Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘veterinária’

Veterinária indica a colocação de redes nas janelas de apartamentos

Veterinária indica a colocação de redes de proteção nas janelas de apartamentos

EXCLUSIVO |  QUANDO um novo bebê está para chegar, pai e mãe começam a preparar o ninho. A adaptação fica ainda mais necessária quando o pequeno chega na fase de engatinhar ou caminhar. Instala-se uma grade para impedir que ele desça a escada ou saia para a rua, rede de proteção na janela, remédios e produtos de limpeza são colocados em locais fora de alcance da criança, e assim vai. Com cachorro em casa não é diferente. Cães também podem sofrer vários acidentes domésticos que, na maioria das vezes, poderiam ser evitados pelos donos.

PARA sabermos mais sobre prevenção de acidentes domésticos com cães, o CaninaBlog entrevistou a médica veterinária especializada em fisioterapia Sthefânia Yamazaki Muccilli do site ReabilitaDog. Confira abaixo as dicas da especialista:

PRODUTOS perigosos

É IMPORTANTE verificar se produtos de limpeza, venenos para pragas, medicamentos, plantas e alimentos estão ao alcance do animal, havendo o risco de ingestão e intoxicação.

"Raças miniaturas podem sofrer fraturas ao cair de alturas pequenas, como do sofá", diz vet Sthefânia

“Raças miniaturas podem sofrer fraturas ao cair de alturas pequenas, como do sofá”, diz vet Sthefânia

EQUIPAMENTOS de proteção

NO caso de apartamentos ou casas com mais de um andar, invista em telas de proteção para as janelas, para evitar quedas. Deve-se verificar se o animal terá acesso à rua, podendo escapar por entre as grades da casa.

CUIDADOS por idade ou porte

UM FILHOTE ou um cão de porte pequeno pode ficar preso entre alguns móveis, cair de alguma janela, escada ou mesmo móvel. Existem raças miniaturas que sofrem fraturas e ferimentos graves ao cair de alturas pequenas, como do sofá.

ANIMAIS idosos podem apresentar certa confusão mental devido à senilidade ou cegueira sendo necessárias também adaptações do ambiente à situação presente do animal.

PISO

É importante ressaltar que o piso liso e subir e descer de escadas e móveis não fazem parte do ambiente natural do animal, podendo levar a algumas lesões caso o animal tenha alguma patologia genética ou adquirida.

O uso de escadas é altamente recomendado para reduzir o estresse causado nas articulações e na coluna do cão

O uso de escadas ou rampas é altamente recomendado para reduzir o estresse causado nas articulações e na coluna do cachorro

MÓVEIS

O IDEAL seria que os cães não subissem e descessem de sofás e camas, mas caso isso ocorra, o uso de escadas e rampas é altamente recomendado para reduzir o estresse causado nas articulações e na coluna quando o animal realiza o movimento de pular ou descer do móvel.

DICA extra: Não se deve esquecer que os animais nasceram para viver ao ar livre. O mais recomendado é sempre caminhar em grama, pedras e tomar o sol direto na pele (o sol que passa pelo vidro da janela não faz com que o cálcio se fixe nos ossos). Animais que tem ao menos algumas vezes durante a semana um passeio ao ar livre com certeza apresentam maior saúde do corpo e mente.

LEIA também no CaninaBlog:

Chão liso: um gerador de problemas ortopédicos nos cães

Envenenamento: crime, acidente ou descuido?

Obras e reformas: como proteger seu pet de acidentes

Meu cachorro comeu chocolate. E agora?

Anúncios

Read Full Post »

Cães podem ficar roucos por causa da velhice ou depois da castração

Cães podem ficar roucos por causa da velhice ou depois da castração

EXCLUSIVO | LOGO após as férias, notei que Ciccilo, meu Fox Terrier Pêlo Duro, andava meio rouco. É isso mesmo, toda vez que ele latia, a voz dele parecia abafada, estranha. Fiquei preocupada. Mas após alguns dias o problema desapareceu e o latido dele voltou ao normal. Foi assim que surgiu a curiosidade: será que rouquidão pode ser sintoma de alguma doença nos cães?

PARA termos uma resposta confiável, conversamos com a médica veterinária Amanda Cologneze Brito, assistente técnica do Laboratório Veterinário Mundo Animal, que alertou que a rouquidão pode ser sintoma para uma série de doenças. “Como a tosse dos canis, cinomose, gripe e alguns tipos de tumore”, advertiu.

Se a causa for gripe, a rouquidão pode ser temporária

Se a causa for gripe, a rouquidão pode ser temporária, explica veterinária

SEU CACHORRO está rouco? Então confira abaixo as principais partes da conversa que tivemos com a médica veterinária Amanda Cologneze Brito:

CANINABLOG: Cachorros podem ficar roucos por causa de gripe?

Amanda Cologneze Brito: Sim, no geral doenças que afetam o trato respiratório podem levar ao sintoma.

CANINABLOG: A rouquidão pode ser sintoma de doenças graves?

Amanda: Sim, cinomose, por exemplo. E também do condrossarcoma, que é um tumor que acomete o tecido cartilaginoso, pode se desenvolver na laringe causando uma mudança na “voz” do animal.

CANINABLOG: Cachorros podem ficar com a “voz” rouca com a chegada à velhice ou depois de serem castrados?

Amanda: Sim. Assim como acontece com humanos em alguns casos, principalmente se o animal teve problemas respiratórios durante a vida.

CANINABLOG: É comum cachorros com rouquidão temporária?

Amanda: Se o que está causando o sintoma for uma gripe, por exemplo, ou outras doenças que afetam o trato respiratório temporariamente, como a tosse dos canis, o sintoma é temporário.

CANINABLOG: Quando o dono deve procurar um veterinário?

Amanda: Procure sempre visitar seu médico veterinário quando o animal apresentar qualquer sinal ou atitude que você não observa na rotina.

LEIA também no CaninaBlog:

Gustavo Campelo: Meu cachorro late demais

Seu cachorro late muito? Ele pode ter depressão

Coleira promete ensinar cachorro a parar de latir

Read Full Post »

Filhotes e cães idosos podem precisar de suplemento com vitaminas

Filhotes e cães idosos podem precisar de suplemento nutricional

SAÚDE | SEU CACHORRO ainda é um filhote, pratica alguma atividade física (como agility ou corrida) é idoso ou está prenha? Então é bem possível que seu melhor amigo precise de suplementos nutricionais. De acordo com a veterinária do laboratório Vetnil, Isabella Vincoletto, animais de estimação requerem vitaminas ao longo de várias fases da vida. “Quando filhotes, a suplementação é essencial para a formação dos tecidos e o crescimento”, explica. Já na fase adulta, as necessidades mudam e o que deve ser considerado é a quantidade de nutrientes que o animal precisa para manter as funções metabólicas e o bom funcionamento do organismo.

SEGUNDO a veterinária Isabella, é importante oferecer uma ração balanceada ao pet, rica em nutrientes. No entanto, esclarece a especialista, os animais apresentam diferentes exigências nutricionais e estas variam de acordo com a espécie, a idade, o estado fisiológico, o sexo do animal, as condições do ambiente em que vivem, o quanto de atividade física praticam, entre outras variáveis. “As diversas fases da vida requerem ao corpo diferentes níveis de vitaminas, aminoácidos, minerais e outros componentes essenciais, daí a importância da suplementação”, explica.

“SUPLEMENTOS ricos em calorias são indicados para a melhora nutricional de pequenos animais. Além de estimular o apetite, a suplementação otimiza a performance de animais em treinamento e repõe nutrientes indispensáveis a fêmeas prenhes ou lactantes. Outros suplementos fornecem níveis ideais de minerais, vitaminas e aminoácidos, essenciais para a saúde do pet”.

DICA extra: A especialista ainda lembra que o indicado é utilizar produtos desenvolvidos especialmente para os pets para a suplementação, pois a administração de vitaminas para uso humano pode ser perigosa, levar à intoxicação e até à morte.

LEIA também no CaninaBlog:

Verão: cuidados extras com a ração

A ração nas três fases da vida canina

Probióticos para cachorros

Read Full Post »

Veterinária dá dicas de como conservar e oferecer alimentos para seu cão

Veterinária dá dicas de como conservar e oferecer ração para seu cão

SAÚDE | O VERÃO é a época em que os casos de doenças transmitidas por alimentos acontecem com mais frequência. As temperaturas mais altas exigem que tenhamos mais cuidados com a conservação e ainda a adoção de alguns critérios básicos de higiene na manipulação dos alimentos, tendo atenção ao comprar, armazenar, preparar e consumir. E essas regras também valem para a alimentação do seu cachorro.

A VETERINÁRIA Keila Regina de Godoy da PremieR pet dá dicas de como preservar o alimento do seu cachorro nos meses mais quentes quando acontece um favorecimento da proliferação de pragas como insetos e roedores, bem como a presença de aves nos locais de refeição e armazenamento das rações. Confira:

Após a abertura da embalagem, a ração deve ser mantida, preferencialmente, em sua embalagem original

Após a abertura da embalagem, a ração deve ser mantida, preferencialmente, em sua embalagem original

HORA de comer

MUITOS cachorros mostram falta de apetite nas horas mais quentes do dia, principalmente no verão. Por essa razão, a veterinária indica que o alimento seja oferecido nos horários e locais mais frescos do dia, sempre à sombra. “Este manejo é particularmente importante para os animais com problemas cardíacos ou respiratórios e, ainda, os obesos, pois as altas temperaturas aumentam o desconforto respiratório e costumam levar à perda de apetite”, explica a veterinária.

VALE lembrar que o mais apropriado é sempre manter, nos casos de viagens ou hospedagens, o alimento habitual que o cão consome, pois mudanças bruscas na alimentação podem promover alterações gastrointestinais.

CONSERVAÇÃO dos alimentos

O VERÃO favorece a proliferação de pragas como insetos e roedores, bem como a presença de aves nos locais de refeição e armazenamento das rações. “Isso expõe o alimento à contaminação e o animal a doenças, algumas graves como a Leptospirose, causada pelo contato com a urina que os ratos liberam nos locais onde se alimentam”, relata Keila Regina.

AS aves também podem veicular doenças por meio de suas fezes e, por isso, é melhor mantê-las afastadas. Assim, torna-se fundamental adotar cuidados rígidos tanto com o alimento exposto quanto com o armazenado:

ARMAZENAMENTO 

NUNCA deixe o alimento armazenado em exposição direta à alta umidade, ao sol ou calor excessivo, pois estes fatores podem alterar a qualidade do alimento. “Assim, seja em casa ou no revendedortodo alimento deve ser armazenado em local fresco, seco, sem incidência direta da luz solar e sem contato direto com parede e chão”, recomenda a veterinária.

APÓS a abertura da embalagem, o produto deve ser mantido, preferencialmente, em sua embalagem original. Caso seja guardado em latas ou caixas plásticas, estas devem ter boa vedação e barreira contra a luz. “Estes cuidados são fundamentais para correta conservação do produto, prevenindo a rancificação da gordura, a oxidação de vitaminas e evitando o desenvolvimento de microorganismos contaminantes como fungos e bactérias.”

EVITAR exposição

QUALQUER alimento seco industrializado, como a ração, quando umedecido por água e/ou saliva e exposto às altas temperaturas do ambiente, sofre um processo de fermentação se não for imediatamente consumido. É fundamental que todas as sobras sejam sempre descartadas e que a cada refeição os comedouros sejam lavados com esponja, água e sabão para remoção completa de resíduos

“NÃO deixe a ração exposta na vasilha por mais de 30 minutos e recolha os grãos de ração que caiam ao redor, mantendo o local das refeições constantemente limpo”, recomenda a veterinária da PremieR pet.

DICA EXTRA: Comedouros anti-formiga podem ajudar contra esta praga comum nas residências, sendo facilmente encontrados nas versões para cães nas lojas especializadas.

LEIA também no CaninaBlog:

Verão: cuidados extras com seu cachorro

Estética Canina: Tosa verão no Lhasa Apso

Read Full Post »

Ciccilo será castrado para evitar problemas mais graves com a próstata

EXCLUSIVO | COM QUASE 9 anos de idade, Ciccilo agora faz parte do crescente grupo de cães machos não-castrados acima dos 5 anos de idade que apresentaram hiperplasia prostática benigna, ou seja, a próstata dele está aumentada. Os exames por imagem só comprovaram que a mudança no comportamento do meu Fox Terrier Pêlo Duro – ele tem feito xixi dentro de casa e tem dificuldade para controlar a saída da urina – tem relação direta com a saúde da próstata.

PARA evitar problemas mais graves, a veterinária de Ciccilo, Sylvia Angélico, recomendou a castração.  “A castração faz a próstata voltar ao tamanho normal porque não há mais influência dos hormônios sexuais produzidos nos testículos”, explica Sylvia.

SE VOCÊ também tem um cão macho e já cogitou castrar seu pet, mas ainda tem dúvidas sobre o procedimento, confira abaixo as dicas da médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde:

“A castração faz a próstata voltar ao tamanho normal”, explica a veterinária Sylvia Angélico

QUANDO castrar previne problemas

A HIPERPLASIA prostática benigna (HPB) se torna mais comum em cães não-castrados acima dos 5 anos de idade, mas pode acontecer até antes dessa idade. Para prevenir a HPB em geral se recomenda castrar o cão macho. Caso o cuidador prefira não castrar o animal, deve estar sempre atento a alterações como descargas uretrais (secreção purulenta ou sanguinolenta saindo do prepúcio), ato excessivo de lamber o prepúcio (o cão pode estar limpando essa secreção excessiva), presença de sangue no sêmen (para cães reprodutores que têm o sêmen avaliado regularmente) e dificuldade de defecar. Se o porte do cão permitir, é interessante solicitar ao veterinário clínico-geral que realize o exame de toque retal no macho não castrado durante consultas de rotina. Esse exame permite avaliar as dimensões da próstata.

CUIDADOS recomendados

A PARTIR dos 7 anos de idade, pode ser importante submeter o cão macho não castrado a uma ultrassonografia abdominal anual para avaliar o aspecto da próstata e também os testículos. A ultrassonografia dos testículos pode indicar presença de tumores, por exemplo. Cães machos intactos também devem ter seus testículos examinados e palpados regularmente. Ao notar  testículos aumentados, atrofiados (pequeninos), quentes, amolecidos ou com qualquer alteração, o dono deve procurar o veterinário.

CASTRAR como prevenção

CASTRAR previne completamente o tumor testicular e a hiperplasia prostática benigna (HPB) que são relativamente comuns, principalmente em cães de meia idade e idosos. Mas não previne o câncer de próstata que, felizmente, é raro, ou a infecção da próstata. É interessante adicionar que a castração é o tratamento para a hiperplasia prostática benigna e para o tumor testicular. A castração faz a próstata voltar ao tamanho normal porque não há mais influência dos hormônios sexuais (produzidos nos testículos). Contudo, após a castração uma próstata muito aumentada pode levar de semanas a meses para reduzir significativamente. Por esse motivo, se indica castrar o cão antes do problema aparecer. Também não se recomenda esperar que um tumor testicular apareça para castrar o macho, porque embora não seja comum, alguns tumores testiculares malignos podem metastatizar, ou seja, se espalhar para outrar partes do corpo.

É PERIGOSO castrar?

A CASTRAÇÃO, principalmente do cão macho, é um procedimento cirúrgico em geral muito tranquilo, seguro e rápido, com excelente recuperação pós-cirúrgica. É muito melhor optar pela castração calmamente, antes de aparecer algum problema, do que depois que o problema já apareceu.

CONFIRA mais posts sobre castração publicados aqui no CaninaBlog:

Cães machos: Problemas na próstata (II)

Cães machos: Problemas na próstata (I)

“Sem política pública de castração estamos enxugando gelo”

As vantagens da castração química

Read Full Post »

Peça para um amigo para visitar seu cão diariamente caso ele fique em casa

EXCLUSIVO | AS FÉRIAS já estão programadas e você ainda não sabe qual será o destino do seu cachorro? Está na dúvida se a melhor opção é deixar seu bicho no conforto da sua própria casa, com amigos de confiança ou ainda em um hotel pet? Para ajudar você a tirar essas dúvidas, conversamos com a médica veterinária da Vetnil Isabela Vincoletto. A veterinária criou um dicas básicas para ajudar os donos de cães e fazer a escolha certa para seus cães nessas férias: 

LAR doce lar

VOCÊ vai viajar e o pet vai ficar em casa sozinho? Esta opção só é válida para passeios extremamente curtos ou o animal poderá sentir demais a falta do dono, podendo inclusive adoecer ou se machucar. Se esta for a opção, certifique-se de que você deixará ração e água suficiente para a nutrição do pet durante o período que você estiver fora.

IMPORTANTE: Peça para algum amigo ou conhecido passar diariamente na casa para alimentar, passear, cuidar da higiene do animal e verificar se está tudo bem com ele.

VANTAGENS e desvantagens: O lado positico do bichinho ficar em casa é que não haverá problema relacionado ao estranhamento do local; a desvantagem, por outro lado, é que o pet pode sentir ainda mais a falta do dono.

Caso ele fique na casa de amigos, não esqueça de deixar instruções sobre a rotina do cachorro

AMIGO do peito

SE você tem a sorte de ter um amigo, de alguém da família ou até mesmo um vizinho confiável e que curte cachorro, não esqueça de se preparar. Informe a pessoa sobre as rotinas do bicho, a quantidade de ração consumida diariamente, hábitos de higiene e o contato do veterinário.

IMPORTANTE: Caso haja mais animais na casa, certifique-se se os eles estão com as vacinas em dia e cuide da vacinação do seu bichinho de estimação. Avalie se o seu pet poderá ter algum problema de convívio com os outros bichos. Uma opção é levar o bichinho uns dias antes para ir acostumando os animais uns com os outros.

VANTAGENS e desvantagens: O animal pode estranhar o local diferente. Uma boa forma para contornar o problema é levar alguns pertences do pet para esse abrigo temporário.

HOTEL pet

ESTA pode ser uma boa opção, mas requer cuidados especiais na hora de escolher o estabelecimento em que o animal de estimação vai ficar hospedado. É imprescindível uma visita presencial para conhecer o hotel. “Pela internet tudo parece lindo, mas é de extrema importância os proprietários conhecerem pessoalmente o hotel para se certificar das condições do local e se existe um veterinário responsável”, por exemplo.

IMPORTANTE: A médica veterinária da Vetnil recomenda um tratamento preventivo, como a aplicação de um anti-pulgas e carrapatos. Vale também conferir se a carteirinha de vacinação e vermifugação do pet está em dia e se ele costuma tomar algum medicamento ou não.

PRECAUÇÃO: Na hora de buscar o pet, além de matar a saudade, é preciso verificar se ele se encontra nas mesmas condições em que foi deixado no estabelecimento. “É importante o proprietário fazer uma observação pelo corpo do animal antes de sair do local, pois caso haja algo diferente o hotel terá que prestar suporte por meio do veterinário responsável pelo estabelecimento”, alerta Vincoletto.

O CANINABLOG tem mais dicas sobre hospedagem canina e férias. Para saber mais, clique nos links abaixo:

Turismo canino: Planejamento é tudo

Socialização canina: Elemento fundamental em hotel pet

Como escolher um hotel para meu cachorro?

O hotel que é um paraíso canino

Read Full Post »

A vet Sylvia Angélico dará noções básicas de comida caseira para cachorros

AGENDA | EXISTE um movimento crescente de pessoas que gostariam de deixar a ração de lado e passar a alimentar seus cachorros com comida caseira. Mas o medo de assumir a responsabilidade de criar uma dieta balanceada faz muita gente adiar essa decisão. Afinal, donos de cães não preparam a refeição canina em casa há pelo menos 20 anos – diante da grande oferta de tipos, marcas e preços de ração das últimas décadas.

“É NATURAL que essas pessoas se sintam inseguras em assumir o papel dos fabricantes de rações”, afirma a médica veterinária Sýlvia Angélico, criadora do blog Cachorro Verde e uma defensora da comida fresca. Para acabar com este receio, Sylvia está organizando um curso preparatório para os ainda curiosos ou iniciantes no assunto. “A ideia é que o participante saia pelo menos com uma boa noção do que é dieta caseira balanceada e como deve fazer para instituí-la com segurança e praticidade”, avisa.

O CURSO acontece esta semana na zona sul de São Paulo e contará com um momento em que os participantes poderão fazer perguntas. “Existe muita dúvida sobre como ficam as fezes de animais ou os dentes, se pode misturar comida com ração, se a dieta caseira é cara e se é adequada a qualquer raça canina e felina”, explica Sylvia. Os participantes também poderão ouvir relatos de quem já é adepto da alimentação caseira há pouco tempo ou muitos anos.

COM duração de três horas, o curso abordará assuntos como a nutrição de cães (e gatos), origens das dietas caseiras naturais, benefícios associados às dietas, mitos associados às dietas caseiras naturais, indicações e contra-indicações, vantagens e desvantagens da dieta crua e da cozida, balanceamento, preparo, montagem prática e rápida das porções, como contornar os contratempos mais freqüentes e quais são as adaptações básicas necessárias à dieta caseira de filhotes, idosos e animais acima do peso.

INTERESSADO em fazer o curso em São Paulo? Confira abaixo mais informações e faça sua inscrição (as vagas são limitadas).

Curso é destinado para tutores, protetores e criadores

Curso de Alimentação Natual para pets

Data: 11 de abril de 2012

Horário: 18h às 22h

Local: Rua Bernardino de Campos, 327, conj. 22 São Paulo – SP

Investimento: R$ 120

Inscrições: curso@cachorroverde.com.br

SE você não mora na capital paulista, não fique triste. A médica veterinária Sylvia Angélico planeja realizar em breve o curso em outras cidades do Brasil. Enquanto isso, leia mais sobre comida natural nos posts publicados aqui no CaninaBlog:

O segredo da comida natural: a diversidade

Comida natural ou ração?

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: