Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘viagem’

Rede Rodoserv fica na Rodovia Castelo Branco, uma das melhores do Brasil

Rede Rodoserv fica na Rodovia Castelo Branco, uma das melhores do Brasil

EXCLUSIVO | QUEM acompanha o CaninaBlog sabe que levo Ciccilo comigo para todo lado. Seja na padaria da esquina ou até em uma viagem de avião.  Não seria diferente neste último Carnaval quando levei meu Fox Terrier para visitar a família no norte do Paraná. Bem, Ciccilo não curte nada os passeios de carro (diferente da maioria dos cães), enjoa e tudo mais. Mas aguenta tudo porque sabe que o destino ele adora: dias brincando com um dos meus sete sobrinhos.

Ciccilo sempre veste seu cinto de segurança na estrada

Ciccilo sempre veste seu cinto de segurança

O CAMINHO de São Paulo para o norte do Paraná é a Rodovia Castelo Branco, construída em 1968 e que é considerada uma das 20 melhores e mais seguras estradas do Brasil segundo uma pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Recheada de pedágios, a estrada permite até 120 km/hora (por isso Ciccilo sempre usa seu cinto de segurança) e contém inúmeras paradas com direito a restaurantes, imensas lojas de conveniências e até shoppings. Opção de descanso e banheiro limpo é o que não falta.

PARADA obrigatória

NO MEIO do caminho, resolvemos parar para Ciccilo esticar as patinhas, beber uma água e fazer um xixi. A escolha foi uma das lojas da rede Rodoserv Sorriso em Pardinho (SP, KM 191). Também aproveitamos para almoçar. Mas e Ciccilo? Não gosto de deixá-lo dentro do carro, mesmo quando a temperatura é amena e o carro está na sombra, por isso perguntei a moça da recepção se havia algum local seguro para deixá-lo. Ela me apontou um rapaz encarregado exclusivamente de cuidar dos cãezinhos dos clientes. Como ele já cuidava de outro cão (e Ciccilo não se dá muito bem com outros machos), combinamos que ele ficaria preso na entrada do restaurante sob a supervisão do funcionário da Rodoserv.

MEU marido e eu entramos e almoçamos o mais rápido possível para voltarmos pra estrada. Enquanto ele pagava, fui até o local onde deixei Ciccilo. Bem, meu filhote estava lá quietinho me esperando (felizmente), mas e o menino responsável? Parado há alguns metros, tão distraído que nem me viu soltando Ciccilo e muito menos meu aceno. Ui! Me deu um frio na barriga! E se outra pessoa decidisse levar meu Fox Terrier dali? Lição aprendida: nunca mais deixo Ciccilo sob a supervisão de um desconhecido, mesmo que ele esteja sendo pago exclusivamente para o serviço.

LEIA também no CaninaBlog:

Nós testamos o cinto de segurança da Bracannes

Viajando tranquilo com seu cão dentro do carro

Turismo canino: Planejamento é tudo

Nós testamos a capa para carro Protege-Cão

Read Full Post »

Veterinária dá dicas de como ter uma viagem segura para seu pet

Veterinária dá dicas de como ter uma viagem segura com seu pet

FÉRIAS | NEM todo cachorro gosta de passear de carro. Meu Fox Terrier Ciccilo, por exemplo, costuma passar muito mal com os enjoos. Mas mesmo aqueles cães que curtem o vento na cara e um bom passeio, merecem cuidados especiais – principalmente se a viagem de carro durar algumas horas. Para que a viagem de carro não se torne um pesadelo para seu melhor amigo, conversamos com a médica veterinária Elaine Pessut, diretora do CETAC – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária. “Quando as viagens forem feitas de carro o animal deve ter à disposição vasilhas para água, que deve ser sempre fresca ou gelada. As paradas são obrigatórias, para que ele possa sair para urinar e/ou defecar”, ressalta.

PRECISA parar para fazer aquele lanchinho na estrada? Vale lembrar que o animal nunca deve ser deixado no carro, especialmente no verão, pois a temperatura interna do carro é sempre maior do que a externa e as chances do pet ter uma crise de hipertermia é grande, alerta a médica veterinária. Por isso, escale alguém para tomar conta do pet enquanto o restante dos passageiros passam pelo restaurante.

Faça paradas a cada duas ou três horas nas viagens de carro

Faça paradas a cada duas ou três horas nas viagens de carro

CONFIRA abaixo mais dicas da médica veterinária Elaine Pessut:

• MUITOSs animais vomitam durante a viagem, por isso evite alimentá-lo ou dê apenas pouca ração;

• PARA deixar a caixa de transporte mais confortável, forre o interior com panos ou jornais. Coloque também um brinquedinho de que ele goste ou um tecido com seu cheiro dentro da caixa.

NO caso de transporte por carro, a cada a duas ou três horas dê água para o seu animal e deixe-o sair para andar um pouco e fazer suas necessidades;

• SE parar o carro por algum tempo, jamais deixe seu companheiro dentro quando estiver sol ou muito calor. Os cães não conseguem dissipar o calor transpirando como nós, podendo chegar ao óbito;

• ANTES de viajar com o seu animal, providencie uma plaqueta com seu nome, endereço e telefone, e coloque-a na coleira dele. Também vale a pena adicionar o nome e telefone do hotel em que você ficará hospedado.

LEIA também no CaninaBlog:

Viagem para o exterior com seu cão: estresse ou relax?

Vai deixar seu cachorro em um hotel pet?

Turismo canino: Como escolher o melhor destino

Read Full Post »

Porta Ração Manuka tem 21 cm de altura e 14 cm de diâmetro

Vencedor receberá em casa um Porta Ração Manuka, acessório ideal para viagens

PROMOÇÃO | PARA comemorar os 9 anos do sub-editor do CaninaBlog, meu Fox Terrier Ciccilo, criamos uma promoção especial com a marca de produtos pet Manuka Estilo Quatro Patas. O prêmio tem a cara do Ciccilo pois é um acessório super útil para quem gosta de viajar com seu melhor amigo: um Porta Ração.

MAIS de 50 pessoas curtiram o post e 26 participaram da promoção. Mas somente um cachorro sortudo foi sorteado no site Randon.org e receberá em casa um Porta Ração confeccionado em PVC totalmente lavável e camurça com acabamento na cor acqua, o produto mantém a ração sempre fresquinha porque tem uma excelente vedação. Sua estrutura molinha, mas resistente, ajuda a acomodação do Porta Ração na mala pois se ajusta facilmente. Sua capacidade é de cerca de 8 xícaras de ração, ideal para um final de semana prolongado até mesmo para um peludo de grande porte.

O RESULTADO

VOCÊ está participando da promoção Festa de aniversário do Ciccilo com Manuka? A lista com os 26 nomes dos participantes está disponível no FanPage do CaninaBlog (clique aqui). Então confira agora o nome do vencedor da promoção:

Promoção Manuka - Resultado - 30 de novembro de 2012VENCEDOR: (14) Daniella Fernanda Nascimento, mãe das “delicinhas” Sofia e Nina.

PARABÉNS as vencedoras! Para receber o prêmio em casa, favor mandar nome e endereço completo para renata.faggion@gmail.com até o dia 7 de dezembro de 2012. Quem não ganhou desta vez, não fique triste. O CaninaBlog fará mais promoções até o final do ano!

CONFIRA como funcionou a promoção no CaninaBlog

Promoção: Festa de aniversário do Ciccilo com Manuka

Read Full Post »

Nunca embarque numa viagem surpresa ou de última hora com seu cachorro

EXCLUSIVO | NA ÚLTIMA viagem que fizemos na companhia de Ciccilo, meu Fox Terrier Pêlo Duro, o guia da agência de turismo não parava de comentar como meu peludo parecia curtir cada momento da trilha que fazíamos juntos. “Já levamos cães que choravam com medo de entrar no rio”, comentou o guia de Brotas, no interior de São Paulo (saiba mais). Naquele momento, pensei em como era gostoso passear na companhia de Ciccilo, mas como essa aventura de poucas horas tinha demandado bastante tempo de planejamento da minha parte.

É ISSO mesmo, viajar com seu cachorro exige muito planejamento e não é nada indicado colocar as mochilas e o peludo dentro do carro e sair por ai sem rumo. Sem um plano ou rota definida, você estará sujeitando seu cachorro (e você) a passar momentos de muito estresse e dor de cabeça.

Passeios são indicados para cães dóceis e minimamente comportados

COMO planejar

QUANDO o assunto é turismo canino, uma das maiores especialistas no assunto no Brasil, a proprietária da agência Turismo 4 Patas Larissa Rios dá a dica: “nunca embarque numa viagem surpresa ou de última hora. No mínimo você tem que se certificar de que o seu animal será bem-vindo no lugar e que está em boas condições de saúde para a viagem”. Portanto, ligue para o hotel, parque ou para qualquer local do seu destino antes de viajar.

MAS como reagir se meu cachorro não curtir o passeio ou aventura planejadas, como comentou nosso guia em Brotas? “Se ele não quer participar, não force a situação”, indica Larissa, “não empurre o seu animal na água, não o puxe pela coleira durante a trilha. Enfim, respeite-o”. Além disso, a agente de turismo pet relembra: “Não esqueça dos cuidados básicos, como a hidratação, alimentação e higiene”. Ou seja, nada de largar sacolinhas com fezes do seu pet pela trilha ou deixá-lo sem comer depois de horas de exercícios físicos.

ANTES de viajar

PARA PASSEIOS como trilhas, banhos de rio ou uma caminhada mais urbana é importante que o animal seja dócil e minimamente comportado. “É importante que ele responda bem aos comandos do dono, que seja sociável com outros animais e outras pessoas”, explica Larissa.

O PET também deve ter a própria bagagem com todos seus itens pessoais, como: caminha, brinquedos, itens de higiene pessoal e, principalmente, ração em quantidade suficiente para a duração da viagem. “É muito importante fazer com que o animal se sinta o mais próximo possível do ambiente ao qual está acostumado, inclusive mantendo a sua rotina normal quanto aos horários de alimentação e de necessidades básicas (xixi e cocô)”, indica.

O BICHO deve ter sempre uma etiqueta de identificação na coleira, informando o nome dele e um número de telefone para contato, caso ele venha a se perder durante a viagem.

“INDEPENDENTEMENTE do meio de transporte escolhido, o conforto e segurança do cachorro devem ser prioridades.” Se a viagem for de carro, não esqueça de providenciar um cinto de segurança ou caixa de transporte adequados para seu pet. Se você optar pelo avião, confira com bastante antecedência se seu cachorro poderá viajar na sua companhia e sob quais regras. Com tudo planejado, você e seu pet estarão prontos para curtir uma viagem canina e divertida.

CONFIRA mais informações sobre turismo pet aqui no CaninaBlog:

Promoção: Mamãe e peludo conhecendo SP juntos

Turismo canino: Como escolher o melhor destino

Viagem para o exterior com seu cão: estresse ou relax?

Nós testamos o cinto de segurança da Bracannes

Read Full Post »

Larrisa Rios é especializada em turismo pet e dá dicas de como viajar com seu cão

EXCLUSIVO | VIAJAR é uma das melhores coisas do mundo. Tem coisa melhor do que curtir uma praia, o campo ou ainda um turismo mais urbano com direito a compras? Entretanto, os planos de viagem podem complicar um pouco se você decidir levar seu cachorro a tira-colo. Isso porque uma viagem com um cão exige alguns cuidados extras, como a escolha do destino, meio de transporte e atividades.

Cachorros curtindo um passeio organizado pela Turismo 4 Patas

“É importante que o dono conheça o perfil do seu animal e busque roteiros compatíveis”, explica a turismóloga e proprietária da agência Turismo 4 Patas, Larissa Rios dos Santos. Para quem ainda não conhece, trata-se de uma empresa de turismo de São Paulo especializada e totalmente focada em pacotes para cães e seus donos. Com larga experiência no assunto, Larissa recomenda: “No geral, as opções que oferecem contato com a natureza são as mais indicadas pois oferecem liberdade, espaço e convívio com aquilo que faz parte do seu habitat natural”. Em outras palavras, permite que cães sejam o que realmente são: cães.

SE VOCÊ já pensou em levar seu cachorro em uma viagem ou nunca cogitou este possibilidade, ou ainda já passou por alguma experiência negativa na última viagem ou passeio com seu cachorro, não deixe de ler a entrevista exclusiva que a proprietária da agência Turismo 4 Patas Larissa Rios dos Santos deu para o CaninaBlog:

CANINABLOG: Quero fazer alguma atividade ou turismo com meu cão. Qual é a primeira coisa que devo levar em conta? 

Larissa Rios dos Santos: O mais importante de tudo é se perguntar: meu cachorro está saudável? Isto é, em boas condições de saúde – sem nenhum sintoma de doença, movimentando-se e alimentando-se normalmente e com as vacinasem dia. Se a resposta for sim, vamos ao segundo passo: mantê-lo saudável. É essencial proteger seu cachorro contra pulgas e carrapatos. Proteções extras também podem ser usadas caso o destino seja uma área endêmica do mosquito da Leishmaniose (existem coleiras e vacinas), ou, no caso de viagens ao litoral a proteção contra o famoso Verme do Coração.

CANINABLOG: Como deve ser feita a escolha do destino da viagem?

Larissa: Em alguns destinos pets são mais bem-vindos do que em outros. No litoral, por exemplo, normalmente cachorro não são vistos com bons olhos. Já os destinos rurais são extremamente acessíveis, além de oferecerem um maior leque de atividades compatíveis com a participação dos pets. Os chamados hotel-fazenda e pousada são bastante receptivos e dispõem de espaço onde os cachorros pode circular com mais liberdade e ter contato com a natureza.

Contato com a natureza é a melhor opção para cães, afirma a turismóloga Larissa

CANINABLOG: O porte, forma física e raça também devem ser levados em conta?

Larissa: Não tanto pelo porte ou pela raça, pois existem cães de porte pequeno, como os Jack Russels, que são extremamente enérgicos e suportam bastante atividade física. O mais importante nesse quesito é escolher atividades compatíveis com o temperamento e a resistência física do animal.  Ou seja, se o cachorro costuma somente caminhar pelo quarteirão, ele possivelmente não vai aguentar uma trilha de 10 quilômetros. Descer as corredeiras de um rio num bote com um peludo que tem (comprovadamente) pavor à água só vai traumatizá-lo para o resto da vida, entende?

CANINABLOG: Mas como posso saber se meu cão está curtindo o passeio ou atividade?

Larissa: Isso é muito fácil. Repare bem no balançar do rabo e no sorriso estampado na fuça (risos). Os cães são animais muito expressivos! Se ele se mostra à vontade, explora bem o lugar, sem medos, se pula, se esfrega no mato, corre, te chama para brincar ou interage com outros animais presentes, são sinais mais frequentes de felicidade.

NO PRÓXIMO  post com a turismóloga Larissa Rio da Turismo 4 Patas você irá descobrir o que não fazer quando viajar com seu cachorro. Não perca!

VEJA também no CaninaBlog:

Aniversário de São Paulo com muita cãominhada

Imagem da Semana: Turismo pet pelo centro de São Paulo

Turismo radical e ecológico para peludos

Viagem: Muita aventura canina em Brotas

Read Full Post »

A cidade de Brotas é cercada de rios e cachoeiras, Ciccilo aproveitou boa parte

EXCLUSIVO | QUEM me conhece sabe o quanto gosto de viajar. Tanto que meu primeiro blog, antes de criar o CaninaBlog, foi sobre uma viagem de 13 meses por 32 países com uma mochila nas costas que fiz com meu marido há poucos anos. Enquanto escrevíamos o blog O mundo em 365 dias, Ciccilo estava bem cuidado com meus pais no Rio Grande do Sul pois não pode viajar conosco.

Dentro da pousada só com guia, pois há vários bichos soltos

MESMO com tanta experiência de viagem, descobri que viajar com seu cachorro pode ser muito mais complicado e, sem dúvida, prazeroso. Neste último feriado de Carnaval, Ciccilo e eu experimentamos o desafio de se planejar uma viagem juntos. Tudo começou pela escolha da cidade. Com a ajuda do blog Confraria dos Galgos, encontrei algumas opções de hoteis e pousadas que aceitam cachorro no estado de São Paulo. E antes de verificar o preço e estrutura de cada hospedagem, minha pergunta era: “vocês aceitam cães?”

FOI assim que escolhemos a Pousada Jacaúna em Brotas, a 230 quilômetros de São Paulo, que aceita cães de pequeno e médio porte “quietinhos”, como me disse uma das donas do local ao telefone. Reserva feita, viajamos no sábado antes do Carnaval rumo a Brotas com Ciccilo devidamente vestindo seu cinto de segurança canino.

A guia com 10 metros permitiu que ele curtisse uma liberdade vigiada

AS ÚNICAS regras da pousada é que cães hospedados não podem entrar no restaurante (mas podem ficar no deque) e também não podem andar soltos pela pousada. A explicação é simples: há uma quantidade imensa de bichos soltos, como galinhas d’angola, coelhos e até pavões. Por essa razão, além da guia retrátil de 5 metros, também levamos uma guia de 10 metros que permitiu que Ciccilo tivesse uma liberdade controlada. Ele amou cheirar cada cantinho e graminha do imenso jardim de 10 alqueires.

A CIDADE e a aventura

A ESCOLHA por Brotas teve uma motivação. A cidade que tem um pouco mais de 20 mil habitantes é conhecida nacionalmente pelos esportes de aventura como rafting e canoagem. Bem estrutuda turisticamente, foi fácil escolher uma das 6 agências no centro da cidade que oferecem atividades e aventuras ao longo do rio Jacaré Perira.

Ciccilo curtindo a vista rural de Brotas

SELECIONAMOS a agência Território Selvagem que aceitou Ciccilo como um dos seus clientes sem nenhuma resistência. Foi assim que meu Fox Terrier Pêlo Duro passou duas tardes fazendo trilhas e nadando em rios e cachoeiras. Aliás, Ciccilo queria ser o primeiro do grupo a desbravar as trilhas, por isso ficou boa parte do tempo a frente de todos sendo contralado pelo Gaúcho, nosso guia.

ALÉM das trilhas, a agência Território Selvagem também oferece rafting com cães. Mas neste caso a aventura precisa ser agendada com antecedência e o cão precisa de um colete salva-vidas especial que a agência não tem disponível.

DEPOIS de cinco dias de aventura e muito verde, pegamos a estrada para São Paulo. No carro, um Ciccilo imundo e dormindo depois de tantas atividades e experiências, uma dona com um leve sorriso na cara e um rabinho abanando de satisfação. Valeu a pena!

PARA ver mais fotos das férias de Ciccilo em Brotas, confira nosso álbum no Fanpage do CaninaBlog no Facebook. Basta clicar aqui.

CONFIRA também no CaninaBlog:

Nós testamos o cinto de segurança da Bracannes

Meu cão é um esportista?

Como escolher um hotel para meu cachorro?

A pousada permite a hospedagem de cães pequenos e médios comportados

Read Full Post »

Já que cachorro não pode ir solto dentro do avião, aprenda a escolher a melhor caixa

EXCLUSIVO | A HISTÓRIA de Pimpoo comoveu o Brasil. Tudo começou em março deste ano quando Nair Flores desembarcou no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre e seu cachorro Pimpoo não estava na sala de desembarque. O cachorro havia fugido e a empresa aérea não conseguia localizá-lo. O caso ganhou reportagens na televisão e correntes na internet e somente após 14 dias Pimpoo foi localizado pelo polícia local (releia a história, clicando aqui).

FELIZMENTE Pimpoo foi encontrado e entregue para sua dona. Mas o que pouca gente sabe é que esse problema poderia ter sido evitado se a dona tivesse escolhido uma caixa adequada para transportar Pimpoo dentro do avião. “Vários erros proporcionaram esse sumiço, o primeiro deles é que a caixa do Pimpoo não era a mais adequada para o tamanho dele, ele ficava todo encolhido e claramente não estava confortável”, explica o representante da Doc-Dog, uma empresa brasileira que presta serviço de consultoria e preparação de viagens internacionais para pets, Alex Sandro Laia.

Na cabine é importante que o tipo de caixa seja flexível e que o fundo dela seja impermeável

ESSE não foi o único erro que contribuiu com o sumiço de Pinpoo. Segundo Laia, o material da caixa também não é o indicado nestes casos. “Um plástico meio mole e que dobra, o que pode ocasionar uma fenda entre a portinha e a abertura da caixa. Por isso Pimpoo conseguiu escapar.”

SE VOCÊ está pensando em viajar com seu pet de avião ou de carro e quer evitar este tipo de acidente, confira abaixo algumas dicas essenciais na hora de escolher a caixa de transporte mais adequada para seu cachorro. As dicas são do representante da Doc-Dog, Alex Sandro Laia.

CABINE ou compartimento de carga

NAS VIAGENS de avião há dois tipos de ambientes em que os pets podem ir e para cada viagem existe um tipo de caixinha diferente. Na cabine é importante que o tipo de caixa seja maleável e flexível e que o fundo seja impermeável. No compartimento de carga, o material da caixa deve ser duro, rígido e resistente.

O MELHOR material

AS CAIXAS a ser evitadas são aquelas que não oferecem segurança nem conforto para o animal. Procure evitar caixas para transporte no compartimento de carga que sejam feitas de plástico mole, pois apresentam baixa qualidade e dobram facilmente, o que pode causar riscos a segurança do pet. Também evite caixas que não são do tamanho adequado, por exemplo, o cão deve conseguir dar uma volta completa dentro da caixa. O mais importante de tudo: o pet deve se sentir bem dentro da caixa.

DAR sedativo ou não

A EQUIPE do Doc-Dog não aconselha dar nenhum tipo de sedativo para o pet, justamente porque em poucas horas o efeito acaba e o pet acaba acordando em um lugar que ele não conhece e fica muito nervoso. Sem contar que não tem como ele se manter firme caso haja alguma turbulência. Portanto, o ideal seria acostumá-lo dentro da caixa mesmo para que assim ele fique mais tranquilo. Uma dica é fazer da caixa uma segunda cama para seu cachorro alguns dias antes da viagem.

LEIA também no CaninaBlog:

Viagem para o exterior com seu cão: estresse ou relax?

“O ideal é que o pet se sinta seguro dentro da caixa”

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: