Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘vômitos’

CANINABLOG RECOMENDA | SEU cachorro come toda a ração em alguns segundos? Não mastiga nada e parece mais um aspirador de comida? Saiba que esse comportamento compromete a mastigação e deixa seu melhor amigo predisposto a vários problemas de saúde como engasgos, vômitos, gastrite, dilatação e torção do estômago, e até obesidade.

SE VOCÊ tem em casa um cão com essas características gulosas, vai gostar do CaninaBlog Recomenda de hoje. Testamos por mais de um mês uma novidade da marca Pet Games, o Pet Fit, um comedouro com design funcional que promete ajudar os animais a se alimentarem mais devagar.

PREOCUPADO com aqueles cães que ingerem muito rápido os alimentos e, frequentemente, em excesso, o veterinário Dalton Ishikawa, fundador da Pet Games, estudou diversos modelos de comedouros até chegar a um produto que promete atender de forma eficaz pets de todos os portes. Seu design funcional obriga os pets a “caçarem” seu alimento, levando assim a uma ingestão mais lenta. “Comer muito rápido a quantidade diária de ração de uma só vez pode levar à torção gástrica e ser fatal, principalmente em animais idosos”, adverte o veterinário. O Pet Fit

COMO Ciccilo, meu Fox Terrier, costuma comer lentamente sua ração, convidamos dois amigos do CaninaBlog para testar o comedouro Pet Fit. Toddy e Bionda são dois Labradores que além da raça, tem mais coisas em comum: comem muito rápido sua ração e lutam para manter o peso ideal. Os dois pets testaram, com ajuda dos seus donos, os comedouros por pelo menos duas semanas cada. Confira abaixo as avaliações dos donos de Bionda e Toddy:

Mesmo com o PetFit Bionda continua comendo muito rápido sua ração

Mesmo com o PetFit Bionda continua comendo muito rápido sua ração

TESTE 1: Bionda

Labradora amarela, 9 anos e 32 quilos

Antonio Carlos Spilotro é o dono de Bionda e conta que a cadela sempre comeu da mesma maneira: muito rápido, mesmo depois das aulas de adestramento. “Acho que o comportamento dela é igual em todos os Labradores”, avalia Espilotro. Para amenizar o problema, ele divide a ração em duas porções diárias, faz o máximo de passeios com Bionda e ainda a leva para o trabalho alguns dias da semana. Portanto, Bionda fica pouco tempo sozinha no apartamento onde moram.

O teste: Bionda experimentou o comedouro Pet Fit em quase todos os níveis de dificuldade (as instruções no pacote recomendam colocar bolinhas de tênis dentro do comedouro no nível mais difícil). Segundo o dono, não houve nenhuma diferença no tempo que ela geralmente leva para comer a porção de ração no pote tradicional.

Toddy e Dani criaram até um vídeo para provar que  PetFit funciona

Toddy e Dani criaram até um vídeo para provar que Pet Fit funciona (clique na abertura para assistir)

TESTE 2: Toddy

Labrador chocolate, 8 anos e 32 quilos

Toddy e Dani Koetz são membros do blog Lovepet e testaram o comedouro Pet Fit por 1 mês. Como Toddy convive com mais três cães (que adoram roubar a comida alheia), ele come sua ração o mais rápido possível. “Meu maior receio é, sem dúvida alguma, o risco da torção gástrica que é muito comum em cães grandes”, afirma a dona da matilha.

O teste: Dani  ficou super contente em testar essa novidade da Pet Games e até criou um vídeo em que compara  o tempo que Toddy leva para comer a mesma porção de ração no pote tradicional e depois no Pet Fit. “Toddy é tão afobado que só de ter que catar os que caíram para fora do prato já levou uns 15 segundos extras”, relata. Clique no vídeo de abertura e confira a avaliação positiva do Pet Fit que é vendido por cerca de R$ 32 e tem capacidade para até 300g de ração.

LEIA também no CaninaBlog:

Fecho especial para vedar embalagem de ração

Brinquedos que divertem e ensinam a cachorrada

Cachorro com apetite caprichoso. Frescura ou doença?

Seu cachorro vive para comer ou come para viver?

Anúncios

Read Full Post »

Alguns grupos de alimentos, como castanhas, podem causar indigestão em cães

EXCLUSIVO | HÁ poucos dias Ciccilo, meu Fox Terrier Pêlo Duro, me deu um baita susto. Ele ficou apenas uma hora sozinho em casa, mas foi tempo suficiente para abrir a mala de uma visita hospedada em casa e roubar algumas macadamias de um saquinho. Após algumas horas, quando voltei do trabalho, Ciccilo não conseguia nem se mexer de tanta dor. Liguei para a veterinária e ele logo foi socorrido.

GERALMENTE um cão resistente à dor, Ciccilo simplesmente não conseguia ficar em pé nas quatro patas e tremia por inteiro. Algo assustador, principalmente depois dele ter roubado e comido de um tudo quando ainda era filhote, de sabão em pó até achocolatado, sem nunca ter passado mal. A médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde explica que o problema da ingestão de macadâmias e de outras castanhas por cães é relatado em vários estudos. “Isso se daria pela presença de alguma substância ainda não identificada pelos pesquisadores e que tem efeitos farmacológicos no organismo canino”, relata.

O QUADRO assusta, mas segundo a médica veterinária, os sintomas passam sozinhos e o cão tende a voltar ao normal dentro de, em média, 48 horas. “Entretanto, o mascote também deve ser levado ao veterinário para um exame clínico e, possivelmente, para receber medicação que o ajude a se desintoxicar mais rapidamente”, explica Sylvia.

Se seu mascote também ingeriu a embalagem, leve-o imediatamente ao veterinário

SINTOMAS de dor abdominal

OS SINAIS mostrados por Ciccilo, como o rabo nem para cima, nem no meio das pernas, assim como vômito, são típicos de dor abdominal. Mas há mais sintomas, conforme explica a veterinária: “Se seu cachorro assume uma postura encurvada, está apático, mostra ganidos de dor ao toque mais leve de seu abdômem, existência de ruídos gastrintestinais, vômitos, diarreia e inapetência, ele deve sofre de dor intensa no abdômem”.

O PERIGO da embalagem

NO CASO do cão engolir a embalagem, plástica ou de papel, o problema pode se tornar ainda mais grave, e o veterinário deverá ser consultado com urgência. Se o cão acabou de ingerir o pacote, pode-se tentar provocar o vômito administrando seringas de água oxigenada de forma forçada na boca dele. Entretanto, Sylvia adverte: “Esse tipo de intervenção não é ideal, não é a mais recomendada, a não ser que indicada pelo veterinário, ao telefone, antes de o tutor levar o animal à clínica”.

NO PRÓXIMO post com a médica veterinária Sylvia Angélico do blog Cachorro Verde, descubra mais alimentos proibidos para os cães.

LEIA também no CaninaBlog:

Dicas naturais: Proteja sua casa das pulgas e carrapatos

Gustavo Campelo: Meu cachorro come besteiras na rua

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: