Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘EUA’

Máquina para secar o pêlo tem raio infravermelho que promete ajudar até na saúde dos cachorros

NOVIDADE | IMAGINE colocar seu cachorro completamente molhado dentro uma máquina e, depois de alguns minutos, retira-lo totalmente seco? Esse é o milagre prometido pela Pet Dry Room, uma máquina de secagem dos pelos que, além do tratamento de higiene e beleza, promete cuidar de forma terapêutica da pele dos animais. Importada no Brasil pela Allcase Pet Line, a máquina estaria sendo usada em larga escala nos EUA e na Europa.

ALÉM de secar o pêlo de cachorros de todos os portes, a secadora Pet Dry Room produz ações semelhantes à luz solar por meio de raios infravermelhos que irradiam em todo o corpo do animal. Os raios infravermelhos são utilizados em muitos hospitais para tratar várias enfermidades humanas, como bursites, doenças vasculares periféricas, artrite, dores musculares e doenças de pele. No caso dos pets, afirma a importadora, contribui na manutenção de uma pele saudável e livre de irritações e de doenças dermatológicas, já que os raios também desinfetam o corpo dos animais e aceleram o processo de regeneração das células.

BENEFÍCIOS da tecnologia

DURANTE a secagem na Dry Room, também ocorre a dilatação dos poros, ativação da circulação sanguínea e consequente eliminação das toxinas. “E, além de tudo, os jatos de ar com distribuição uniforme e temperatura controlada contribuem para o embelezamento dos pelos, evitando que fiquem frisados ou embaraçados”, afirma a empresa.

A MÁQUINA também é indicada para aqueles cães que detestam o secador de pêlo tradicional, isso porque trabalha de forma silenciosa e sem aquele barulhão tradicional dos pet shops. Além disso, a fabricante afirma que o ar quente dentro da máquina é sentido pelo bicho como uma “brisa de verão, agradável como o ambiente”. Alguém se habilita a testar no seu cãozinho? No final deste post você pode conferir um vídeo explicativo sobre a Pet Dry Room.

CONFIRA também no CaninaBlog:

O pente que mata pulgas

Steve Jobs e sua contribuição cachorreira

Microchip em cães: vantagens hoje e no futuro

Nova câmera identifica rosto de cães

Anúncios

Read Full Post »

Livro tem 232 páginas e é encontrado por cerca de R$ 29,90 nas livrarias

PROMOÇÃO | A IMAGEM dos dois aviões atingindo o World Trade Center em Nova York se tornou uma das mais marcantes da nossa geração. Quem não parou tudo o que estava fazendo no dia 11 de setembro de 2001 para assistir ao ataque de terroristas em pleno território norte-americano? Cerca de 700 pessoas morreram dentro das Torres Gêmeas. Mas entre as 5 mil pessoas que trabalhavam nas duas torres, uma foi salva não graças ao trabalho de centenas de bombeiros que arriscavam suas vidas. Nesta história impressionante, a grade heroína foi uma cadela da raça Labrador chamada Roselle.

CEGO desde o nascimento, Michael Hingson lutou a vida inteira para se tornar um profissional de excelência e chegou literalmente ao topo ao ser contratado por uma grande empresa que ficava no 78º andar da Torre Norte do World Trade Center. Até que às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001, tudo mudou. Hingson começou a ouvir os sons de vidro estilhaçado, destroços caindo e pessoas aterrorizadas se reunindo em torno dele e de sua cão-guia, a Labrador Adelle. “Eu confio em Roselle a minha vida, todos os dias. Ela confia em mim para dirigir a dela. E naquele dia não foi diferente, exceto que os riscos eram maiores”, relata o autor no livro Adorável heroína, publicado no Brasil pela editora Universo dos Livros. Baseado em fatos reais, o livro conta a saga de um homem cego e de sua amada cão-guia na luta pela sobrevivência.

QUER ganhar um livro?

CURIOSO com a história de Adelle e Michael Hingson? Então não deixe de participar da promoção do CaninaBlog e da editora Universo dos Livros que irá presentear duas (2) pessoas com um exemplar do livro Adorável heroína. Para participar é muito simples, basta seguir os três passos abaixo:

  1. Dê um curtir no Fanpage do CaninaBlog no Facebook (clique aqui para acessar);
  2. Depois é só curtir o Fanpage da editora Universo dos livros (clique aqui para acessar);
  3. E por fim, mas não menos importante, dê um curtir neste post e responda a pergunta nos comentários abaixo: Por que seu cachorro é seu maior herói?

AS DUAS respostas mais criativas levarão um exemplar do livro Adorável heroína da editora Universo dos Livros para casa. O concurso vai até o dia 23 de julho de 2012 e o resultado será divulgado aqui no CaninaBlog no dia 24 de julho.

CONFIRA abaixo um vídeo em inglês com a cão-guia Adelle e seu dono Michael Hingson. Para ver legendado, basta apertar o botão de Closed Caption no Youtube (CC).

Read Full Post »

O presidente e candidato Barack Obama correndo com Bo pela Casa Branca

EXCLUSIVO | FOI definido esta semana que o candidato que irá enfrentar o já presidente dos EUA Barack Obama nas eleições é o republicano Mitt Romney. Os dois estão tecnicamente empatados em intenções de voto. Segundo uma pesquisa realizada pelo site especializado RealClearPolitics, Obama tem 45,6% e Romney 43,6% das intenções de voto. Com números tão próximos cada detalhe conta, até mesmo o comportamento dos dois candidatos em relação ao seu cachorro pode fazer a diferença nas urnas.

O candidato Mitt Romney e seu cachorro Seamus: motivo de polêmica

PARA se ter uma ideia, a primeira luta do ainda pré-candidato Mitt Romney começou quando a mídia (e seus inimigos políticos) trouxeram a tona uma história ocorrida há mais de 30 anos. Segundo o relato do próprio Romney, em 1983 sua família fez uma viagem de carro de 12 horas com seu cão Seamus dentro de uma caixa de transporte presa no topo do carro porque não havia espaço dentro do veículo. “Ele adorava passear no topo do carro”, afirmou Romney, que depois confessou que nesta mesma viagem o cão teria sofrido de uma diarréia tão forte que o abrigou a parar o carro e lava-lo com uma mangueira em um posto de gasolina.

Loja da campanha de Obama vende produtos pet com foto do cachorro Bo como este ímã

ENQUANTO isso, o candidato Barack Obama tem como seu principal cabo eleitoral o cão Bo, dado às filhas como uma promessa caso ele vencesse sua primeira eleição como presidente. A popularidade de Bo tem superado a do próprio dono e por essa razão sua imagem tem sido usada constantemente na companhia da família, em reuniões e até mesmo no material de campanha. È possível até mesmo comprar produtos na loja da campanha de Obama com a foto do cãozinho, como este ímã da imagem ao lado que vale US$ 10 (link da loja).

SE NAS pesquisas os dois candidatos continuam empatados, entre os fãs de cães Obama saiu na frente como o candidato mais “cachorreiro” das próximas eleições nos EUA.

LEIA também no CaninaBlog:

Nego, o cachorro da primeira presidenta do Brasil

Bo Obama agora é capa de livro infantil

Read Full Post »

Livro publicado nos EUA reúne dezenas de histórias que mostram a fidelidade dos cães soldados

ENTREVISTA | CANAIS de televisão e sites de notícia acompanharam a incrível prisão do ditador Osama Bin Laden há um pouco mais de um ano no Paquistão pelas forças armadas dos EUA. A prisão mais aguardada do mundo, entretanto, ganhous um fato novo e até mesmo inusitado. Além de toda parafernália tecnológica e centenas de militares envoldidos, cães foram utililizados e considerados essenciais para o sucesso da missão.

ESTE FATO chamou a atenção da autora e jornalista obcecada por cães Maria Goodavage. Depois de reunir ao longo da vida dezenas de relatos emocionanes de cães no serviço militar, Maria viu neste episódio da história o momento ideal para lançar um livro contando a atuação de cachorros que se tornaram verdadeiro heróis em guerras e conflitos armados pelo mundo. Como ex-repórter do jornal USA Today e editora de um site pet, o Dogster, Maria reuniu histórias que comprovam porque este seres de quatro patas continuam sendo os melhores amigos do homem. Todas esses relatos estão reunidas no livro Soldier dogs (algo como “cão soldado” em português), bestseller nos EUA e que ainda não tem previsão de lançamento no Brasil. “Este livro é o casamento perfeito da minha formação jornalística e o interesse que sempre nutri sobre os cães e, claro, por quem está do outro lado da guia”, conta Maria.

A autora Maria Goodavage entrevistou soldados que conviveram com cães nas piores zonas de conflito armado do mundo

A AUTORA e jornalista Maria Goodvage deu uma entrevista exclusiva para o CaninaBlog de São Francisco, cidade onde mora e trabalha nos EUA. Confira as melhores partes dessa conversa:

CANINABLOG: Livros sobre cães se tornaram bestsellers mundiais e chegaram ao cinema, como por exemplo Marley & Eu. Seu novo livro, Soldier dogs, também está na lista dos mais vendidos dos EUA. Por que estes livros atraem tantas pessoas?

Maria Goodvage: Livros sobre cachorros sempre foram populares, mas nunca tanto como hoje. Os cães se tornaram uma parte muito importante das famílias. Em grande parte é porque percebemos que os cães representam os melhores aspectos da humanidade: eles são leais, muitos dariam suas vidas para proteger aqueles que amam e o fazem incondicionalmente, não são materialistas e estão sempre dispostos a te encontrar.

CANINABLOG: Você poderia nos contar alguma história emocionante do seu livro?

Maria Goodvage: É difícil escolher. Mas uma história que me comoveu foi sobre um cachorro chamado Lex que ficou em uma trincheira com seu treinador durante a temporada chuvosa e fria no Afeganistão. Toda noite, quando seu treinador acordava para jogar para fora o excesso de água da trincheira, o cão – da raça belga Malinois – estava de guarda fora da trincheira, na chuva, com as orelhas em pé, atento a qualquer som estranho. Seu treinador ficou extremamente tocado por esta demonstração de proteção e amor, mas o chamou para dentro da trincheira para que pudesse dormir e se aquecer. É claro que, da próxima vez ele acordou, o cão estava novamente de guarda fora do buraco. Isso durou um mês e mostra o quanto o cão queria manter seu “humano” seguro e para isto estava disposto a ficar sem dormir e sem abrigo. A ligação entre um soldado e seu cão é extremamente profunda.

CANINABLOG: Que tipo de leitor vai curtir seu livro?

Maria Goodvage: Certamente os apaixonados por cães formam o maior público, assim como quem gosta de livros sobre guerra. Mas o leque de leitores para este livro provou ser muito amplo. Eu conheço pessoas que amaram o livro, mas que nunca tiveram um cão. Minha torcida é de que uma editora publique meu livro também no Brasil por duas razões: porque tenho certeza de que os brasileiros vão gostar e adoraria ver meu livro traduzido em uma língua tão linda como o português.

INTERESSADO em livros sobre cachorro? Então confira os links abaixo:

Livro infantil fala sobre o Céu dos cachorros

“Boris me ensinou que não há limite para os sonhos”

Um livro para todo apaixonado por cães ter na cabeceira

Read Full Post »

Entenda a origem das vacinas obrigatórias para cães no Brasil e no mundo

EXCLUSIVO | QUEM tem cachorro em casa já sabe: é preciso vaciná-lo pelo menos uma vez ao ano. Este comportamento é mais do que comum hoje em dia, é um padrão seguido e recomendado por quase todos os veterinários. Mas de onde surgiu esta prática? É realmente necessário vacinar ao logo de toda a vida dos cães?

ESSAS perguntas têm levantado muita polêmica entre veterinários, principalmente fora do Brasil, e se tornou um tema de pesquisa para a médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde. Ao longo de três posts especiais criados com a médica veterinária, o CaninaBlog irá trazer informações sobre a indústria das vacinas para cães no mundo.

CONFIRA agora a primeira parte desta entrevista exclusiva e entenda como tudo começou:

CANINA BLOG: Quando os cães começaram a ser vacinados de forma sistemática?

Sylvia Angélico: A vacinação com reforços sistemáticos teve início nos Estados Unidos na década de 1950. Nessa época foram desenvolvidas as primeiras vacinas contra cinomose canina e elas não eram muito eficientes. Verificou-se que conferiam proteção por um período curto de tempo – até 12 meses,em média. Por segurança, uma vez que a cinomose é uma doença perigosa e difundida, reforços anuais passaram a ser praticados. Com o passar das décadas, vacinas mais eficientes e variadas, contra uma série de doenças, foram surgiram no mercado, mas os reforços anuais foram mantidos. Para ter uma vacina licenciada, em grande parte das vezes o fabricante deve comprovar eficiência protetora mínima de um ano. Como esses testes são caros e toda a comunidade veterinária já adotava os reforços anuais arbitrários, não se verificou se a duração de proteção ultrapassaria um ano.

CANINABLOG: Quais foram os benefícios na época? 

Sylvia Angélico: Essa medida garantia que o animal voltaria à clínica periodicamente para check-ups de saúde a avaliação do manejo, o que permitia identificar doenças no começo do seu surgimento e tratar o paciente com maiores chances de sucesso. Isso sem falar que grande parte dos cães vacinados conforme esse protocolo não desenvolvia cinomose.

CANINABLOG: Quais são as vacinas obrigatórias no Brasil?

Sylvia Angélico: Nem todos os municípios brasileiros a exigem, mas os que o fazem demandam reforços anuais. É possível que em breve a vacinação anual contra leishmaniose visceral canina figure entre as obrigatórias, uma vez que se trata de uma zoonose (doença transmissível ao ser humano) que tem ganhado bastante atenção por sua rápida disseminação em nosso pais. Companhias aéreas podem exigir a vacinação múltipla (V6, V8 ou V10), além da antirrábica, para embarcar cães.

CONFIRA no próximo post da série sobre Vacinas no CaninaBlog porque e se realmente é necessário vacinar seu cão uma vez por ano.

Vacinas: Questão de saúde ou falta de informação?

Vacinação canina: O perigo do excesso

Ministério proíbe vacina antirrábica que matou animais

Vacinas: essenciais ou opcionais?

Cinomose: fique atento aos primeiros sintomas

Read Full Post »

O porta ração Pro Cane STOCK custa de R$ 65 a R$ 85, dependendo do tamanho

EXCLUSIVO | SE VOCÊ já reserva um lugar aos pés do pinheiro de Natal para o pacotinho do seu cachorro, você vai gostar deste post. Reunimos várias sugestões de presentes caninos para diversos perfis, dos pequenos aos grandalhões, dos pets de companhia até os cães trabalhadores. No primeiro post, sugestões de presentes bem práticos pra cachorrada.

RAÇÃO bem guardada

ESTA sugestão é para quem procura por um recipiente seguro para guardar a ração do seu cachorro. O STOCK foi pensado para manter o alimento totalmente vedado e longe da umidade e dos insetos. Lançado pela empresa Pro Cane, os potes com alças laterais e cinta de vedação, têm capacidade para 8 kg, 15 kg e 20 kg e vendidos pelo site da Pro Cane para todo o Brasil.

O Kit Passeio da Dog´s Care é encontrado nos pet shops por cerca de R$ 49,90

PENSANDO nas férias

AS FÉRIAS estão chegando e muitos cachorros acompanham seus donos nas viagens. Se este é o plano para o verão deste ano, confira este Kit Passeio lançado pela Dog’s Care, empresa que fabrica produtos para pets ecologicamente corretos e sustentáveis. O Kit Passeio é composto por 1 bebedouro portátil, 1 comedouro portátil, super práticos, cabem no bolso; porta-ração e 1 biobag (saquinhos 100% oxi-biodegradáveis para recolher as fezes). Sendo que todos os produtos vêm dentro de um nécessaire em plástico PVC com uma alça para facilitar o transporte dos produtos.

Coleira da Dog Chique sai por R$ 58 no site da marca

Coleira da Dog Chique sai por R$ 58 no site da marca

COLEIRA nova

FALANDO em passeio, que tal um coleira nova para entrar com a pata direita em 2012? A marca Dog Chique acaba de lançar uma nova linha com fecho de engate de alumínio importado exclusivamente pela Dog Chique. As estampas e os tamanhos são variados e custam R$ 58 no site da marca.

A coleira com GPS Tagg ainda não está disponível no Brasil

GPS para cachorro

QUANDO vi este produto no site de compras Amazon, pensei: como nunca pensaram nisto antes? O Tagg Pet tracker, é um coleira para cães que vem com GPS. É isto mesmo, esta coleira a prova d´água vem com uma bateria que dura até 30 dias, e permite que os donos saibam onde está seu cachorro por meio do celular ou computador. Uma solução tecnológica para aqueles cães mais fujões ou que vivem soltos em grandes fazendas.

PARA assistir ao vídeo demonstrativo do Tagg Pet Tracker (em inglês), clique na imagem abaixo.

Read Full Post »

Competição de cães surfistas reuniu mais de 50 competidores no ano passado

EXCLUSIVO | NÃO SE sabe exatamente quando, mas o surfe nasceu nas ilhas do oceano Pacífico e ganhou o mundo pelo talento do povo havaino que deslizavam há gerações sobre as ondas com suas enormes pranchas. Já o surfe para cachorros é mais recente. A prática virou moda em várias praias nos EUA nos últimos cinco anos e uma meia dúzia de competições surgiram desde então.

UMA DAS competições mais conhecidas é organizada pela empresária Lisa Scolman, sócia de uma empresa de eventos chamada de Book That Event e um “obsecada por  cachorros”, como ela mesma se define. “Somos apaixonados por criar e organizar eventos fora do comum, conectando a comunidade local e nos envolvendo com qualquer coisa que tenha relação com os cachorros”, explica.

O CANINABLOG conversou com a organizadora do Surf City Surf Dog, um evento que acontece na praia de Huntington na Califórnia, e escolhe as melhores performances caninas sobre a prancha. Lisa nos contou alguns detalhes do esporte e do evento que no ano passado contou com 50 cães e que este ano espera mais de 65 competidores no mês de setembro. Confira as melhores partes dessa conversa:

CANINABLOG: A maioria dos cães adora água, mas como podemos ter certeza de que eles curtem surfar?

Lisa Scolman: Cachorros que participam da competição estão fazendo o que gostam, como aproveitar a companhia dos donos, aprender um truque novo e superar desafios. Você pode perceber isso quando os cachorros chegam na praia, eles ficam tão felizes que não conseguem esperar pelo momento de subir na prancha e surfar.

CANINABLOG:  O que é necessário para que um cão aprenda a surfar?

Lisa Scolman: Nossos melhores professores de surfe canino também são instrutores do esporte que amam cães. Além disso, os donos também têm que se envolver profundamente nesse aprendizado e criar uma relação bem próxima com seus pets.

CANINABLOG: Quais são os maiores benefícios do surfe para cães?

Lisa Scolman: Bem, acredito que o exercício que os donos acabam fazendo. Dá bastante trabalho tirar os cachorros da água (risos). Para o cachorro, a qualidade do tempo que ele passa com o dono. E, claro, a diversão e alegria para quem assiste o esporte da areia.

ASSISTA um vídeo com vários cães que competiram no Surf City Surf Dog do ano passado (a empolgação da platéia na praia é impressionante). Basta clicar na imagem abaixo:

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: