Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Gilberto Miranda’

A editora e o subeditor canino: a super dupla

O MELHOR de uma festa são os convidados. É por isso que Ciccilo e eu estamos comemorando não só o aniversário de 1 ano do CaninaBlog, mas principalmente os mais de 880 amigos no Facebook e 582 no Orkut, 564 seguidores no Twitter e o recorde de 1.203 visualizações diárias do blog.

AO LONGO desse ano registramos mais de 825 comentários no CaninaBlog. Muitos desses eram dúvidas sobre comportamento, saúde e produtos para cachorros.

ESSES comentários geraram ainda mais posts inéditos para o blog. Aliás, essa interação com quem lê o CaninaBlog é essencial para que mais e mais posts importantes e úteis fossem gerados ao longo do ano. Tudo sem perder a principal característica desse espaço: muita apuração jornalística.

PARA ajudar nossos leitores, contamos com a colaboração de vários parceiros e profissionais gabaritados, como os especialistas em comportamento canino Gilberto Miranda e Gustavo Campelo, a médica veterinária Alessandra Keidann e a advogada especializada em direito animal Denise Grecco.

O QUE seria dos mais de 530 posts publicados sem os cliques maravilhosos de fotógrafos especializados em pets? Contamos com a super parceria das gaúchas Ana e Manoela do Cão em Quadrinhos, o talento da carioca Carol Camanho, da cosmopolita Paula Pedrosa da Teckel Fotografia e o olhar sensível de Vanessa Fermino do FotoPets.

JÁ as dúvidas de estética e beleza são respondidas pelo super profissional no assunto Sérgio Villasanti. Também não posso deixar de agradecer ao criador do logotipo do CaninaBlog e nosso maior incentivador, o pai do Ciccilo e meu maridão Guther. A todos: nosso muito obrigado.

AOS nossos leitores e internautas, agradecemos pela amizade e confiança. Mas queremos mais, deixe um comentário contando: qual foi seu post favorito ao longo desse ano? E cante com a gente: “parabéns pra você, nesta data querida, au-au-au…”

Anúncios

Read Full Post »

André Barreto e a cadela Bisteca são prova do sucesso do método clicker

A CHEGADA do método com clicker revolucionou o adestramento no Brasil. Até então, muitos cães eram punidos quando não obedeciam seus donos. Já o clicker, introduzido no País por adestradores como Gilberto Miranda, trouxe uma nova maneira de ensinar os bichos: pela recompensa.

O MÉTODO não para de ganhar adeptos. É por isso que o adestrador André Barreto está formando mais uma turma de alunos para aprender os segredos do clicker – na companhia ou não do seu cão. O próximo curso com o adestrador, que tem 12 anos de experiência no assunto, acontece na zona sul de São Paulo, no bairro do Campo Belo.

DURANTE um sábado inteiro de aula, o aluno irá aprender exercícios básicos de obediência com clicker, resolução de problemas, além de brincadeiras. O curso é direcionado para adestradores ou pessoas que querem melhorar a comunicação com seu cão. O professor ainda contará com a companhia da sua parceira de trabalho, a cadela Bisteca, que ficou famosa por suas várias aparições pela televisão.

Com o uso do clicker o cão aprende mais rápido

Curso de Adestramento – Método Clicker

Palestrante:  André Barreto

Data: 23 de Outubro de 2010 – Sábado – das 10h às 18h

Preço: R$ 250,00 s/cachorro – R$ 350,00 c/cachorro

Local: Espaço Canino André Barreto no bairro do Campo Belo, São Paulo (SP)

Patrocínio: Royal Canin e Sanol Dog

Telefone: (11) 5093-6244 / 2503-7333

Mais informações: www.andrebarreto.com

Read Full Post »

"É muito dificil encontrar pessoas com aptidão para saber qual é a personalidade do cão", afirma o especialista em comportamento animal, Gilberto Miranda

EXCLUSIVO | VOCÊ procura um cão para viver em apartamento. Portanto, ele precisa ser pequeno, de uma raça calma e que não precise da sua presença o dia inteiro. Você leva o cachorrinho para casa e descobre que ele tem uma personalidade super ativa e, para o seu terror, destrutiva. Além disso, chora do momento que você sai até seu retorno – neste caso, para o terror dos seus vizinhos. Será que você escolheu o cachorro errado?

CONVERSAMOS com o adestrador Gilberto Miranda a respeito do assunto e perguntamos se o comportamento de um cachorro pode ser determinado pela raça. E outro questionamento: no caso de cães sem raça definida, é possível perceber a personalidade do bicho antes de adotá-lo?

CONFIRA as dicas de Gilberto Miranda:

“É MUITO difícil encontrar pessoas em uma ONG, um criador ou até mesmo um veterinário com aptidão para saber qual é a personalidade do cão. Somente aqueles profissionais que tem uma larga e longa experiência com animais saberá definir a personalidade de um animal.

ENTRE os seres humanos também é assim. As vezes os pais só descobrirão como é a personalidade real dos filhos com 30 anos de idade. É muito complicado dizer se ele será assim ou assado. Depois de 40 anos trabalhando com essa área é que eu posso dizer como será o comportamento de determinados animais.

ALGUNS criadores oferecem um tipo de ‘testdrive’ com filhotes. Ou seja, a pessoa pode devolver o bicho se não conseguir se adaptar. Isso não existe. A partir do momento que você pega um cão e leva para casa, 99% das pessoas não devolverão. Porque as pessoas e as crianças da casa se apegam, por mais terrível que seja o comportamento do cão. Alguns cachorros até apresentam certas doenças sérias com o tempo e, mesmo assim, as pessoas acabam não devolvendo o cachorro. Preferem sofrer com o bicho do que devolver.”

Read Full Post »

A humanização pode gerar agressividade nos cães

EXCLUSIVO | VESTI-LO com roupinhas e acessórios, alimentá-lo na boca e até na mesa, permitir que ele durma na sua cama e até deixar a televisão ligada enquanto você sai para trabalhar. Quem um dia não se rendeu a esse tipo de comportamento com seu cachorro?

A HUMANIZAÇÃO do cães, por mais bonitinho que possa parecer, pode ter consequências sérias nos bichos. É o que afirma o adestrador Gilberto Miranda. “A medida que você estimula e incentiva esse tipo de comportamento no cão, acaba até se sujeitando as suas vontades.” Segundo o adestrador, essa relação com o dono pode causar uma confusão no comportamento do cachorro.

CONFIRA como agir da maneira correta com seu melhor amigo:

“TRATAR um cão como ser humano pode gerar agressividade no bicho. Porque no mundo animal há dois grupos: os lideres e os liderados. O cão quando nasce já pede um líder, que alguém diga o que deve ser feito. Quando não há essa pessoa que lhe dá regras, ele naturalmente assume esse papel. E, a partir disso, exige do dono aquilo que é do seu extinto, sendo que pode até partir para a ignorância e agressividade.

ISSO não significa que você tenha de ser agressivo com ele para mostrar que é o lider. Simplesmente dizer ‘não’ com firmeza e um dedo no focinho já mostrará quem manda. O focinho é um local estratétgico porque é o local próximo da boca, onde ele come, late e morde. Se você domina essa parte do cão, você domina o bicho completamente.”

Read Full Post »

Um cachorro que viaja e conhece outros bichos tem mais gosto pela vida

EXCLUSIVO | VIVER mais e melhor. A qualidade de vida do seu cachorro tem uma relação direta com a quantidade e qualidade de experiências vividas. Essa é a teoria do adestrador Gilberto Miranda.

CONFIRA com Gilberto Miranda como oferecer uma vida plena para seu cão:

“ASSIM como uma criança, o cachorro é incentivado pelas coisas que conhece e experimenta, como lugares e brinquedos novos, que aguçam a vivacidade e a inteligência. Nós chamamos isso de experiências lúdicas, que devem estar presentes no dia a dia do bicho. Quanto mais passeios, viagens, cheiros e cães ele experimentar, mais ele será estimulado a ter uma vivência de vida. A medida que você for privando ele disso, ele ficará mais e mais estagnado. O cachorro precisa de estímulos e experiências, como o ser humano. Assim ele terá mais vivacidade e longevidade, porque tem prazer pela vida.”

Read Full Post »

A companhia de outro bicho e até mesmo uma caixa que simule uma toca podem ajudar o cachorro a passar o tempo longe do dono, indica Miranda

EXCLUSIVO | ELE chora e late do minuto que você sai de casa até a sua volta do trabalho. Os vizinhos já começaram a reclamar e você até cogitou a possibilidade de levar seu cachorro para adoção. Afinal, ele não merece ficar sozinho o dia inteiro.

CALMA, você não é a primeira e tão pouco a única pessoa a passar por essa situação. Conversamos com o especialista em comportamento animal, Gilberto Miranda, sobre as possíveis razões que levam os cachorros a latirem muito quando estão sozinhos. Aprenda com Miranda como lidar com essa situação.

“MUITAS vezes, cães latem porque se sentem abandonados. O dono deixa o bicho sozinho quando vai trabalhar, em um local não apropriado, onde não vê ninguém e somente escuta outras pessoas falando. Às vezes ele precisa de companhia de outro cão, brinquedos para se distrair, mais espaço, uma caixa para ele se sentir mais aconchegado, como em um toca. Costumo dizer que dois cachorros dão menos trabalho que um – porque vários problemas emocionais e até de saúde são evitados quando o cão tem a companhia de outro animal.

ALÉM disso, há algumas raças que são mais carentes, como os Beagles e os Cockers, por exemplo. Em contrapartida, há aqueles que são considerados mais independentes, como o Schnauzer, que suportam a ausência do dono e tem um maior equilibrio emocional. Mas lembre-se: até mesmo em cães da mesma raça existe variação de personalidade, ou seja, alguns podem ser mais carentes que outros.”

Read Full Post »

Cães agressivos não foram sociabilizados desde pequenos pelos donos, afirma adestrador

EXCLUSIVO | SEU CACHORRO rosna para cães do mesmo sexo e  para qualquer pessoa que se aproxima? Infelizmente, essa reação tem se tornado muito comum entre os pets. Mas para o adestrador Gilberto Miranda, esse comportamento pode ser evitado: basta sociabilizar desde pequeno.

MIRANDA ensina como incentivar um comportamento positivo no seu cachorro. Confira:

“Um cachorro demonstra reações agressivas porque não foi incentivado desde pequeno a conviver com outro cão ou ainda não foi apresentado da maneira correta. Desta maneira o nível de testosterona é muito alto e o bicho quer ser o dono de toda a atenção e do território. Além disso, pode ter ciúmes do dono.

O QUE faltou, seja na raça que for, é a sociabilidade. Ela é imprescindível em seres humanos e cães, mas muitos donos esquecem de proporcionar aos seus bichos. É importante fazer com que ele conheça novas pessoas e animais. Além disso, mesmo que ele apresente um comportamento agressivo com outros quando é pequeno, ele precisa ser repreendido e entender que é um comportamento que desagrada ao dono. O que acontece é que muitos donos acham bonitinho quando ele rosna para outros cães ou pessoas quando filhote. Desta maneira o cão associa esse comportamento positivamente. Para impedir essa reação agressiva é simples: fale o famoso ‘não’, com um tom firme na voz.”

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: