Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘zootecnista’

Conhecido no Brasil como Dr Pet, agora Alexandre Rossi lidera um novo programa

EXCLUSIVO | MEU CONTATO com o Alexandre Rossi aconteceu muito antes dele se tornar o Dr Pet da televisão. Meu Fox Terrier Pêlo Duro Ciccilo ainda era um bebê quando li seu livro, Adestramento inteligente (Ed. Saraiva, 240 p.), recomendado por uma amiga. Eu estava as voltas com o xixi espalhado pelo pequeno apartamento onde morava e as constantes destruições de Ciccilo. Adestramento inteligente foi meu primeiro livro sobre comportamento animal e posso dizer, sem exageros, que revolucionou minha vida e do meu amado Ciccilo.

GRAÇAS às dicas do zootecnista Alexandre Rossi (e uma boa dose de paciência do meu marido), hoje Ciccilo faz mais do que sentar, deitar e rolar. Ele se tornou um cachorro “muito equilibrado para um Fox Terrier”, como comentou um amigo há algum tempo (risos) e hoje temos uma ótima comunicação.

SOMENTE alguns anos mais tarde, possivelmente pelo sucesso do seu livro e método, é que Alexandre ganhou um espaço na televisão aberta para divulgar seu trabalho no papel de Dr. Pet. E o programa estourou! Diante de várias opções de reality shows de adestramento importados e disponíveis nos canais pagos, Rossi trouxe um toque brasileiro à maneira que podemos lidar com os problemas comportamentais dos nossos pets. Depois do sucesso na rede Record como Dr Pet, Alexandre resolveu mudar de emissora e estreou no último dia 26 de junho um novo programa pelo renomado canal pago National Geographic. Exibido todas as terças-feiras às 22h30, o Missão Pet traz de volta a televisão o mais conhecido comportamentalista animal do Brasil hoje.

NO MEIO da correria das gravações do novo programa e entre um pet sapeca e outro, Alexandre Rossi arranjou um tempinho para dar uma entrevista exclusiva aqui para o CaninaBlog. Você pode conferir este bate-papo abaixo. Boa leitura!

Rossi e a inseparável Estopinha continuam juntos no canal Nat Geo

CANINABLOG: Qual tem sido a reação do público desde a estreia do novo programa?

Alexandre Rossi: Recebo mensagens por e-mail, pelas redes sociais, comentários de amigos e também a opinião dos adestradores da Cão Cidadão (empresa de adestramento criada por Rossi) e dos clientes que eles atendem. As pessoas também me abordam na rua para comentar sobre o programa e algumas vezes para contar o seu caso. Tenho recebido muitos elogios, as pessoas estão gostando do programa e as críticas e sugestões são, na medida do possível, sempre levadas em consideração para deixar o programa ainda mais bacana.

CANINABLOG: Existem vários programas sobre adestramento, comportamento ou resgate de animais importados. Na sua opinião, qual é a importância de um programa 100% brasileiro?

Rossi: A importância de um programa sobre comportamento brasileiro é mostrar que com educação qualquer convívio pode melhorar e muito, e mostrar isso de uma forma simples, com um método de treinamento acessível a todos. Muitas das técnicas que usamos no adestramento inteligente podem ser praticadas por todos do convívio do animal, desde as crianças até os idosos.

CANINABLOG: Qual é o papel de um programa de TV sobre adestramento no convívio entre o homem e seu cão?

Rossi: É fundamental para um bom convívio entre o animal e seu dono que eles se entendam, que tenha uma forma de comunicação clara para ambos. Com o programa espero poder mostrar isso para o maior número de pessoas, mostrar como entender as necessidades do seu animal, a forma como ele pensa e assim auxiliar nessa relação. Da mesma maneira ensinar as pessoas como elas devem agir em certas situações para que o cão entenda o que o seu dono deseja.

CANINABLOG: Quem tiver algum cão com problema de comportamento ainda pode te procurar para futuras gravações?

Rossi: Sim, estamos em busca de novos casos, ainda só para a cidade de São Paulo, mas espero poder gravar em outras cidades. Quem quiser participar pode mandar um e-mail para queroparticipar@caocidadao.com.br .

CONFIRA também no CaninaBlog:

Dr. Pet procura cachorro com problema de comportamento

Livro ensina como criar um cão de família

Estopinha procura um dublê

Quando consultar um zootecnista?

Anúncios

Read Full Post »

Você e seu cachorro terão um dia inteiro para ficarem ainda mais ligados

AGENDA | VOCÊ adora seu cachorro, mas ele não é um modelo de comportamento? Adoraria ensiná-lo os comandos básicos como “senta, deita e fica”, mas não sabe nem por onde começar? Se você mora em Santa Catarina, chegou a oportunidade de participar de um curso de comportamento canino com profissionais especializados no assunto.

O CURSO acontece na cidade de Blumenau no dia 14 de julho de 2012 e contará com as professoras Tula Verusca do blog Cão Natural, Franciele Lima e Emmanuelle Moraes. Por um dia você aprenderá as principais linguagens caninas, como fazer a socialização e como evitar comportamentos negativos tais como morder ou latir de forma excessiva. E o melhor: você e seu cachorro terão um dia inteiro para conviver e ficarem ainda mais ligados.

A zootecnista Tula Verusca do blog Cão Natural será uma das professoras do curso

INTERESSADO no curso? Então confira abaixo mais informações:

CURSO de comportamento canino – Blumenau, SC

Dia: 14 de julho de 2012 (sábado)

Horário: 8h – 18h

Local: Hospital Veterinário Santa Catarina

Rua Iguaçu, 177 – Itoupava Seca

Blumenau – SC

Investimento: R$ 200 – Estudantes: R$ 150

Mais informações pelo telefone (47) 8415 0360

CONFIRA também no CaninaBlog:

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Petiscos que fazem bem e ainda adestram

O segredo da comida natural: a diversidade

Read Full Post »

Basicamente todo alimento proibido para cães também é proibido para gatos

EXCLUSIVO | MEU CACHORRO de infância Toby adorava visitar meu avô. Uma das razões era o carinho imenso que meu avô nutria pelo meu Cocker Spaniel. A segunda razão era a grande oferta de comida de gato espalhada pela casa. Toby simplesmente era maluco pela ração felina e roubava tudo numa tacada só. Mas será que cachorros podem comer comida de gato? Conversamos com a zootecnista Tula Verusca e fizemos esta e outras perguntas a respeito das diferenças de nutrição entre cães e gatos.

CONFIRA abaixo algumas explicações que a zootecnista e criadora do blog Cão Natural deu para este comportamento:

DIFERENÇAS nutricionais entre cães e gatos

A PRINCÍPIO, cães são onívoros (animais que se alimentam tanto de produtos de origem animal como vegetal) e gatos são carnívoros estritos. Isso faz toda diferença quando se fala em diferenças nutricionais. Gatos precisam de suplementação de ácido araquidônico (da família do Ômega3) e taurina, encontrada na proteína animal. Todos estes nutrientes não são obrigatoriamente adicionados às dietas de cães, isso por que eles conseguem transformar a partir de outros nutrientes.

ALIMENTOS proibidos para cães ou gatos

Basicamente todo alimento proibido para cães também é proibido para gatos. Porém, é mais difícil que o gato coma algo proibido. Gatos não gostam de alimentos novos ou diferentes – ou seja, dificilmente irá roubar aquela caixa de bombom que você esqueceu sobre o sofá.

CACHORRO que come ração de gato

Segundo a zootecnista, não existe nenhum problema se um cachorro comer a ração ou outro alimento indicado para gatos. “Apenas para o bolso do proprietário, já que a ração de gato é mais cara que de cão”, brinca a zootecnista.

POR que cães costumam adorar ração de gato?

Gatos possuem um paladar diferenciado. “Eles selecionam mais os alimentos, principalmente os que se alimentam com ração”, explica Tula. Por essa razão, a ração do gato precisa ser mais palatável, mais cheirosa e com produtos mais nobres. “Eles não aceitam qualquer coisa”, lembra. Sendo assim, cães simplesmente não resistem à uma comida tão saborosa!

CONFIRA também no CaninaBlog:

Seu cachorro vive para comer ou come para viver?

Mitos e verdades sobre alimentação canina

Comida natural ou ração?

Read Full Post »

Seu cão parece um saco sem fundo? Descubra porque esse comportamento é positivo

EXCLUSIVO | NÃO sei como seu cachorro se comporta diante da comida, mas meu Fox Terrier comeria quilos de ração se fosse possível. Ele simplesmente adora quando derrubamos os 7 quilos de ração no conteiner selado em que guardamos sua comida – acho que é um momento mágico da vida dele. Mas nem todo cachorro é um saco sem fundo quando o assunto é comida.

“SÃO vários os comportamentos caninos, desde algum tipo de TOC (transtorno obsessivo compulsivo) até os normais”, explica a zootecnista Tula Verusca Pereira, criadora do blog Cão Natural. Além disso, muitos cães podem ter manias ao comer. “Como tirar um pouco de comida do pote para comer por último, comer em forma de lua, jogar a comida no chão”, diz Tula. Segundo a zootecnista, todos estes comportamentos são considerados normais. “Entretanto, se seu pet começar a não comer se não for daquela forma, chegou a hora de se procurar um comportamentalista e o veterinário”, recomenda a especialista. Sendo que um cachorro saudável precisa ser alimentado não mais do que duas vezes ao dia.

COM ajuda de Tula vamos explicar os vários comportamentos dos cães em relação a comida e a maneira mais saudável para se lidar com cada perfil. Confira abaixo e tente identificar o seu cachorro:

Seu cachorro tem alguma mania ao comer? Então deixe um comentário neste post

O GULOSO saudável

CERTOS cachorros comem tudo o que é dado e temos a impressão que ele é um “poço sem fundo”. Segundo Tula, esse tipo de comportamento guloso é excelente porque se o cachorro ficar sem comer uma refeição, o dono sabe que precisa consultar um veterinário porque certamente algo está errado.

CUIDADO: Esses cães devem ter sua alimentação controlada para evitar a obesidade. Para isso, basta não cair no “golpe do olho do gato de botas” – ou seja, resista àquela cara de esfomeado e dê apenas o recomendado. Nada de biscoitos ou snaks pois esses produtos são convenções sociais humanas, não caninas. Quando quiser agradar seu cão, pegue a guia e o leve para um bom passeio.

APETITE caprichoso

ESSES são difíceis de manejar porque exigem muito cuidado, mas é possível lidar com este problema (confira link no final post). Em geral, esses cães são magros e ao adoecer se abatem mais rapidamente

CUIDADO: Não deixe comida a vontade para o cão. Isso porque ração perde nutrientes, fica rançosa e pode fazer mal para o cão. Para se ter uma ideia, uma dieta caseira em 40 minutos de exposição já pode estar impropria para o consumo dependeendo da temperatura ambiente. Além disso, você não sabe o quanto o cão está comendo e se ele está com algum problema.

O COMEDOR descontrolado

ALGUNDA cães comem tudo que encontrarem pela frente, restos de comida na rua e até brinquedos, pedras e pedaços de madeiras. Ainda existe aqueles que pedem comida, latindo ou com as patinhas, em todas as refeições da casa.

CUIDADO: Cães que comem simplesmente tudo o que encontram pela frente precisam da ajuda de um comportamentalista ou adestrador. Já pedir comida é pura falta de educação. Segundo Tula, o dono não deve encorajar este tipo de comportamento e educar o cachorro, ou seja, simplesmente ignorar os pedidos gulosos.

CONFIRA também no CaninaBlog:

Cachorro com apetite caprichoso. Frescura ou doença?

O perigo do cão que rouba comida

A ração é o suficiente?

Read Full Post »

A beleza da pelagem do seu cachorro depende da alimentação e estado de saúde

EXCLUSIVO | TER um cachorro com uma pelagem bonita vai muito além da qualidade do xampú e do condicionador utilizados no pet shop. Assim como a pele humana, que precisa ser bem hidratada de dentro pra fora para ser bonita, os cães também precisam de uma alimentação balanceada para ter um pêlo brilhoso e sedoso. Enfim, com cara de saudável.

É BOM esclarecer, entretanto, que mesmo os cães mais saudáveis soltam pêlos. ”Existe uma queda de pelo normal que ocorre na mudança das estações”, explica a zootecnista Tula Verusca Pereira, do blog Cão Natural. Mas qual é a função dos pêlos para um cachorro? Será que pêlos curtos caem mais que os longos? A zootecnista Tula respode estas e outras dúvidas sobre nossos peludos. Confira abaixo:

Todo cachorro perde pêlo, seja pelagem longa ou curta

FUNÇÃO dos pêlos

OS pelos são responsáveis pela proteção mecânica bem como a térmica, por isso todos os cães possuem duas camadas de pêlo. O sub-pêlo é fino e ajuda na regulação térmica, seja no frio seja no calor. Já o pêlo propriamente dito é mais grosso e pesado. Somente poucas raças, como o Cão Pelado Mexicano, não possuem nenhum pêlo em grande parte do corpo.

QUEDA da pelagem

O PÊLO cresce em fases e durante estas fases pode cair, além disso, filhotes também perdem a pelagem de forma súbita enquanto chegam atingem a vida adulta. Mas doenças metabólicas, utilização de remédios ou doenças infecciosas também podem causar a queda. Outra fase em que o pêlo pode cair é a de repouso, quando a queda se dá por eventos estressantes como cirurgias e doenças. Também existe uma queda de pêlo normal que ocorre na mudança de estação, como do outono para a primavera.

QUANDO a queda é uma preocupação

O CACHORRO deve ser levado ao dermatologista quando o pêlo estiver sendo mal formado, o que sugere doenças metabólicas e nutricionais. Ou ainda quando estiver no eixo normal e claramente quebrado, pois isso sugere um trauma como lamber ou arranhar. Já mudanças que mostram problemas nutricionais são pelo seco, sem brilho, que cai facilmente, com lento crescimento e com alteração na cor.

Doenças e estresse também podem causar a queda do pêlo

PÊLO longo ou curto

TANTO cães de pêlo curto quanto os cães longo soltem pelo igualmente. Contudo, nos de pelagem longa o pêlo que soltou enrola no outro, já no curto não tem esse subterfúgio e precisa ser escovado para cair.

ALIMENTAÇÃO

OS PÊLOS são formados entre 65 e 95% de proteína. Sendo assim, o consumo de proteína de baixa qualidade pode influenciar diretamente na qualidade do cabelo. Para se ter a ideia da importância da proteína, cães pequenos de pêlo longo chegam a utilizar 30% da proteína dietética para o crescimento do pêlo, enquanto os cães grandes de pelo curto podem precisar apenas de 10% da proteína dietética para o crescimento da pelagem.

IDENTIFICANDO os problema no pêlo

PARA o crescimento adequando do cabelo é necessário enxofre. Problemas nos pêlos também pode sugerir deficiências nutricionais, tais como:

– Falta de ômega 3 – pêlo muito seco, queda e fraco crescimento
– Falta de cobre – perda de coloração, aspereza
– Falta de zinco – perda de cabelo, porém o excesso pode levar a problemas na absorção do cobre.

SE VOCÊ observar alguns destes problemas no pêlo do seu cão, consulte um veterinário ou zootecnista.

VEJA também no CaninaBlog:

Adeus aos pêlos no sofá e na roupa

Estética: A escova certa, na pelagem certa

Coceira e mais coceira: problemas dermatológicos

Read Full Post »

Dr. Pet e Estopinha ajudam cães com problemas de comportamento na televisão

Dr. Pet e Estopinha ajudam cães com problemas de comportamento na TV

EXCLUSIVO | MEU contato com o zootecnista Alexandre Rossi, popularizado pelo nome de Dr. Pet na televisão, começou quando Ciccilo ainda era um filhote de três meses. Meu marido e eu compramos o livro Adestramento inteligente (Editora Saraiva) muito antes da sua fama na televisão. A nossa procura por ajuda especializada aconteceu por duas razões muito comuns para quem tem um bebê canino em casa: ensiná-lo a fazer xixi no lugar certo e parar de destruir a casa.

O LIVRO foi revolucionário para nós três. Afinal, foi nosso primeiro contato com adestramento e comportamento canino. Posso dizer sem medo de exagerar que o livro até mesmo inspirou a criação deste blog. Mesmo porquê, como um bom representante de uma raça inquieta e caçadora, meu Fox Terrier Pêlo Duro se tornou um cão com limites e que faz vários truques super divertidos. Como disse um amigo: “ele é muito comportado para um Fox Terrier” (juro que tomei isso como um grande elogio!).

Livro de Alexandre Rossi ensina a adestrar sem punir

DESDE sua primeira aparição na TV, Dr. Pet se tornou uma marca conhecida nacionalmente graças ao programa exibido pelo canal Record. Graças também a sua fama, Rossi hoje tem uma equipe trabalhando sob seus cuidados e criou a Cão Cidadão, empresa que oferece consultas comportamentais e de adestramento em domicílio.

COMO participar

A BOA notícia é que a produção de um novo programa de televisão com Alexandre Rossi está a procura de mais casos de comportamento animal na cidade de São Paulo e arredores que precisam da ajuda de um especialista. Você tem um cachorro ou mais em casa com algum problema de comportamento? Então escreva para o e-mail queroparticipar@caocidadao.com.br e conte a sua história. Quem sabe o próximo programa com o zootecnista mais conhecido do Brasil não será gravado na sua casa?

VEJA também no CaninaBlog:

Livro ensina como criar um cão de família

Estopinha procura um dublê

Quando consultar um zootecnista?

Adestramento na TV

Read Full Post »

A perda de um cachorro pode ser uma oportunidade para aprendermos sobre a morte

EXCLUSIVO  | DIA 2 de novembro é dedicado àqueles que já se foram. Cemitérios de todo país estarão lotados de familiares e amigos que, motivados pela saudade, levam flores e até conversam com as lápides. Esta tradição católica, com origem no século II, foi criada para que os mortos, muitas vezes esquecidos, recebessem uma oração pelo menos uma vez no ano.

A DOR do luto é uma das mais profundas que sentimos e ela não se restringe aos seres humanos. Quem já amou e perdeu um cachorro sabe o quanto dói dizer adeus. “É muito normal sentirmos um vazio enorme que parece que não será mais preenchido. Chorar e sofrer pela perda é normal e saudável”, afirma a médica veterinária Alessandra Keidann do Bolicho do Bicho. “O que não podemos deixar acontecer é que este sentimento se prolongue por muito tempo.”

O PAPEL da fé

A RELIGIÃO e a fé sempre auxiliaram o ser humano a lidar com esta perda. Para a zootecnista Fernanda Vieira, criadora do blog Os Animais e o Espiritismo, acreditar que a vida de qualquer ser vivo acaba no momento em que seu corpo padece é desconfiar das perfeitas leis que regem o mundo. “É acreditar que seres vivos são como máquinas, que quando inutilizadas, já não existem mais”, argumenta.

PARA o Espiritismo, todos os animais não-humanos estão sob os cuidados dos espíritos superiores, são como anjos da guarda que, no momento do desencarne, auxiliam os outros animais a desligarem-se do corpo físico. “Quando o dono é uma pessoa amorosa que verdadeiramente cuida de seu amigo, a equipe espiritual tem maior facilidade neste processo.” Isso significa que o amor que o tutor direciona ao animal, auxiliaria no encaminhamento do cachorro para o plano espiritual e na continuidade da sua evolução espiritual.

A REAÇÃO ao luto

A MÉDICA veterinária Alessandra Keidann confirma que a perda de um animalzinho é uma situação delicada. “Sempre que preciso encarar um proprietário que acabou de perder um animalzinho me coloco em seu lugar.” A questão é ainda mais profunda quando envolve crianças e pode servir, acreditem, como um grande aprendizado. “Acho interessante aproveitar a experiência para explicar sobre a vida e a morte. Afinal, morreremos um dia e é muito mais fácil falar sobre isso quando se trata de um animal do que quando se trata de um parente”, defende Alessandra que já viveu na pele a experiência.

“O PRIMEIRO bichinho dos meus filhos que faleceu foi a Marrie, uma gatinha que durou apenas 14 dias após a adoção. Eles tinham 3 e 1,5 anos quando isso aconteceu, mas não houve nenhum tipo de trauma. Pelo contrário, ambos choraram a perda (assim como eu), superaram e hoje eles falam sobre o assunto com normalidade e tem uma nova gatinha, a Mole”, relata.

LEIA também no CaninaBlog:

Serviço ajuda donos a lidar com a perda de seus pets

Quando o pior acontece no pet shop

Como os cachorros encaram a morte

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: