feitos com um a mistura de leite, amido, gordura vegetal, maltodextrina e aroma de baunilha, e também podem ser consumidos pelos donos. Só não sei se seu cachorro vai querer dividir a caixa. Nosso subeditor Ciccilo já experimentou e até hoje não conseguiu decidir qual dos dois sabores é o seu favorito.

Não esqueça de comprar cortadores de biscoito com formatos natalinos

BISCOITO feito em casa

SE VOCÊ é contagiado pelo espírito Natalino e adora se aventurar na cozinha, especialmente nesta época do ano, ai vai a dica da médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde: que tal preparar biscoitinhos crocantes de peru? Abaixo você pode conferir a receita criada por Sylvia. Mas muito cuidado para seu cachorro não roubar a guloseima quando estiver saindo do forno e acabar queimando o focinho. E não deixe de conferir mais dicas naturais e saudáveis para seu pet no blog Cachorro Verde.

RECEITA de biscoitinhos crocantes de peru

Ingredientes:

-375  gramas de pescoço, asas, fígado e costas de peru crus, batidos no liquidificador (Atenção, não vale usar peru temperado!);

-425 gramasde salmão ou cavalinha ou atum em lata;

– 1 1/2 xícara de farinha de centeio;

– 2 xícaras de farinha de trigo integral;

2 ½ xícaras de farinha de arroz integral;

1 ½ xícara de gérmen de trigo;

– 5 colheres de sopa de óleo vegetal (qualquer um);

– 4 colheres de sopa de fucus inteiro (item opcional);

– 1 ½ xícara de leite em pó;

– ¾ de xícara de levedura de cerveja em pó;

– 4 xícaras de caldo de galinha ou de carne.

Modo de preparar:

1 – Misture bem os ingredientes secos;

2 – Acrescente à mistura o peru moído e o peixe. Adicione o caldo de carne ou de frango e o óleo vegetal e misture bem;

3 – Abra a massa até ela atingir0,5 cmde espessura;

4 – Corte a massa com cortador de biscoito; se tiver em forma de Papai Noel, pinheiro ou outros motivos (ossinhos, gatos, etc) ficará ainda mais legal!

5 – Coloque a massa sobre papel manteiga culinário untado;

6 – Asse no forno a 180 graus centígrados até ficarem de cor marrom-dourado;

7 – Deixe esfriar e pronto!

Read Full Post »

"A indústria de alimentos para cães segue rígidos programas de qualidade", garante representante de fabricantes de alimentos para pet

EXCLUSIVO | QUE O brasileiro trata seus cães como filhos, isso não é nenhuma novidade. Pelo menos para quem tem um pet em casa. Essa nova maneira de ver os bichos de estimação fez da população de cães e gatos no Brasil a segunda maior do mundo e hoje somos donos da quarta maior população total de animais de estimação.

ESSA alteração do perfil da população brasileira foi acompanhada de perto pela Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (Anfalpet) nos últimos dez anos. Segundo o diretor da associação, José Edson Galvão de França, vários comportamentos contribuiram com essas mudanças. “Casais com crianças passam a ter animais e, a partir daí, passam a tratá-los como filhos. Aqueles com mais de 60 anos costumam substituir os filhos pelos animais. Isso trouxe uma consolidação do número de animais além de seu crescimento. Também influenciou os alimentos para animais que passaram a serem formulados com o mesmo rigor da alimentação humana”, garante França.

MAS quais seriam os desafios dos fabricantes de alimentos pet? Confira nesta entrevista com o diretor da Anfalpet José Edson Galvão de França.

CANINABLOG: O brasileiro pode confiar nos produtos pet nacionais?

"Há uma nova demanda por comida natural", diz diretor da Anfalpet José de França

José Edson Galvão de França: A indústria de alimentos para cães e gatos segue rígidos programas de qualidade como BPF (Boas práticas de fabricação), APPCC (Análises de Perigos e Pontos Críticos de Controle), possuem grupos de qualidade e realizam pesquisas para a utilização de seus produtos. Também respondem à fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (MAPA) e outros órgãos reguladores e fiscalizadores.

Além das características nutricionais de cada ingrediente, é importante salientar que muitos componentes são aproveitados de processos de fabricação de abatedouros e frigoríficos, sendo de grande destaque para a preservação do meio-ambiente através da utilização de produtos que seriam descartados. Desta maneira, também promove o desenvolvimento sustentável para a cadeia animal.

CANINABLOG: Na sua opinião, quais são os desafios do mercado no Brasil? Quais são as novas demandas?

De França: Desenvolver e produzir alimentos para animais de estimação com o mesmo cuidado e mais barato que o alimento humano. Além de lançar produtos para os novos nichos de mercado com velocidade adequada e assim atender cachorros que ainda se alimentam com sobras de mesa. Mas a mais nova demanda é, sem dúvida, oferecer mais opções de alimento natural para animais de estimação.

LEIA mais entrevistas publicadas aqui no CaninaBlog:

Por que agosto é o mês do cachorro louco?

Surfe canino: esporte une donos e seus cães

O cachorro segundo o Espiritismo

Read Full Post »

VOCÊ tem se perguntado se a ração do seu cachorro é realmente a melhor maneira de alimentá-lo? Já ouviu falar em comida natural para cachorros, mas ainda tem muitas dúvidas a respeito do assunto? Se você respondeu “sim” para pelo menos uma das perguntas, vai gostar de saber de um encontro organizado pelo site Cachorro Verde, criado pela jornalista graduada e estudante de Medicina Veterinária, Sylvia Angélico.

O PRIMEIRO encontro de Cachorros Verdes acontece em uma das praças mais simpáticas aos cães de São Paulo, a Praça Buenos Aires no bairro de Higienópolis, que possui até uma área cercada pra cachorrada se divertir. O objetivo do encontro é de promover a troca de ideias entre donos que já são adeptos da comida natural, ou ainda BARF, Raw Meaty Bones ou outras técnicas caseiras de comida para cães. Além de esclarecer possíveis dúvidas entre quem apenas tem curiosidade a respeito do assunto.

1o Encontro de “Cachorro Verdes”

Data: 21 de novembro de 2010 (domingo)

Horário: a partir das 9h

Local: Parque Buenos Aires, Av. Angélica 1.500, São Paulo

Mais informações: contato@cachorroverde.com.br

Read Full Post »

A OFERTA de comida natural, caseira e crua é defendida por muitos especialistas em alimentação animal – e combatida por uma outra parcela maior ainda, que afirma que a ração é a forma mais prática e completa de alimentar a cachorrada. A novidade agora, e que vai deixar muitos defensores da dieta natural rindo à toa, é um restaurante japonês criado especialmente para eles: os cães.

LOCALIZADO em Los Angeles, Califórnia (EUA), o restaurante virou moda na cidade. Segundo os donos do restaurante, como todos os alimentos são crus, as enzimas ficam intactas, o que faria bem para a saúde dos bichos. E, pelas imagens vistas nessa reportagem visual publicada no portal G1, o principal sucesso é entre os próprios cães. Clique na imagem de abertura e confira a cachorrada devorando sushis.

INTERESSADO em alimentação natural para cães? Clique aqui e confira reportagens sobre o tema publicadas no CaninaBlog.

Read Full Post »

A carne com osso é o principal ingrediente da comida natural canina, afirma a zootecnista Tula Pereira

EXCLUSIVO | MUITOS cachorros comem o mesmo tipo de ração por diversos anos e até a vida inteira. Esse fato deixa os adeptos da comida natural, como a zootecnista Tula Verusca Pereira, com ainda mais certeza de que os cães deveriam ter um leque maior de opções no seu cardápio. “Pessoalmente, eu odiaria ter que comer todos os dias Sucrilhos no café da manhã”, brinca a zootecnista. Aliás, o segredo do sucesso da alimentação natural é justamente a diversidade de alimentos. “A cada dia mudamos o cardápio para que o animal receba todos os nutrientes que necessita e não enjoe da comida.”

MAS que ingredientes devem fazer parte da alimentação diária dos cachorros? Segundo Tula, os principais ingredientes são a carne e o osso. Confira com a zootecnista como preparar uma comida natural capaz de nutrir seu cachorro:

“DEVEMOS ter em mente que cães são carnívoros e por isso precisam de carne. Depois da carne vem todos os outros alimentos que podem até tentar suprir as necessidades desse ingrediente, mas não são tão bem aproveitados. Não existe uma receita ‘redondinha’, assim como a humana, por isso há necessidade de se procurar um nutricionista e fazer uma receita para seu cachorro.

NA ELABORAÇÃO da receita é preciso observar se o cão está acima do peso, se tem alguma doença que precise de uma alimentação diferenciada ou se o animal é velhinho. No entanto, basicamente, são 60% de carne com osso, 20% de carne sem osso e 20% de outros alimentos. Quanto a conservação desse alimento, é seguro manter no congelador a parte com carne por 45 dias e o mix de verduras por 15 dias. Congele por porção e vá descongelando conforme a necessidade.”

CONFIRA mais dicas da zootecnista sobre receitas e condicionamento de alimentos naturais clicando no link.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: