Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘alimentação’

O exame físico é pouco útil para o diagnóstico da gastrite e úlcera em cães

SAÚDE | QUEIMAÇÃO no estômago, má digestão, sensação de estufamento e dores abdominais. Esses são os sintomas de uma doença que atinge 40% da população mundial: a gastrite. Mas não são só os humanos que sofrem com essa doença e com úlceras no estômago. Acredite: cães também pode se tornar vítimas desses males.

O PROBLEMA com pets, entretanto, pode se tornar ainda mais grave. Isso porque é muito difícil, até mesmo para donos e veterinários, se identificar tanto a gastrite como úlceras nos cachorros. Por essa razão, veterinários advertem que a prevenção é a melhor forma de evitar o risco de doenças estomacais.

Uso excessivo de antiinflamatórios também contribui para o aparecimento da doença

CAUSAS da doença

A MÉDICA veterinária Isabella Vincoletto, do laboratório Vetnil, explica que o estresse é uma das principais causas de gastrite, especialmente devido à redução da imunidade do animal, o que facilita a ação da bactéria Helicobacter Pylori. “Ela destrói a proteção da mucosa do estômago, predispondo a lesões na parede do órgão. Além da alimentação balanceada, é importante não colocar o animal em situações de estresse e só medicá-lo quando estritamente necessário.” Sendo que o uso excessivo de antiinflamatórios também contribui para o aparecimento da doença.

DIAGNÓSTICO e tratamento

A LESÃO gástrica provoca dores abdominais, muitas vezes associadas a vômitos, perda de apetite e emagrecimento. O exame físico é pouco útil para o diagnóstico. Por isso é muito importante estar atento ao comportamento do animal e, no caso de alguma anormalidade, procurar um médico veterinário. O diagnóstico de úlceras e gastrites em pets é feito por meio de endoscopia. Quando necessário, pelo procedimento, também é realizada a coleta de material para biópsia.

O TRATAMENTO de úlceras e gastrites em cães consiste no uso de medicamentos e suplementos que aliviam os sinais clínicos do animal, além da eliminação da causa – ou seja, o pet pode precisar mudar de ração ou ainda da ajuda de um comportamentalista para aliviar possíveis situações de estresse. O uso de alguns suplementos também é indicado no tratamento de úlceras causadas pela bactéria Helicobacter Pylori.

LEIA também no CaninaBlog:

Mitos e verdades sobre alimentação canina

O que você sempre quis saber sobre obesidade canina

Má alimentação pode gerar gastrite em cães

Anúncios

Read Full Post »

Basicamente todo alimento proibido para cães também é proibido para gatos

EXCLUSIVO | MEU CACHORRO de infância Toby adorava visitar meu avô. Uma das razões era o carinho imenso que meu avô nutria pelo meu Cocker Spaniel. A segunda razão era a grande oferta de comida de gato espalhada pela casa. Toby simplesmente era maluco pela ração felina e roubava tudo numa tacada só. Mas será que cachorros podem comer comida de gato? Conversamos com a zootecnista Tula Verusca e fizemos esta e outras perguntas a respeito das diferenças de nutrição entre cães e gatos.

CONFIRA abaixo algumas explicações que a zootecnista e criadora do blog Cão Natural deu para este comportamento:

DIFERENÇAS nutricionais entre cães e gatos

A PRINCÍPIO, cães são onívoros (animais que se alimentam tanto de produtos de origem animal como vegetal) e gatos são carnívoros estritos. Isso faz toda diferença quando se fala em diferenças nutricionais. Gatos precisam de suplementação de ácido araquidônico (da família do Ômega3) e taurina, encontrada na proteína animal. Todos estes nutrientes não são obrigatoriamente adicionados às dietas de cães, isso por que eles conseguem transformar a partir de outros nutrientes.

ALIMENTOS proibidos para cães ou gatos

Basicamente todo alimento proibido para cães também é proibido para gatos. Porém, é mais difícil que o gato coma algo proibido. Gatos não gostam de alimentos novos ou diferentes – ou seja, dificilmente irá roubar aquela caixa de bombom que você esqueceu sobre o sofá.

CACHORRO que come ração de gato

Segundo a zootecnista, não existe nenhum problema se um cachorro comer a ração ou outro alimento indicado para gatos. “Apenas para o bolso do proprietário, já que a ração de gato é mais cara que de cão”, brinca a zootecnista.

POR que cães costumam adorar ração de gato?

Gatos possuem um paladar diferenciado. “Eles selecionam mais os alimentos, principalmente os que se alimentam com ração”, explica Tula. Por essa razão, a ração do gato precisa ser mais palatável, mais cheirosa e com produtos mais nobres. “Eles não aceitam qualquer coisa”, lembra. Sendo assim, cães simplesmente não resistem à uma comida tão saborosa!

CONFIRA também no CaninaBlog:

Seu cachorro vive para comer ou come para viver?

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Comida natural ou ração?

Read Full Post »

Gastrite em cães pode ser causada por uma ração de baixa qualidade ou pelo excesso

EXCLUSIVO | VOCÊ simplesmente não consegue resistir quando seu cachorro pede aquele pedacinho de pizza que está no seu prato? Bem, hoje vamos te dar mais um motivo para resistir à tentação e alimentar seu pet da maneira adequada. Você sabia que alimentos gordurosos, com muito sal ou condimentos, e até o excesso de ração podem provocar gastrite no seu melhor amigo?

A GASTRITE também pode ser causada por uma ração de baixa qualidade. “Estes fatores podem afetar diretamente as células da mucosa gástrica produtoras dos sucos digestivos”, explica o médico veterinário Claudio Martins Real.   Segundo o especialista, com a mucosa gástrica prejudicada, a digestão também é afetada, motivando o chamado embaraço gástrico. “Se o cão sofrer com a má alimentação por vários dias, pode gerar um quadro de Dispepsia, com vômitos e, finalmente, ao quadro mais grave de uma gastrite”, explica. A consequência final pode ser a produção de uma úlcera gástrica.

MEDICAMENTOS sem prescrição

O USO continuado e indiscriminado de determinados medicamentos, tais como anti-inflamatórios, antibióticos ou corticóides, também pode gerar problemas gástricos nos cachorros. “E não só a produção de gastrites, como também gerar a formação de úlcera gástrica, como ocorre com grande frequência com o uso abusivo de anti-inflamatórios”, adverte o médico veterinário.

Uso indiscriminado de medicamentos pode gerar úlcera

CONFIRA abaixo as principais causas da gastrite em cães:

ALIMENTAÇÃO

Alimentos provenientes do prato do dono, excesso de sal, gordura e mantimentos. Além de comida muito fria ou muito quente, ou em quantidade excessiva. 

CORPO estranho

Ingestão de brinquedos e outros objetos que se alojam no estômago.

ESTRESSE

Cães que sofrem com a ausência do dono ou são indisciplinados com o dono.

REMÉDIOS

Administração de medicamentos usados pelos donos, de forma indiscriminada ou sem a prescrição de um médico veterinário.

DOENÇAS

Problemas no esôfago, insuficiência hepática e renal, alergia e infecção pela bactéria Helicobacter pylori (H. Pylori) ou algum vírus. (Fonte: Veja)

DICA EXTRA: Seu cachorro costuma comer aquela graminha do jardim? Este costume pode indicar que seu pet está tentando ajudar seu sistema gástrico a funcionar – ou, simplesmente, curte uma comidinha mais vegetariana para variar.

Read Full Post »

A real necessidade dos animais é por nutrientes e não por ingredientes

EXCLUSIVO | LEMBRO muito do dia que Ciccilo, meu Fox Terrier Pêlo Duro, chegou em casa. Com um pouco mais de quatro meses de vida, Ciccilo já comia ração (e outras coisas espalhadas pela casa) e a escolha pela alimentação mais adequada não foi a mais fácil que tomei em relação ao meu lindo filhote.

ESTA dúvida na hora de escolher a alimentação do seu cachorro é muito comum, mesmo entre os cachorreiros mais experientes. Afinal, queremos oferecer o melhor para os nossos bichos desde a sua formação até o momento em que a idade começa a pesar.

PARA tirar algumas destas dúvidas sobre a alimentação dos cachorros, de filhotes até idosos, conversamos com a Ana Gabriela Valério do suporte técnico científico da marca de alimentos para pets Royal Canin:

CANINABLOG: Quais ingredientes são essenciais na alimentação do filhote?

Ana Gabriela Valério integra a equipe de suporte técnico científico da marca Royal Canin

Ana Gabriela Valério: Primeiramente precisamos diferenciar ingredientes de nutrientes. Os ingredientes são as matérias-primas utilizadas para a produção de alimentos e que estão descritas na embalagem como composição básica do produto. São exemplos de ingredientes: o arroz, a farinha de vísceras de aves, os óleos vegetais, a gordura de frango, o milho integral, dentre outros.

Os nutrientes por sua vez são as proteínas, os lipídeos, os carboidratos, as vitaminas e minerais e são fornecidos pelos ingredientes. A real necessidade dos animais, no entanto, é por nutrientes e não por ingredientes. Quando o filhote começa a se alimentar todos os nutrientes são importantes e os níveis de cada um devem ser adequados para esta fase de crescimento.

CANINABLOG: A partir de que idade ele deve parar de comer ração para filhotes?

Ana Gabriela: Os cães possuem diferentes portes (tamanho) que estão diretamente relacionados à duração das fases de vida. Por exemplo, um filhote de cão de porte pequeno (até10 Kgde peso quando adulto) finaliza o seu crescimento ao redor dos 10 meses, enquanto um filhote de porte gigante (acima de45 Kgde peso quando adulto) possui duas fases de crescimento e alcança a idade adulta por volta de 18 meses, podendo chegar até dois anos.

Os alimentos destinados aos filhotes possuem níveis adequados e apropriados de proteína e gordura de boa qualidade, que estão envolvidos principalmente com o crescimento saudável e de vitaminas e minerais que auxiliarão com o bom desenvolvimento do sistema imunológico. Após esta fase os animais devem receber alimento para fase adulta e que contém nutrientes adequados e que auxiliem na manutenção do bom funcionamento do sistema imunológico.

CANINABLOG: O cachorro deve mudar de alimento em algum momento da fase adulta?

Ana Gabriela: Os alimentos para esta fase devem fornecer nutrientes da boa qualidade, que auxiliarão na manutenção do bom funcionamento do sistema imunológico, além do fornecimento de nutrientes específicos, conhecidos como antioxidantes, que auxiliarão no combate aos radicais livres produzidos pelo processo de envelhecimento.

CANINABLOG: A quantidade também pode variar ao longo da vida?

Ana Gabriela: Devido às mudanças ocorridas nos últimos tempos na relação homem-cão, cada vez mais os cães são criados em espaços menores, tendo como conseqüência muitas vezes um menor dispêndio de energia que culmina com um ganho de peso indesejável. O sobrepeso e a obesidade trazem conseqüências negativas para o animal como, por exemplo: cansaço, dificuldade para respirar, problemas ósseos e articulares, além de conseqüências mais sérias como diabetes e pancreatite.

Para evitar este ganho de peso indesejável é preciso ficar atento as quantidades diárias oferecidas ao animal, seguindo sempre as recomendações fornecidas pelo fabricante. A quantidade deve ser reavaliada se os animais estiverem ganhando ou perdendo peso e nestes casos o acompanhando de um veterinário é imprescindível.

Read Full Post »

A aparência da comida não tem nenhuma importância para os cães, revela a chef Mila

EXCLUSIVO | O MUNDO do trabalho está em constante mutação. Enquanto algumas carreiras estão condenadas à extinção, como de datilógrafos e chapeleiros, outras surgem de acordo com as novas necessidades ou demandas. Talvez uma das profissões mais atuais seja a de chef de cozinha especializada em alimentos para pets.

ESTA É a profissão da chef Mila de São Paulo que prepara alimentos alternativos para seus dois cães desde 2007, mas recentemente fez disso sua especialização. Nascida Maria Emília Oliveira, a chef Mila se formou cozinheira chef internacional, mas somente em 2010 topou o desafio de preparar alimentos apreciados e apetitosos para cães para a Kika & Beta Pets Gourmet.

O bolo é o maior sucesso gastronômico canino

O SEGREDO da chef Mila é sempre criar alimentos com receitas caseiras, saudáveis e, claro, atrativos para os cães. “O cardápio não causa nenhum dano ao organismo do animal, que é muitíssimo diferente do organismo do ser humano”, explica. Mas são os diferentes aromas que atraem os cachorros. “A aparência não tem nenhuma importância para eles”, conta. No cardápio oferecido pela empresa Kika & Beta Pets Gourmet, onde a chef Mila assume o fogão, há opções de bolos, biscoitos crocantes, palitinhos crocantes, cupcakes, cookies, muffins, papas, sopas, risotos, cremes e até almôndegas. Um leque bem amplo e que tem agradado donos e cães em ocasiões especiais como festas de aniversário caninos. Sendo que o bolo é o maior sucesso entre os cães. “O sucesso se repete entre os donos dos cães quando entendem qual é a preferência dos seus bichos”, explica a chef.

LEIA também no CaninaBlog:

Aprenda a preparar um bolo para seu cachorro

Festa caprichada pra cachorro

Uma dama de honra diferente

Read Full Post »

Agora seu cachorro pode deixar de simplesmente babar e saborear

EXCLUSIVO | SEU cachorro está de aniversário este mês ou você quer comemorar alguma data especial ao lado do seu melhor amigo? Todo mundo sabe que em uma festa não pode faltar bolo e muita animação. Mas como preparar um bolo que meu cachorro pode comer?

A LEITORA Larissa de Oliveira Cangussu fez essa pergunta e a equipe do CaninaBlog correu atrás de uma resposta. A receita abaixo foi adaptada por Tula Verusca Pereira, zootecnista do blog Cão Natural, e pode ser saboreada por você e pelo seu pet. Sem culpa, mas com moderação.

QUEM se arriscar na cozinha depois pode contar como foi a experiência. Bom apetite!

INGREDIENTES:

2 / 3 xícara de bananas amassadas

1 / 2 xícara de manteiga amolecida

3 / 4 de xícara de água

3 ovos grandes

2 xícaras de farinha de trigo integral

2 colheres de chá de fermento em pó

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de gengibre

2 colheres de chá. canela

1 / 2 xícara de castanhas picadas

COMO preparar:

Pré-aqueça o forno a180 °C. Depois misture a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio, gengibre e canela em uma tigela média. Ponha de lado. Bata a banana e a manteiga até ficar cremoso. Bata na água um ovo de cada vez. Misture os ingredientes secos à mistura de banana. Despeje a massa uniformemente em uma forma untada e asse por 35 minutos. Deixe esfriar dentro do forno por 5 minutos. Retire da forma e deixe esfriar completamente. Pronto, pode começar a festa!

LEIA  também no CaninaBlog:

Petiscos que fazem bem e ainda adestram

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Read Full Post »

Novas embalagens prometem ajudar o consumidor a escolher o produto de acordo com o perfil de cada cachorro

“ELE é mais que um cão, é parte da família”. É com esse slogan que a Dog Chow, alimento Premium da Nestlé Purina, apresenta sua nova campanha e embalagens. Depois de conversar com mais de 4 mil consumidores, a fabricante de ração concluiu algo óbvio para qualquer dono de cachorro: os peludos são capazes de deixar o ambiente familiar mais feliz e criam uma relação de companheirismo, amizade e confiança.

TENDO isso em mente, a Nestlé Purina desenvolveu novas embalagens para toda a linha Dog Chow Nutrição +Vida Saudável, que serão amplamente divulgadas nos petshops de todo país e em comerciais na televisão.

O NOVO design dos pacotes promete ajudar o consumidor a escolher o produto de acordo com o perfil de cada cão. Além disso, as embalagens mais coloridas destacam informações referentes à idade, porte, estilo de vida e benefícios nutricionais do alimento.

“ENTENDEMOS os sentimentos que os donos nutrem pelos seus cães e a importância do pet para a família: para eles, seu cão é mais que um cão, é parte da família”, afirma Fabiola Perini, gerente de marketing da Nestlé Purina.

LEIA também no CaninaBlog:

Novo petisco sabor banana

Nova fórmula de ração promete combater o tártaro

Cachorro com apetite caprichoso. Frescura ou doença?

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: