Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Lhasa Apso’

Pacote com 3 kg sai por cerca de R$ 70

PET SOUTH AMERICA | ACONTECE de um dia para o outro. Seu cachorro come a mesma ração há anos e, de repente, você descobre que ele tem alergia ao alimento. Muitas pesquisas apontam que os casos de hipersensibilidade alimentar constituem 1% de todas as dermatites observadas em cães e 10% a 20% de todas as respostas alérgicas em cães. Já a hipersensibilidade alimentar está entre dermatites de origem alérgica mais comuns.

POR muito tempo, cães com alergia alimentar sofriam com a coceira infernal. Já os donos sentiam uma dorzinha em uma área menos esperada: o bolso. As tais rações especiais custavam o olho da cara. Com o crescimento do setor, mais e mais empresas têm investido em ração hipoalergênica e, com a concorrência, o preço tende a baixar.

Embalagem com 2kg é encontrada por R$ 49

NOVIDADES

UMA das novatas no setor alimentos especiais é a marca gaúcha Supra que lançou no Pet South America deste ano o Frost Natural Fish & Rice, uma ração hipoalergênica que contém em sua composição peixes como única fonte de proteína. Segundo o fabricante, sua formulação não contém soja, milho, corantes e antioxidantes artificiais. O alimento é indicado para cães de pele sensível ou trato digestivo delicado, como Lhasa Apso, Shih Tzu, Spitz, Sharpei, Golden Retriver, Schnauzer e West Higlander.

RAÇAS pequenas

A TOTAL Alimentos também investiu em um lançamento para cães com tendência a problemas de hipersensibilidade. A ração Equilíbrio Cães Sensíveis Raças Pequenas é fabricada com carne de ovelha e proteína hidrolisada de soja, que segundo a fabricante, são ingredientes que favorecem a digestão.

LEIA também no CaninaBlog:

Pet South America apresenta tendências do mercado

Cachorro com apetite caprichoso. Frescura ou doença?

Read Full Post »

Coleira inadequada pode levar ao incômodo do pet, irritações e até o sufocamento

GRANDES, pequenos, frágeis, fortes. Se existe uma raça democrática em relação ao tamanho, quantidade de pêlo e cor, são os cachorros. Justamente por essa variação, é preciso ficar atento ao tipo de coleira mais apropriada para seu melhor amigo de quatro patas.

O USO da coleira inadequada pode levar ao incômodo do pet e até causar irritações e problemas mais graves, como o sufocamento. Segundo Charley Ferreira Lopes, diretor industrial da marca São Francisco, fabricante especializada em coleiras, peitorais e guias para cães e vários animais domésticos, cada porte de animal exige um acessório diferenciado.

CÃES frágeis

“RAÇAS pequenas, como o Yorkshire, Lhasa Apso e Pinscher, por exemplo, possuem o pescoço frágil e, se conduzidos com coleira de maneira abrupta, podem sufocar”, explica. “Nesses casos o peitoral é mais indicado, pois envolve o pet pelo tórax”. Já as coleiras apenas como enfeite estão liberadas para todas as raças de pequeno porte. Um grupo que merece atenção é dos cães Galgos, como o Whippet e o Greyhound, que exigem coleiras especiais, mais largas e com um forro especial, por seu pescoço especialmente frágil.

GRANDE porte

O ESPECIALISTA explica também que já entre os animais maiores, como o Rotweiller, Pitbull e Pastor Alemão, como o pescoço deles é mais forte, resiste à pressão da coleira sem causar danos. “Para eles, tanto as coleiras quanto os peitorais são recomendados, deste que a pessoa tenha força física para conter o animal”, orienta Charley, que ressalta também a importância do uso da guia durante os passeios com essas raças, uma vez que a prática é obrigatória segundo a legislação brasileira.

DICA EXTRA: Donos de cães de grande porte devem sempre procurar acessórios reforçados, como os de couro, a fim de assegurar a durabilidade diante de tanta força.

LEIA também no CaninaBlog:

Coleiras com puro charme

Gustavo Campelo: Posso confiar no meu cão sem guia?

Uso da coleira na rua é obrigatório?

Read Full Post »

O mesmo penteado feito no pet shop não deve ser mantido por dias seguidos

EXCLUSIVO | SE VOCÊ tem cães de raças como Yorkshire, Lhasa Apso ou Shih Tzu, já sabe que fazer um penteado é mais do que uma questão de beleza. Cães com pêlos longos normalmente necessitam de algum tipo de penteado para evitar que molhem a pelagem da cabeça quando bebem água, por exemplo, e acabem criando algum problema de pele.

QUEM tem um cão com essas caractéristicas normalmente vive em estéticas ou pet shops, pois a manutenção da pelagem não é fácil. Entretanto, é um engano manter o mesmo penteado e elástico entre uma semana e outra de banho. “Geralmente fazemos penteados fáceis de serem retirados aqui na minha escola de estética. Isso porque os elásticos de topetes devem ser trocados diariamente para não quebrar ou danificar o pêlo”, explica o esteticista animal, Sérgio Villasanti da República dos Cães. “Manter o mesmo penteado no seu cachorro por uma semana é o mesmo que você ir em um cabeleireiro e manter o penteado de festa por dias a fio”, brinca.

Villasanti indica elástico dentário do tipo 5-16 médio para prender os penteados

MANUTENÇÃO em casa

PARA refazer os penteados em casa, Villasanti indica elástico dentário do tipo 5-16 médio, pois têm um bom tamanho e textura. Alguns esteticistas usam ainda os famosos frufrus, pois são de tecido e não machucam a pelagem.

NA hora de retirar o elástico, não tente arrancar. “Eles devem ser cortados com a ponta de uma tesoura com cuidado para não arrancar o pêlo e nunca devem ser reaproveitados”, ensina o esteticista. Evite ainda acessórios pesados ou que são fixados com cola quente, pois podem causar graves acidentes como queimaduras. Afinal, a saúde do seu cão deve estar sempre acima da questão estética.

LEIA também no CaninaBlog:

Estética Canina: A maneira correta de escovar seu cachorro

Estética Canina: Perda de pêlo no Lhasa Apso

Read Full Post »

Raça precisa ser escovada diariamente quando a pelagem é mantida longa

EXCLUSIVO | UMA LINDA lenda de amor, bem aos moldes de Romeu e Julieta, contaria a história da origem da raça Shih Tzu. Conta-se que uma uma princesa chinesa e um mongol, inimigos históricos, viveram um amor impossível. Segundo essa lenda, diante da impossibilidade de realizarem o próprio casamento, o casal resolveu cruzar um legítimo representante da China, o Pequinês nativo, e o Lhasa Apso, o cão sagrado do Tibet. “Da união das raças surgiu o Shih Tzu que também se tornou um simbolo de tudo o que há melhor nas duas raças, culturas e amor entre os dois povos”, lembra a veterinária e criadora da raça Daniele Scandolara Gonçalves, proprietária do Canil BSC.

Shih Tzu tem muita paciência com crianças

CRIADO por monges budistas por centenas de anos, o cão teria sido presenteado ao imperador chinês pelo próprio Dalai Lama em 1640 e assim deixado a clausura para viver dentro dos muros dos palácios. O fascínio pela raça alcançou seu auge com a imperatriz chinesa Tsé-Hi, que durante toda vida era vista cercada de Shih Tzus cuidados com o maior esmero por eunucos em um imenso pavilhão de mármore. Somente com a invasão da Cidade Proibida na atual Pequim que o mundo ocidental conheceu a beleza do “cão leão” – significado do nome Shih Tzu em chinês.

É FÁCIL entender porque a imperatriz chinesa era apaixonada por essa raça tão doce e simpática. Mas esse cão de pelagem longa exige cuidados diários. “É preciso ter paciência e tempo para cuidar da sua pelagem, ou dispor de recursos financeiros para manter um profissional que cuide da sua higiene e estética”, avisa a criadora. Quem estiver disposto a pagar esse preço, terá em casa um cão delicado sem ser frágil e que gosta de crianças. “Se não estiver com vontade de brincar, o cão se retira educadamente do ambiente”, explica Daniele. Uma reação digna de um cão que frequentou monastérios, palácios e, quem sabe, a sua casa.

VOCÊ é o dono ideal para um Shih Tzu? Então confira mais características da raça.

PERSONALIDADE | Raça delicada sem ser frágil. Gosta de crianças e é muito paciente. Adora colo e é muito carinhoso, mas não exige atenção em tempo integral dos seus donos.

Pelagem exige cuidados diários e hidratação

LONGEVIDADE | Cerca de 15 anos.

TAMANHO | Varia entre 4,5 e 8,1 quilos.

PELAGEM | Oferece uma extensa variação de cores em combinação com marcações na cor branca ou ainda cores sólidas com a pelagem totalmente da mesma cor. Não solta pêlos e tem um denso sub-pêlo.

CUIDADOS | Precisa ser escovado diariamente quando a pelagem é mantida longa, para evitar a formação de nós que podem causar a quebra do fio e prejudicar a beleza do pêlo. Banhos periódicos e hidratação são necessários.

ESPAÇO | São cães que se adaptam a pequenos ambientes e não necessitam de passeios e exercícios diários. Como todo cão, adora passear e quando solto gosta de correr deixando sua longa pelagem balançar ao vento.

SAÚDE | As doenças mais comuns são úlcera de córnea, atrofia progressiva da retina, luxação de patela, displasia coxofemoral, hérnia umbilical e insuficiência renal.

SOCIABILIDADE | Normalmente se dão muito bem com outros cães e outras espécies animais. Se muito mimado pode não gostar de dividir o espaço e a atenção dos seus donos.

PREÇO | Varia de R$ 1200 e R$ 3 mil com pedigree.

DICA DO CRIADOR | Os pêlos da face exigem um cuidado maior, principalmente quando é utilizado bebedouro de água comum, pois o cão acaba mergulhando o focinho e orelhas na água, deixando o pelo úmido que causa odor desagradável e pode levar ao surgimento de fungos. Existem bebedouros especiais para cães de pelagem longa que evitam esse problema.

DONO IDEAL | Pessoas que tenham paciência e tempo para cuidar da sua pelagem ou dispor de recursos financeiros para manter um profissional que cuide da sua higiene e estética.

(Fonte: Canil BSC)

Read Full Post »

Um Lhasa só perde pêlos quando deixa de ser um filhote e se torna um cão adulto

EXCLUSIVO | NO TERCEIRO e último post da série especial Lhasa Apso, da seção Estética Canina, vamos responder a dúvida de muitos donos de cães dessa raça, que enviaram a mesma pergunta ao CaninaBlog: é normal a raça perder muito pêlo? O nosso consultor em estética animal, Sérgio Villasanti, da República dos Cães, afirma que um Lhasa saudável não faz uma troca considerável de pêlos.

“O QUE acontece na verdade é que o pêlo se enrosca na pelagem fixa dando origem aos nós ou embaraços”, explica Villasanti. Somente quando o cachorro tem entre 10 e 18 meses acontece uma troca natural de pêlos. Neste período a pelagem de filhote cai e da lugar a pelagem de adulto. É justamente neste momento que a pelagem do Lhasa pode embaraçar mais.

FICA a dica do especialista: “faça uma boa escovação diária e passe o pente para a verificação a fundo dos nós”. Essa será a vida diária de um Lhasa Apso, portanto, quanto mais cedo você preparar o seu cão para essa rotina de escovação, melhor para ele (que não ficará tão estressado) e para você (que não terá tanto trabalho ao segurar o bicho).

PARA aqueles donos de Lhasa ainda filhotes, preocupados com a interminável luta contra os nós, fica o conselho: um bom banho semanal, seguido de uma hidratação quinzenal, aliviará os problemas de troca de pelagem. Saúde e beleza aos nossos Lhasas!

LEIA também no CaninaBlog:

Estética Canina: Agora você pode tirar suas dúvidas

Estética Canina: Lhasa com bigode molhado

Estética Canina: Tosa verão no Lhasa Apso

Lhasa Apso: o cão sagrado

Read Full Post »

Bigode do Lhasa é o charme da raça e não pode ser cortado, afirma esteticista canino

EXCLUSIVO | QUEM tem um Lhasa Apso em casa sabe que a hora de tomar água pode ser aquela “lambança”. Mesmo levando seu cachorro semanalmente ao pet shop para um banho para cuidar da longa pelagem, ao tomar água o bigodinho do cachorro fica muito molhado deixando o cão desarrumado. Por causa desse problema, muitos donos acabam mandando tosar o pêlo da cabeça do seu Lhasa. Mas será que é a solução ideal ou mais bonita esteticamente?

PARA responder essa pergunta, chamamos o especialista em estética animal, Sérgio Villasanti, proprietário da escola de tosadores República dos Cães, que explica: “por uma questão de estética e harmonia com a raça que pertence a um grupo chamado de cães braquicefálicos, ou seja, tem cabeça de forma arredondada,  focinhos curtos e olhos proeminentes, não se aconselha cortar os pelos do bigode. O Lhasa tem o focinho curto e um corte nos bigodes não formará uma boa aparência final.” Sendo assim, para deixar uma tosa harmônica, o truque é sempre deixar a barba e bigodes maiores para que o focinho fique mais atraente ao olhar.

BEBEDOURO correto pode ajudar

Bebedouro mantém seu Lhasa hidratado sem molhar o bigode

JÁ que não é indicado esteticamente que se corte os pêlos do bigode e barba de um Lhasa Apso, a dica de Sérgio Villasanti é de ordem prática. “Existe no mercado um bebedouro especial para Lhasa Apso, com ele o cão lambe o bico do bebedoro e toma água sem molhar os bigodes”, explica. Na imagem ao lado você pode conferir uma opção de bebedouro da marca H2au, fabricado pela Plano Pet. Indicado para cães de pelo longo, como Lhasa e Maltês, o bebedouro é regulável de acordo com o tamanho do cão e pode ser comprado pela internet por cerca de R$ 50.

LEIA também no CaninaBlog:

Estética Canina: Agora você pode tirar suas dúvidas

Estética Canina: Tosa verão no Lhasa Apso

Lhasa Apso: o cão sagrado

Lhasa Apso: cuidado especial com o pêlo

“A segurança do cão é mais importante que a estética”

Read Full Post »

Nova seção sobre estética canina contará com as dicas do experiente esteticista Sérgio Villasanti

QUEM nunca sofreu ao procurar um bom banho e tosa para seu cachorro? Ou ainda ficou com dúvidas de qual é a tosa ideal para seu bicho ou o melhor produto de higiene para sua pelagem? Pois agora você pode contar com a ajuda da parceria entre o CaninaBlog e o esteticista Sérgio Villasanti, que há mais de 26 anos atua na área (confira entrevista com Villasanti clicando aqui).

PARA inaugurar o espaço Estética Canina no blog, vamos tirar as dúvidas de alguns leitores sobre a popular raça Lhasa Apso e sua volumosa pelagem, em uma série de posts que serão publicados ao longo da semana.

SE você também tem alguma dúvida sobre tosa, estética animal ou produtos de higiene e beleza para cachorros, escreva para o CaninaBlog: redacao@canina.com.br ou deixe um comentário neste post. O primeiro texto sobre o Lhasa Apso você pode conferir abaixo. Boa leitura!

Read Full Post »

Tosa verão é uma invenção dos donos para facilitar a manutenção do pêlo

EXCLUSIVO | COM A chegada do calor, muitos cães dão adeus a sua longa pelagem para uma versão mais leve para o verão. É óbvio que os cães não vão por vontade própria ao banho e tosa, mas levados pelos donos que acreditam que, com uma pelagem mais curtinha, poderão passar melhor pelos dias mais quentes. Mas será que realmente ajuda?

O ESTETICISTA animal Sérgio Villasanti, da República dos Cães, avisa que os cachorros não transpiram pela pele, mas sim pelas almofadas plantares e pela troca de calor feita pela língua. “A pele e o pêlo não influenciam em nada”, argumenta o esteticista. Por isso mesmo, não existe oficialmente a chamada “tosa verão”, tão popular entre cães da raça Lhasa Apso. “A raça foi criada para ter a pelagem no chão, independentemente do clima.”

A TOSA da pelagem lisa, conhecida como “tosa verão” ou “tosa bebê”, apareceu no mercado devido a mudança de vida do ser humano. “Nos dias atuais, as pessoas procuram um cão que dê menos trabalho na parte de cuidados e principalmente que permaneça mais limpo. Por este motivo, o corte da pelagem apareceu no mercado.”

A tosa verão não é padrão para a raça, por isso pode variar no comprimento do pêlo

A tosa verão não é padrão para a raça, por isso pode variar no comprimento do pêlo

SENDO assim, como a “tosa verão” não é um padrão, ela fica a vontade do cliente ou ao que o tosador pode oferecer. Alguns clientes gostam mais longos, outros mais curtos, explica Villasanti, que enviou a imagem ao lado para mostrar uma possibilidade de comprimento para um Lhasa Apso na chamada “tosa verão”.

É BOM LEMBRAR, no entanto, que a tosa curta pode comprometer a textura original dos pêlos. “O corte mudará a textura e talvez deixe o pêlo mais cheio, tirando a beleza natural da pelagem”, avisa Sérgio Villasanti. Por isso mesmo, antes de passar a tesoura no longo pêlo do seu Lhasa Apso, pense bem e converse bastante com o tosador.

LEIA também no CaninaBlog:

Lhasa Apso: o cão sagrado

Lhasa Apso: cuidado especial com o pêlo

“A segurança do cão é mais importante que a estética”

Read Full Post »

Raça é recomendada para quem procura um cão calmo e que viva bem sozinho

EXCLUSIVO | CONSIDERADO um presente sagrado entre os monges do Tibete, sua terra natal, o Lhasa Apso é um cachorro silencioso e fiel ao seu dono. Nos templos budistas, o cão era estratégico por se mover no completo silêncio e somente latir quando um estranho penetrava o local. Aliás, o Lhasa Apso ficou por muitos anos restrito ao ambiente dos templos. Até que na década de 1920, o Dalai Lama passou a presentear diplomatas estrangeiros com o cão ao procurar apoio internacional ao Tibete.

ESSA atitude de Dalai Lama em relação a raça é outra marca da cultura tibetana. Segundo a tradição, o Lhasa é um presente que dá muita sorte ao presenteado. E nunca deveria ser comprado. Essa tradição foi totalmente modificada quando a raça ganhou a própria classificação nos EUA por volta de 1935. Aqui no Brasil o Lhasa também não manteve esse tom sagrado e se tornou conhecido pelo traço do cartunista Maurício de Souza. É isso mesmo, Floquinho, o cachorro verde do personagem Cebolinha da Turma da Mônica, foi inspirado no Lhasa Apso.

MESMO com tantas mudanças geográficas e culturais, o Lhasa Apso ainda mantém o comportamento original. “Sua principal caractéristica é a calma e a independência”, afirma a proprietária do Canil Golden Minas, Trícia Ferreira de F. Teixeira. Criando a raça em Belo Horizonte (MG) há quatro anos, Trícia afirma que são cães simpáticos e afetuosos, mas ariscos com desconhecidos. Por sua personalidade forte e força física, apesar do pequeno porte, o cachorro deve ser sociabilizado desde pequeno. E afirma: “Lhasa gosta da companhia de pessoas tranquilas e que queiram um cão sem muita agarração”.

INTERESSADO pelo Lhasa Apso? Confira mais características da raça no perfil abaixo:

PERSONALIDADE | Calmo, independente e fiel ao seu dono. Gosta de atenção, mas não é carente.

É recomendável acostumar o cão aos banhos e escovação constante desde pequeno

TAMANHO | Pode variar de 4,5 até 9 quilos.

LONGEVIDADE | Média de 10 até 12 anos.

PELAGEM | Pesada, dura, reta e longa, entre lanosa e sedosa, além de subpêlo espesso. As cores são: dourado, mel, areia, preta,cinza escuro – com manchas pretas, brancas ou castanhas. Não solta muito pêlo e deve ser escovado frequentemente.

CUIDADOS | É recomendável acostumar o cão aos banhos e escovação desde pequeno, pois a pelagem da raça exige manutenção constante.

ESPAÇO | Sua atividade física é baixa, por essa razão não necessita de muito espaço.

SAÚDE | Pode apresentar problemas de saúde sem gravidade, como dermatites, conjuntivites ou otites.

SOCIABILIDADE | Aceita outros animais, até do mesmo sexo, quando sociabilizado desde pequeno.

PREÇO | Varia de R$ 800 até R$ 1.500.

DICA DO CRIADOR | Ao escolher um filhote, procure por um com porte robusto, de cabeça pesada e mordedura em tesoura invertida.

DONO IDEAL | Pessoa tranqüila, que não queira um cão superativo, mas companheiro e sem muita agarração. Assim como quem não tem muito tempo para ficar em casa.

(Colaboração do Canil Golden Minas e imagens do canil El Minja’s dos EUA)

CONFIRA outros posts publicados aqui no CaninaBlog:

Lhasa Apso: cuidado especial com o pêlo

“A segurança do cão é mais importante que a estética”

Estética Canina: Tosa verão no Lhasa Apso

Read Full Post »

Antes de se exercitar com seu cão, verifique a condição física com um veterinário

EXCLUSIVO | A PRÁTICA de exercícios é recomendável para humanos e cães, pois ajuda na manutenção de uma vida saudável e aumenta a auto-estima. Entretanto, há vários níveis de exercícios, de uma simples caminhada diária até uma corrida intensa. Se você é do tipo esportista e gostaria de ter a companhia do seu cachorro em todos os momentos, é bom checar se ele possui condição física para acompanhar seu ritmo.

AS raças com focinho achatado, como o Pug e o Bulldogue por exemplo, não são recomendados para exercícios intensos. “Eles possuem dificuldade de respiração, sendo necessário criar uma série de exercício mais leve. Assim como a animais idosos, com problemas cardíacos ou respiratórios”, explica a fisioterapeuta veterinária do Reabilitadog, Sthefânia Yamazaki Muccilli.

Cães pastores, como o Border Collie, têm muita energia diária para gastar

“SE VOCÊ pretende realizar atividades físicas intensas, as raças ideais são aquelas pastoras ou os galgos”, recomenda a fisioterapeuta veterinária. Entre as raças pastoras está o Border Collie (que nesta sexta-feira irá ganhar um perfil da raça no CaninaBlog), o Boiadeiro Australiano, além dos Pastores Alemão e Branco. Já a linhagem dos galgos, menos conhecida no Brasil, são cães geralmente esguios e com um grande potencial velocista. O representante mais popular no Brasil é o Whippet, que ganhou notoriedade mundial graças ao cachorro da animação “Os Simpsons”, o simpático Ajudante de Papai Noel. Mas a lista de galgos é grande e antiga, e inclui as raças Afghanhound e o Greyhound.

AGORA, se o que você curte mesmo é um bom sofá e momentos de relax, as opções de companheiros são imensas. “Procure raças de companhia, como o Lhasa Apso, que fique mais dentro de casa, saindo apenas poucas e curtas vezes ao dia”, recomenda Sthefânia.

Entre as raças dos galgos está o popular Whippet, um velocista nato

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: